Blog Descomplica

Quais as melhores profissões para seguir na área de tecnologia?

Só gostar de internet, redes sociais e dispositivos eletrônicos não é suficiente para carreiras em áreas da tecnologia. Saiba mais.
porDescomplica| 26/07/2021

Compartilhe

Vamos começar este artigo com uma fantasia maneira? “Uma magia lançada por seres mitológicos fez com que absolutamente todas as áreas da tecnologia na Terra fossem suprimidas”.

Você consegue imaginar como é que as coisas aconteceriam a partir de então? Ou melhor, você saberia informar o que não seria afetado por esse fenômeno literário?

De tão acostumados que estamos a conviver com celulares, computadores e demais periféricos, não percebemos o quanto eles estão presentes na nossa rotina. Desde o momento em que a gente acorda até irmos dormir, temos muito contato com a tecnologia.

Existe tecnologia em coisinhas pequenas (como controle do ar-condicionado) àquelas capazes de mudar o mundo (como os servidores que guardam informações valiosas). Acredite, o sumiço de tudo isso, como num passe de mágica, causaria pânico generalizado.

Entusiastas de tecnologia e suas vantagens querem fazer dela o seu sustento. Mesmo que todo trabalho exija capacitação, muito esforço e, às vezes, seja um pouco cansativo, fazer o que gosta é fundamental.

Então, neste artigo a gente vai falar sobre as áreas da tecnologia, rentabilidade e cursos ligados a ela.

áreas de tecnologia – pessoa no notebook ao lado de um grande servidor

Alinhamento de expectativas

A gente quer que você termine esta leitura sabendo o que envolve uma carreira tecnológica. Pra isso, trouxemos algumas informações que ajudarão a formar a imagem de como é trabalhar na área.

Isso significa que o foco é te ajudar a obter clareza em vez de, simplesmente, fazer uma lista de alguns cursos pra fazer na faculdade.

Portanto, esteja disposto a extrair o máximo possível, já que o maior beneficiado será você mesmo.

Bora?

áreas de tecnologia – pessoa clicando em uma tela digital

Quais são as áreas da tecnologia?

Muita gente tem essa dúvida depois de uma autorreflexão. Na hora de escolher uma opção de carreira, percebem que gostam de redes sociais, eletrônicos, periféricos, etc.

Então, passam a considerar alguns cursos ligados à tecnologia. Mas, de verdade, quais são essas áreas?

Será que só se resumem àqueles trabalhos cheios de códigos na tela? Nada disso. A gente pode considerar que fazem parte da área da tecnologia todas as carreiras cujo exercício da profissão gire em torno dos recursos tecnológicos.

Não confunda as coisas. Uma empresa que fabrica cimento não é da área da tecnologia só porque seus processos são repletos de recursos de computação.

No entanto, os DBAs (administradores de bancos de dados) da companhia e os gerentes de redes, por exemplo, sim – pois exercem funções tecnológicas.

Pra bom entendedor, pingo é letra, certo? Só de ler esse último parágrafo dá pra ter noção do grande benefício de quem trabalha com tecnologia: tem lugar em absolutamente todos os setores do mercado.

A seguir, veja informações sobre alguns dos cursos mais procurados da área de tecnologia.

Sistemas

Sistemas da Informação e Análise e Desenvolvimento de Sistemas são dois ramos bem populares. O primeiro cuida do fluxo de dados por meio de softwares personalizados, ou seja, que atendem às necessidades da organização sob medida.

Já um Analista de Sistemas também pode trabalhar na criação e gerenciamento dos sistemas, mas sem atuar na manutenção dos dados que os compõem.

Hardware

Pra quem é fascinado por placas, conectores e como todos eles funcionam em computadores caseiros, servidores, storages etc, também existe muito mercado, especialmente no de desenvolvimento de novas tecnologias.

O curso ideal é o de Engenharia da Computação, pois a programação abordada é voltada às interações com o hardware.

Webdesign

Conforme a gente disse alguns parágrafos atrás, a área da tecnologia não é composta somente por códigos, sistemas e hardwares. O Marketing Digital, por exemplo, é repleto de profissionais que trabalham diretamente com tecnologia.

Dentre eles, está o Webdesigner, profissional responsável por criar sites e landing pages. É fato que os grandes portais são desenvolvidos em HTML, mas não significa que os Webdesigners não utilizem editores automáticos ou “de arrasta e solta”, como Wix e o plugin Elementor.

Isso porque a construção dessas páginas se baseia em conceitos de Marketing e/ou UX Design.

Então, a maior parte do tempo é destinada a elaborar fluxos de leitura e padronização visual, tornando a criação robusta, por códigos HTML, e mais cara — já que normalmente os profissionais cobram por hora.

Social Media

O Social Media é a pessoa que cuida da imagem da marca nas redes sociais, assim como suas interações com os consumidores.

Por mais que o foco seja expressar a essência (isto é, missão, visão e valores) de uma empresa na internet, quem exerce essa profissão é considerado da área de tecnologia.

Jornalismo (de dados)

Números falam muito a respeito de um fato, uma análise, ou opinião. Quando um Jornalista, que é da área da Comunicação, se especializa em Dados, utiliza os números pra distribuição de informações na era digital.

Destacamos as últimas três palavras porque antigamente relatos estatísticos e demais números estavam em livros e enciclopédias.

Hoje existem tabelas e dados estruturados que o Jornalista especializado acessa por meio de computadores.

Portanto, a evolução da tecnologia contribuiu para o crescimento dessa especialização do Jornalismo, que, por sua vez, tornou a informação mais acessível e democrática.

áreas de tecnologia – pessoa trabalhando no notebook

Como é o mercado da tecnologia?

Aqui a gente gosta de informação baseada em fatos. Não adianta falar que as áreas da tecnologia são muito promissoras sem te apresentar informações que comprovem isso.

Pois bem, fazendo uma breve pesquisa no Google, vemos que das top 5 maiores empresas em valor de mercado, 4 são de tecnologia.

Estamos falando de, em ordem alfabética:

  • Alphabet (dona do Google);
  • Amazon;
  • Apple; 
  • Microsoft.

Só pra não deixar ninguém curioso, a outra empresa que está no top 5 é a Saudi Aramco, do ramo petrolífero. Ela vale mais que a Apple, por sinal.

Não vamos falar dos valores individuais de cada companhia, porque eles sobem e descem várias vezes e este artigo acabaria ficando ultrapassado. Mas essas quatro empresas citadas sempre estão ali.

Ainda temos o Facebook, a Tencent (que vem numa crescente incrível, vale ressaltar), a Tesla e o Alibaba entre os dez primeiros. Ou seja, não há dúvidas de que investir em uma carreira na área da tecnologia é algo vantajoso, pois se trata de um terreno muito fértil pra quem se dedicar.

áreas de tecnologia – pessoa segurando notas de dólares sobre fundo rosa

Quais áreas da tecnologia pagam mais?

Stan Lee, através do Tio Ben, já disse que “com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”.

Então, ainda que o ramo tecnológico seja abrangente e esteja inserido em todos os setores da sociedade, não quer dizer que vai te deixar rico da noite pro dia.

Assim como qualquer área do mercado, se paga mais pra quem tem especializações.

Os cargos com os maiores contracheques são:

  1. Consultor de Sistemas (média salarial de R$8.700);
  2. Arquitetura da Informação (média salarial de R$6.800);
  3. Banco de dados – DBA (média salarial de R$6.500).

Fonte: Glassdoor.

Essa ordem pode mudar dependendo da especialização de um profissional específico.

Há arquitetos de TI ganhando mais do que consultores. Por ser uma área tão ampla, tem muita gente boa no mercado, o que significa que é preciso se destacar.

Fazer uma pós ou MBA, por exemplo, são excelentes caminhos nesse sentido.

áreas de tecnologia – óculos e tela com linguagem de programação ao fundo

Qual a melhor das áreas da tecnologia?

Essa pergunta é tão inconclusiva quanto a “qual é a melhor nota musical?”.

Se você é um excelente consultor de sistemas, mas gosta mesmo é de criar sites e adoraria passar o resto da vida fazendo isso, o ramo de Sistemas da Informação não é a melhor área da tecnologia pra você.

Da mesma forma, um publicitário especialista em Social Media pode detestar essa função e ter o sonho de trabalhar com desenvolvimento de software. Social Media não é pra ele.

Note que, nesse ponto, em nenhum instante a gente falou sobre salário, porque o que define se algo é bom são as preferências individuais. Falando em palavras simples: o que é bom pra você pode ser ruim pra mim e vice-versa.

Muitas vezes é cansativo trabalhar com tecnologia, pois o profissional passa horas em frente a um computador. Tanto é que precisam dar uma pausa de vez em quando, se não as letras começam a dançar no monitor.

Então, na hora de escolher, leve em consideração a remuneração, sim, mas principalmente sua satisfação com a carreira.

áreas de tecnologia – pessoa olhando para a tela do notebook

Qual é o perfil do profissional das áreas da tecnologia?

Nerd, introspectivo, pouquíssimos amigos e com a única função de ser genial (e se não for, tudo bem, desde que tenha café). ERRADO!

Esse é um estereótipo da pessoa que trabalha nessa área, pois as empresas estão cada vez mais dinâmicas, exigindo habilidades como comunicação e bom relacionamento interpessoal.

Só esses dois requisitos comportamentais matam qualquer conceito pré-estabelecido de homem das cavernas.

Espera-se que o analista de banco de dados, por exemplo, siga esse dinamismo corporativo que a gente citou.

Além disso, a união de proatividade com iniciativa contribui pra detecção e solução de problemas, pontos fundamentais em manutenção de sistemas e gestão de dados.

Outro ponto importante é ter uma visão global da empresa onde trabalha, abrangendo o mercado, os clientes e os concorrentes.

É ideal que profissionais de todas as áreas da companhia tenham essa postura, já que cada um vai extrair insights pro seu departamento.

É assim que as áreas de tecnologia da empresa criam soluções ideais pras peculiaridades do mercado e, consequentemente, agregam valor à organização.

áreas de tecnologia – pessoa segurando uma nota com a palavra "python"

7 opções de cursos ligados a áreas de tecnologia

Agora que você entende melhor como funciona o mercado e está disposto a trilhar uma carreira de sucesso na área, que tal dar uma conferida em 7 opções de cursos?

A gente separou uma lista bem legal pra você fazer uma escolha consciente e não se arrepender depois.

1. Jogos Digitais

Pense em uma área que cresce bastante no mundo e tem um mercado promissor também no Brasil. Caso você não saiba, somos o 4º país que mais joga videogame no mundo.

Ou seja, tem muita demanda pra quem quer desenvolver jogos. Mas não é só isso, pois os games também se tornaram uma ferramenta.

Conhece o conceito de Gamification? Consiste em aplicar dinâmica de jogos em situações de não jogo. Ué? Como isso pode ser possível? Simples: no aprendizado, na organização de tarefas, ações de marketing, simulações e mais.

Algumas empresas solicitam a Game Designers um jogo pros seus funcionários que aborda rotinas e processos internos da companhia. O intuito é que o aprendizado seja mais leve, interativo e intuitivo.

Então a pessoa interessada em fazer uma faculdade de Jogos Digitais deve entender que a demanda é muito maior do que somente a indústria do entretenimento.

2. Engenharia da Computação

Como mencionamos anteriormente ao falar sobre quais são as áreas da tecnologia, o bacharel em Engenharia da Computação cuida de perto do desenvolvimento de hardware em conjunto com sistemas.

Essa pessoa desenvolve soluções em automação, banco de dados, inteligência artificial etc.

Ou seja, também tem bastante programação, porém é mais dedicada a complementar hardwares desenvolvidos pra algo específico.

Então um engenheiro da computação sugere uma solução em, por exemplo, segurança cibernética que não se limita a aparelhos tecnológicos já existentes, como computadores.

É comum que os aficionados por esse ramo tenham um perfil inovador e sejam atraídos por peças físicas, como placas de circuitos, mouses, HUBs, entre outros. Mas o amor pelos números não deve ser posto de lado, pois há muita matemática envolvida nessa formação profissional.

Se você ainda está com dúvida a respeito desse ramo da tecnologia, dá uma lida nesse artigo pra descobrir se o curso de Engenharia da Computação é pra você. Vai te ajudar bastante. Confia.

3. Sistemas de Informação

A informação é extraída dos dados. Este profissional deve garantir que o fluxo de dados recebidos e compartilhados pela rede interna seja eficiente.

Quando a gente falou sobre Big Data nesse artigo, o definimos como “uma grande quantidade de dados gerados. E eles têm a característica de crescer em volume, velocidade e variedade cada vez maiores”.

Esses dados reúnem informações de clientes, concorrentes, do mercado em geral, do comportamento do público-alvo, enfim.

São muitas informações úteis, capazes de gerar insights poderosos que podem afetar o planejamento estratégico da companhia.

Além disso, informações internas precisam circular entre colaboradores sem que haja gargalos ou vulnerabilidades em seu fluxo.

Um acesso indevido pode colocar em ruínas a “carta na manga” que uma empresa tem pra um produto ou serviço. Percebe a importância dos dados que circulam pelas redes?

O profissional em Sistemas de Informação utiliza a tecnologia pra desenvolver sistemas que possibilitam toda essa troca de dados de maneira segura e sustentável pra empresa.

É uma responsabilidade enorme, mas se trata de uma área ideal pra pessoa que gosta de automação, banco de dados, sistemas e os respectivos gerenciamentos.

4. Computação em Nuvem

A Computação em Nuvem é o novo padrão computacional devido à flexibilidade proporcionada ao acesso dos dados.

Com essa tecnologia, as informações ficam disponíveis “em todos os lugares”, pois qualquer um pode acessar por meio de um computador, tablet ou celular.

Quando a gente olha pra Computação em Nuvem dentro de empresas, percebe a diferença e vantagem competitiva que ela pode proporcionar.

A gente vive na era da informação, então multinacionais, por exemplo, precisam que dados circulem entre seus pólos de forma rápida e segura.

A nuvem possibilita isso, desde que haja uma equipe dedicada ao bom desempenho dessa infraestrutura.

Então se você é entusiasta das facilidades que essa tecnologia proporciona e quer seguir carreira no ramo, o curso tecnólogo em Computação em Nuvem é ideal pra você.

5. Sistemas para Internet

Ainda falando do dinamismo que a internet proporciona ao mundo dos negócios, o curso tecnólogo em Sistemas para Internet forma um profissional capaz de acompanhar a volatilidade do setor, ou seja, as rápidas mudanças que a internet proporciona.

Isso porque um sistema que hoje é 100% seguro pode ser vulnerável de uma hora pra outra devido a algum novo vírus de computador.

Então quando um hacker descobre uma falha e decide explorá-la com más intenções, a empresa corre sérios riscos.

Quando esse problema é detectado, os profissionais que cuidam do sistema devem ser capazes de lidar bem com a pressão e ter habilidade técnica pra rastrear a brecha.

Os sistemas também facilitam transações da empresa com clientes, fornecedores e parceiros comerciais, portanto carregam muitas informações delicadas.

Não podem cair em mãos erradas e, muito menos, vazar pros concorrentes. Portanto, em um curso em SI são abordados assuntos como:

  • Programação Externa;
  • Gerenciamento Avançado de Projetos;
  • Estruturas de Dados para Sistemas Inteligentes;
  • Plataformas para Desenvolvimento na Nuvem
  • Criação de Aplicações e Sistemas;
  • Design de Software;
  • Plataforma Web;
  • Sistemas de Banco de Dados;
  • Entre outros.

Você pode baixar o programa completo do curso clicando aqui.

6. Ciência da Computação

Um Cientista da Computação pode atuar em diversas áreas da tecnologia, pois ao longo de sua trajetória acadêmica ele é apresentado aos ramos de bancos de dados, arquitetura de software, desenvolvimento de sistemas, softwares e aplicativos, programação e por aí vai.

Portanto, a gente tá falando de um mercado muito abrangente e que carece de profissionais criativos e dispostos a criar soluções tecnológicas.

A pessoa que segue essa carreira é capaz de atender demandas de TI pra grandes e pequenas empresas, que não podem se dar ao luxo de desperdiçar tempo e energia (e usarão os dados pra entender melhor o campo de jogo).

Gostou? Sentiu a pressão mas aguenta o trampo? Então dá uma olhada no curso de Ciência da Computação pra saber mais.

7. Business Inteligence (BI)

Fechamos essa lista com uma especialização que usa a tecnologia como ferramenta. O MBA em Business Inteligence capacita a pessoa a transformar dados em insights – falando de forma bem descomplicada.

Aqui a tecnologia é aliada pra chegar a esse objetivo, com o uso de softwares, bancos de dados e Big Data.

Essas reflexões obtidas a partir da análise precisa de um profissional em BI devem ser capazes de influenciar a tomada de decisões, afetando quando e por quem elas são tomadas.

Então de nada adianta ter um bom fluxo de informações e uma eficiente estrutura de Sistemas de Informação se não há ninguém capaz de convertê-las em algo produtivo.

Portanto, esse MBA convida profissionais de quaisquer áreas da tecnologia a entenderem o poder de influência que informações bem analisadas exercem em uma organização.

áreas de tecnologia – pessoa segurando uma câmera fotográfica

A tecnologia está em todos os lugares

A leitura deste artigo com calma e disposição permite que você compreenda melhor as áreas da tecnologia no âmbito de carreira/profissionalização.

Portanto, se havia alguma dúvida, agora você sabe que o mercado de trabalho é abrangente e muito promissor — já que está presente na rotina de todo mundo.

Voltando à ficção criada nas primeiras linhas, um total desaparecimento de tudo o que for tecnológico seria um evento que daria um trabalhão pra todo mundo.

Voltaríamos a viver como no século XIX, utilizando candeeiros e nos locomovendo com carruagens. “Ah, mas não é tão ruim”.

Se você não vê problemas em andar a cavalo e, por isso, acredita que não sofreria tanto, está muito enganado.

Por menos aficionado que você seja por tecnologia, ela também te afeta indiretamente, pois é algo presente em todos os lugares, setores e trabalhos.

Só pra exemplificar: sem tecnologia não há agricultura como a gente conhece. O transporte alimentício também seria comprometido, afetando o “cardápio” de todo mundo – que gosta e não gosta de andar a cavalo.

Tudo está interligado, de forma que é absolutamente impossível a sociedade atual viver sem tecnologia em caso de supressão abrupta.

áreas de tecnologia – itens de papelaria, como canetas, papéis e bolsas

Como começar uma carreira em uma das áreas da tecnologia

O primeiro passo é fazer uma autorreflexão pra descobrir se o que você entende como estilo de vida ideal pra si, vai ao encontro com o que a carreira em áreas da tecnologia pode te proporcionar.

Este artigo já te responde uma série de dúvidas que existem nessa etapa, já que aborda o mercado, remuneração e perfil profissional.

Logo depois, assim que você escolher uma profissão, precisa se formar nela (óbvio). Pra isso você precisa fazer um curso superior, que pode ser tecnólogo, bacharelado ou pós/MBA (óbvio também).

Esse ponto é muito importante, pois se a instituição de ensino não tiver um perfil tecnológico, pode comprometer seu aproveitamento durante o período de aprendizado.

Um exemplo: o Descomplica tem cursos livres, tecnológicos, graduação e pós/MBA.

O diferencial é que se trata de uma faculdade que nasceu digital: sua estratégia é elaborar uma grade curricular ministrada por professores experientes, que lecionam num ambiente 100% online.

É o melhor exemplo que temos de instituição de ensino que conhece bem de pertinho o impacto positivo das áreas da tecnologia, já que seu modelo de negócios gira em torno dela.

Então se você pretende seguir a área da tecnologia, dá uma olhada nos cursos de graduação do Descomplica e já saia da frente no mercado de trabalho.

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica