• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Conheça um passo a passo para garantir máxima qualidade na gestão de pequenas empresas!

O que seria da sociedade sem as empresas? Aliás, o que seria da sociedade sem pessoas competentes pra fazer a gestão das pequenas empresas?

Afinal, a gente costuma se lembrar apenas das megacorporações, mas os micro e pequenos empreendedores geram quase 1 terço da riqueza do Brasil, empregando mais da metade da força de trabalho nacional. Uau!

Ficou com vontade de administrar um negócio desse, né? Então, chega junto, que agora você vai aprender o que é gestão de empresas e como dirigir uma pequena organização a partir de um passo a passo simples e prático. Confere aí!

duas pessoas planejando algo com post-its na parede

O que é gestão de empresas?

Todo negócio começa na mente de um empreendedor. Mas isso você já sabia. O que talvez não esteja claro ainda é como uma ideia se torna realidade. Pra isso, é preciso adquirir conhecimento específico em gestão de empresas.

Se você observar com atenção, vai perceber que qualquer empreendimento funciona exatamente como um organismo vivo. Existem partes se comunicando entre si pra que tudo funcione de acordo com o propósito da companhia.

Perceba também que todos esses “órgãos” são formados por pessoas. Nesse sentido, o gestor é como o cérebro dessa corporação, e sua gestão é o sistema nervoso que faz tudo funcionar em harmonia.

Ou seja, pra uma ideia se materializar na forma de um pequeno empreendimento, é preciso existir a coordenação de forças de trabalho, e o responsável por essa missão é o gestor de empresas.

gestão de pequenas empresas - quatro pessoas de mãos dadas

Como fazer a gestão de pequenas empresas?

A gestão de pequenas empresas representa um desafio particular aos empreendedores justamente porque elas têm “poucos órgãos”, o que centraliza as responsabilidades na figura do administrador.

Por definição, uma pequena empresa é uma organização que existe em, pelo menos, uma das seguintes condições:

  • faturamento de até R$ 4,8 milhões por ano;
  • 10 a 49 funcionários no setor de comércio e serviços;
  • 20 a 99 funcionários no setor industrial.

Dá pra notar que, em qualquer um desses casos, tem trabalho pra fazer, né? A seguir, você vai conhecer o passo a passo necessário pra dar conta dessa missão. Dá só uma olhada!

Valorize o plano de negócio

O que realmente vai fazer diferença na edificação de uma empresa sólida é trabalho direcionado com qualidade. Porém, essa energia precisa partir de um objetivo claro, e pra isso um plano de negócio é fundamental.

Por isso, um administrador competente deve reconhecer que o cérebro gosta e precisa de uma orientação. Mas se o gestor é quem dirige a empresa, quem dirige o gestor?

Pra todos os efeitos, a bússola do líder é o propósito, e ele deve ser bem desenhado na forma de um “mapa”. Portanto, elabore um plano de negócio que seja flexível o suficiente pra permitir alterações oportunas a fim de colocar a empresa no caminho certo.

Organize todos os departamentos

Perceba que palavra conveniente pra isso tudo que a gente está vendo: organização. Organizar é “dar órgãos”, estrutura, criar um corpo. É isso que um gestor deve fazer após uma observação atenta das necessidades de sua pequena empresa.

Dependendo do modelo de negócio da corporação, alguns departamentos são dispensáveis. Outros, no entanto, são como elementos fundamentais de qualquer entidade dessa natureza. O financeiro e a gestão de custos são bons exemplos disso.

Portanto, como administrador, saiba reconhecer a necessidade de ordem na estrutura corporativa e de que maneira ela deve se comunicar internamente.

É necessário rigor, mesmo que a proposta do ambiente de trabalho seja a liberdade. Afinal, toda liberdade pressupõe vigilância e disciplina. Logo, nada de descuidar de:

Delegue, motive e transforme

Finalmente, uma vez que existe uma estrutura operante e saudável, é hora de trabalhar. Nesse momento, um líder deve saber distribuir funções e usar o poder da comunicação coerente e inspiradora pra infundir nos colaboradores o verdadeiro senso de propósito.

Por isso, não hesite em delegar tarefas de maneira apropriada e mostrar claramente o que você está vendo. A sintonia pela palavra é uma das forças mais poderosas em um ambiente profissional e isso deve ser lavado a sério.

Então, depois de um trabalho realizado, tendo todos os passos sido dados e o efeito da produção alcançado o fim de um ciclo, apresente à equipe suas transformações. 

Faça questão de apontar o efeito da energia aplicada, lembrando que não são apenas habilidade e tempo que se convertem em valor, mas as próprias pessoas evoluem no processo.

Neste artigo, você aprendeu o que é gestão de pequenas empresas e como é possível gerenciar um negócio de maneira simples e efetiva. Mas isso não significa que seja fácil. É preciso seriedade e disposição pra aprender com os desafios da jornada.

Tá a fim de descobrir todas as técnicas de gestão de pequenos negócios e levar uma empresa ao próximo nível? Então conta com o Desco! Conheça nossos cursos de pós-graduação e potencialize seus resultados profissionais!