• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Modelo de Redação: A Crise de Representatividade Política

Modelo de Redação: A Crise de Representatividade Política

cilindros

Sabe aquele tema de redação que nós indicamos para você na semana 46? Ele virou um modelo de redação aqui no blog, feito pela monitora Bruna Saad, para você se inspirar e comparar com a sua própria redação. Você também pode enviar sua redação para nós! Clique aqui!

Veja aqui a coletânea de textos completa para este tema e faça já a sua redação: A Crise de Representatividade Política.


Sedentarismo político

A Democracia é a forma de governo na qual a soberania é exercida pelo povo. Esse sistema, tão almejado por muitos povos, tem como principal característica as oportunidades de participação popular nas decisões políticas, principalmente, por meio do voto. Percebe-se, porém, desde as últimas décadas do século XX, que a representatividade política encontra-se em grave crise, evidenciada na relação entre os representantes e a população.

Primeiramente, podemos analisar o cenário das últimas eleições presidenciais do Brasil. O elevado número de votos brancos, nulos e de abstenções torna evidente a falta de identificação entre o povo e seus possíveis representantes. A partir disso, é possível considerar, até mesmo, essa situação como forma de protesto. É importante, também, ressaltar as manifestações populares ocorridas tanto nas ruas, quanto na internet, em que o povo revelou um evidente descontentamento com a situação em que nos encontramos.

Em contrapartida, mas ainda como indicador da falta de representatividade, há, também, o grupo de pessoas alienadas politicamente. Essas pessoas não demonstram interesse em participar da vida pública, alegando não acreditar em mudanças e, principalmente, alegam a sensação de não se sentirem representadas por nenhum partido. Podemos atribuir como uma das causas desse cenário de insatisfação o comportamento dos nossos representantes e, principalmente, o sistema de corrupção que se instaurou no país. É possível, também, levantar como causa a fragmentação social, que divide a sociedade em grupos que lutam pelos próprios interesses, sem reivindicar projetos que abranjam os interesses de toda a população.

Fica claro, portanto, que a crise na representação política não favorece o poder popular. Dessa forma, a situação só tende a piorar, aumentando o poder de políticos que não correspondem às expectativas da população. Para que ocorram mudanças, as pessoas devem se conscientizar da importância da sua participação pública e colocar em prática o conceito de democracia.