• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

3 dicas para arrasar com a Calorimetria no vestibular e na vida

Saiba como reconhecer os fenômenos da Calorimetria no seu dia a dia. Depois disso, vai ficar fácil resolver questão de vestibular sobre eles.

Calorimetria é um assunto que costuma sempre aparecer no Enem e em outras provas de vestibulares. E é por isso mesmo que fizemos essa lista especialmente pra você que quer ver como esse assunto costuma aparecer também no seu dia a dia!

Vem comigo, aluno!

 

1. Ficando doente

Com certeza um dia você já ficou com febre, não foi? É ruim, né? A gente fica com aquela sensação meio estranha, com um pouco de frio, etc. Mas aí logo chega nossa mãe com um termômetro e percebe que nossa temperatura está mais alta que a temperatura normal. Opa, se você está com uma temperatura maior do que o normal, você está com mais calor armazenado, certo? Então por que você fica com frio?

Pensa assim: uma temperatura ambiente agradável seria em torno de 25°C e a temperatura do seu corpo gira em torno de 36,5°C. O que acontece é que o seu corpo está acostumado a perder uma certa quantidade de calor para o meio mesmo. Porém, quando você perde mais calor do que o normal (ou mais rápido) acaba sentindo essa sensação de frio.

Que friiiiio!

 

2. Tomando café

Já fez café sem auxílio de uma cafeteira? É provável que você o tenha colocado em uma garrafa térmica também. Você primeiro esquentou água, jogou dentro da garrafa e esquentou outra água para fazer o café? Seria bom fazer isso. Quando você esquenta a água e deixa dentro da garrafa enquanto está esquentando a água para o café, a água que está na garrafa está esquentando a garrafa para quando o café for colocado nela, não exista perda de calor do café para a garrafa pois a garrafa já vai estar quente. Lembre-se disso quando for fazer questões em que haverá troca de calor entre diversas substâncias: a quantidade de calor que sai de um corpo deve ser, obrigatoriamente, igual à quantidade de calor que entra em um corpo.

Nesse frio é bom tomar um cafezinho, né?

 

3. Fazendo gelo

Com certeza você já fez gelo. Nas questões de Física que tem a transformação da água em gelo ou do gelo em água, lembre-se de calcular a quantidade de calor latente, ou seja, o calor necessário para que ocorra uma mudança de fase. Durante uma mudança de fase não ocorre variação na temperatura. Funciona assim: você tem água à uma certa temperatura e quer transformar em gelo à outra certa temperatura. Primeiro você calcula a quantidade de calor para variar a temperatura da água até 0°C, depois você calcula a quantidade de calor latente para a fusão e, por fim, calcula a quantidade de calor necessário para variar a temperatura do gelo de 0°C até a temperatura desejada. Simples, não acha?

Fazer gelo é tão fácil que até eu sei!

Quer dar uma revisada nos conceitos de Calorimetria? Clique aqui e veja as vídeo-aulas mais legais da internet!