• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Aula ao Vivo: O Século XIX e suas Repercussões

Hoje tem História! <3 Os professores Renato Pellizzari e William Gabriel estarão te esperando para uma aula incrível sobre O Século XIX e suas Repercussões nessa quarta-feira! icon smile Aula ao Vivo: Polígonos Regulares Inscritos e Circunscritos

Para não ficar de fora, baixe o material de apoio e confira os horários das aulas aqui no post! icon biggrin Aula ao Vivo: Polígonos Regulares Inscritos e Circunscritos

tumblr_Blog-320x320px_Willian-e-Pellizzari
História: O Século XIX e suas Repercussões
Turma da Manhã: 9:00 às 10:00, com o professor William Gabriel.
Turma da Noite: 18:30 às 19:30, com o professor Renato Pellizzari.

Faça download do material clicando aqui embaixo 😀

Material de Aula ao Vivo
Lista de Exercícios

MATERIAL DE AULA AO VIVO

Nações, nacionalismos e as novas doutrinas sociais.
As terríveis condições de traba¬lho e de vida do proletariado indus¬trial inspiraram alguns pensadores a questionar a sociedade capitalista. No começo do século XIX, surgiram os pensadores socialistas. Os principais foram os franceses Saint-Simon e Fourier e o inglês Charles Owen. Eles criticavam o individualis¬mo capitalista e propunham a criação de uma sociedade baseada na igualdade e no trabalho cooperativo.
listahist1
Marx e Engels em tipografia século XIX

Os mais destacados pensadores socialistas do século XIX foram os alemães Karl Marx e Friedrich Engels, autores do famoso Manifes¬to comunista (1848). Eles acusaram os outros socialistas de serem “utópicos”, ou seja, de não conseguirem mostrar como se poderia destruir o capitalismo e construir uma nova sociedade. (“Utopia” significa “sonho bonito, mas irrealizável”). Marx e Engels fundaram o socialismo científico. Na obra O capital (1867), Marx declara acreditar que tinha pro¬vado cientificamente que o capitalismo seria sempre uma sociedade injusta e irracional. Pa¬ra ele, o proletariado deveria se organizar e fa¬zer uma revolução para tomar o poder, des¬truir o capitalismo e o domínio da burguesia, e construir uma sociedade baseada na pro¬priedade social (as empresas, as terras, os bancos etc. pertenceriam a toda a sociedade).
listahist2
O proletariado luta por seus direitos

Outra doutrina política revolucionária do século XIX foi o anarquismo, cujo princi¬pal defensor era o russo Bakunin. Os anar¬quistas rejeitavam qualquer instituição na qual houvesse pessoas dando as ordens e pessoas obedecendo. Para eles, ninguém tem o direito de dar ordens a outro ser hu¬mano. Por isso, os anarquistas eram contra a propriedade privada, o capitalismo e o Esta-do. Não participavam de eleições e não ti¬nham partido político. Existiram diversos ti¬pos de anarquistas. Uns eram totalmente pa¬cifistas, outros recorriam ao terrorismo contra as autoridades etc.

http://novahistoriacritica.blogspot.com.br/2011/11/doutrinas-sociais-no-seculo-xix-resumo.html

1. “Os sofrimentos dos combatentes e da retaguarda levaram-nos a associar espontaneamente o regime capitalista e a guerra, a considerar que esta guerra não era a ‘sua guerra’; o prestígio das classes dirigentes, que não souberam evitar o conflito, nem abreviá-lo ou poupar as vidas humanas, debilitou-se tanto mais quanto o enriquecimento rápido e espetacular de toda uma parte dessas classes contrastava com o luto e a aflição das massas. Por um momento submergidos, no início das hostilidades, pela vaga nacionalista, os conflitos de classe reaparecem, mais vigorosos e exacerbados por quatro anos de miséria. As classes dirigentes têm consciência do fato, e o medo do contágio revolucionário cria em seu meio um intenso terror que se manifesta na vontade de destruir este novo Estado, onde, pela primeira vez, o socialismo transporta-se do terreno da teoria para o das realidades. A união do mundo branco está rompida; doravante não haverá mais neutros; conscientemente ou não, é em relação à Revolução Russa – objeto de receios e repulsa para uns, de esperança para outros – que se classificarão governos, partidos e simples particulares.”

(Crouzet, M. – História Geral das Civilizações 15 – A Época Contemporânea)

A partir da descrição do autor, é correto afirmar que:
a) o socialismo seria a única solução para evitar uma luta de classes.
b) o medo do socialismo levaria o empresariado a apoiar ações contrárias, e isso provocou, mais tarde, o estabelecimento do fascismo e do nazismo.
c) a passagem das ideias do socialismo à prática levou toda a Europa a se conscientizar do perigo comum.
d) a união do mundo branco rompeu-se e, após a Revolução Russa, provocou reflexos imediatos na libertação dos povos coloniais.
e) a Europa saiu da guerra mais nivelada politicamente, pois a guerra acabou com as grandes fortunas, dando chances para uma estabilização socioeconômica.
Gabarito

1. B

 

LISTA DE EXERCÍCIOS

1. “A queda da burguesia e a vitória do proletariado são igualmente inevitáveis (…). Os proletários nada têm a perder com ela, a não ser as próprias cadeias. E têm um mundo a ganhar. Proletários de todos os países, uni-vos”.

Esse trecho, extraído do Manifesto Comunista de Marx e Engels, foi escrito no contexto histórico marcado
a) pelo acirramento das contradições políticas, econômicas e sociais decorrentes do processo conhecido como Revolução Industrial.
b) pelos conflitos entre trabalhadores e patrões que começaram a pontuar os países capitalistas a partir da ocorrência da Revolução Russa.
c) pela afirmação dos Estados Unidos como potência imperialista com interesses econômicos e políticos em várias regiões do planeta.
d) pelo confronto entre vassalos e suseranos, no momento de ápice da crise do modo de produção feudal e de enfraquecimento da autoridade religiosa.
e) pelo incremento das contestações populares às diretrizes políticas implantadas pelos regimes autoritários que floresceram na Europa, na primeira metade do século XX.
2. No início do século XIX, um grupo de operários ingleses liderados por Ned Ludlam organizou um movimento de protesto contra as precárias condições de vida e trabalho do proletariado. O ludismo caracterizou-se:
a) pela tomada do poder e instalação de um governo revolucionário que suprimiu a propriedade particular e estimulou a criação de cooperativas.
b) pela elaboração da chamada Carta do Povo exigindo do Parlamento britânico a realização de uma série de reformas sociais e políticas.
c) pela destruição de máquinas e equipamentos industriais considerados responsáveis pelo crescente desemprego e depauperação dos trabalhadores.
d) pela constituição de uma poderosa estrutura sindical e partidária, que permitiu a organização do proletariado e o aumento de sua força política.
3. O movimento operário europeu conheceu, durante o século XIX, períodos de ascensão e refluxo, vinculados, em certa medida, ao emprego progressivo de máquinas no processo produtivo, que levou à substituição gradual da mão-de-obra operária.

Com base no exposto, julgue as proposições que se seguem:
I. O ludismo, no início do século XIX, propunha-se a resolver o problema da miséria social através da destruição do maquinário. Essa iniciativa possibilitou a resolução parcial da crise, visto que os trabalhadores foram beneficiados com leis mais flexíveis no que se refere à redução de sua carga de trabalho.
II. O cartismo, movimento popular que reivindicava reformas nas condições de trabalho e direitos políticos para os trabalhadores, representou uma das primeiras manifestações organizadas do operariado inglês.
III. As revoluções de 1848 representaram uma novidade para o panorama político europeu, resultando na emergência de ideologias políticas heterogêneas, tais como nacionalismo, liberalismo e socialismo.

Marque a alternativa correta:
a) Apenas as proposições I e II são verdadeiras.
b) Apenas as proposições II e III são verdadeiras.
c) Apenas as proposições I e III são verdadeiras.
d) Apenas a proposição I é verdadeira.
e) Todas as proposições são verdadeiras.
4. Em 1891, o Papa Leão XIII editou um documento – a encíclica “Rerum Novarum” – que deixou marcas profundas na Igreja Católica. A importância desse documento transcende os muros da Igreja, haja vista que ele redefiniu o pensamento católico e o modo como essa Instituição se relacionava com as sociedades em que atuava.

Considerando-se a influência da “Rerum Novarum”, é correto afirmar que essa encíclica
a) significou uma condenação vigorosa da guerra e do colonialismo, pela manifestação do pacifismo e do humanismo inerentes aos valores cristãos.
b) deu origem ao pensamento social católico, a partir do impacto da expansão do capitalismo e do crescimento do ideário socialista.
c) transformou a Igreja em aliada do movimento fascista, abrindo caminho para a Concordata entre o Papa e o Estado italiano.
d) representou uma tomada de posição do Vaticano contra a religião muçulmana, que crescia em ritmo acelerado e ameaçava a posição hegemônica do catolicismo.

 

Gabarito

1. A
2. C
3. B
4. B