• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Mapa mental: como fazer e para que serve?

Diariamente, processamos diversas informações pra formular os nossos pensamentos. Alguns dados podem ficar “soltos” e perderem seu sentido original. Nesse meio, saber o que é mapa mental e como fazer pode ser uma solução!

A confusão causada pela assimilação de muitas informações faz com que a mente humana entre em desordem e, dessa maneira, alguns aspectos do nosso cotidiano podem ser prejudicados.

Afinal, seja no trabalho, nos estudos ou em qualquer outra atividade exercida, é necessário “amarrar” os conhecimentos de modo a deixá-los bem alinhados.

Nesse cenário, o uso de mapas mentais é uma ótima opção pra estruturar e organizar conteúdos. Entretanto, quando se fala sobre o assunto, algumas pessoas têm uma dúvida bastante comum acerca do mapa mental: como fazer?

Pensando nisso, neste artigo, vamos apresentar o que é mapa mental, pra que serve e como construir. Continue a leitura e fique por dentro!

mapa mental como fazer – pessoa colando post-it no quadro branco

O que é mapa mental?

O mapa mental é uma estratégia de memorização e organização de pensamentos desenvolvida pelo psicólogo inglês Anthony Buzan.

Atualmente, o modelo mais utilizado foi feito pra melhorar a capacidade do cérebro humano de armazenar dados e formular raciocínio lógico, sendo uma técnica muito útil pra estudantes.

O termo foi apresentado pela primeira vez durante um episódio da série Use Your Head, em 1974, através do canal de TV BBC, que contou com a participação do psicólogo.

Durante o programa, Anthony explicou como funcionava o modelo, que na atualidade é um dos mecanismos mais utilizados no mundo.

O programa foi promovido no mesmo período que Buzan lançava a obra “The Ming Map Book: How to Use Radiant Thinking to Maximize Your Brain’s Untapped Potential”.

O modelo de Tony foi um grande sucesso entre estudantes e, por conta disso, ainda é muito útil. Todavia, a proposta tradicional é feita em uma folha de papel, mas hoje já existem diversos aplicativos que permitem criar um mapa mental digitalizado.

Para que serve o mapa mental?

O objetivo de um mapa mental é ajudar o estudante a se orientar e memorizar os pontos mais importantes do assunto que está pesquisando.

Essa ferramenta é uma ótima alternativa pra gravar e visualizar o conteúdo na sua mente, já que normalmente tem cores, figuras e imagens chamativas.

É possível utilizar essa técnica pra estudar qualquer disciplina, temática ou área, inclusive conteúdos cobrados em vestibulares, como o Enem, que é uma prova bastante extensa.

Nesse contexto, o mapa mental serve pra fazer rápidas sistematizações, proporcionando um bom aproveitamento dos aspectos abordados.

Após sua elaboração, ele pode ser impresso ou transcrito, e possíveis alterações ficam ao critério do criador. Além disso, seu uso é recorrente pra:

  • anotar ideias durante uma aula, evento ou reunião;
  • resumir livros e textos complexos;
  • construir uma agenda pessoal;
  • desenvolver ou ilustrar um plano de trabalho;
  • preparar uma apresentação, aula ou evento;
  • organizar ideias antes de uma reunião;
  • estruturar os resultados de uma reunião de negócios;
  • elaborar e gerenciar projetos.
mapa mental como fazer – borracha, lápis e ponto de interrogação no papel

Mapa mental: como fazer?

O mapa mental utiliza alguns elementos pra sua elaboração, como diagramas, textos coloridos, balões, linhas, setas, entre outras ferramentas de organização visual das ideias.

Ele pode ser feito no papel ou online, através de sites ou aplicativos disponíveis pra computadores e celulares.

Por exemplo, uma excelente opção é o Google Slide e o Google Jamboard, que contam com um “kit” bastante interessante pra elaboração de mapas mentais.

Contudo, tanto pro modelo tradicional quanto pro digital, é preciso seguir algumas dicas pra criar um bom mapa mental, que você vai conhecer a seguir.

Definir o tema principal

O título do seu mapa mental deve ser escrito no meio da página com letras bem grandes.

Assim, no momento de escrevê-lo, leve em consideração sobre o que será o mapa e o seu objetivo. Por exemplo, se fosse estudar planetas, o tema principal seria “Astronomia”.

Elencar os subtópicos

É essencial pensar quais são os pontos mais importantes que não podem ser esquecidos. Nesse sentido, levante quais são esses aspectos essenciais e resuma cada um em poucas palavras.

Pro seu mapa mental, escreva os subtópicos nas laterais da página com cores diferentes e puxe setas do título apontado pra eles.

Ademais, o uso das cores ajuda a memória a manter as informações que estão ligadas através das mesmas cores.

Durante a escrita, use uma letra menor pros subtópicos a fim de diferenciá-los do título e dos próximos elementos.

Escrever os tópicos relacionados a cada subtópico

Você pode anotar os dados de um subtópico usando outros subtópicos.

Pra isso, siga as cores aplicadas nos subtópicos centrais, escreva letras menores e puxe setas dos elementos principais relacionados.

Nessa fase, não há limite pro número de palavras ou subtópicos “puxados”.

Fazer um esboço simples em cada palavra-chave

Após agrupar sistematicamente os pontos principais do assunto, é hora de memorizá-los.

Uma excelente forma de decorar os tópicos, subtópicos e agrupamentos é fazendo um desenho ou colando figuras ao lado das palavras principais.

Não precisam ser desenhos complexos e a relação deles com o texto deve somente fazer sentido pra você, então basta utilizar a sua criatividade!

Sequenciar a ordem dos tópicos

Finalmente, após construir o seu mapa mental, é importante colocar uma sequência de números pra identificar a ordem de como as informações devem ser lembradas.

Essa fase é essencial pra quem está montando um mapa mental sobre um assunto longo. Dessa forma, ordenar os grupos numericamente auxilia na organização das ideias.

mapa mental como fazer – pessoa escrevendo um mapa mental

Qual a importância de contar com essa ferramenta?

É normal que muitas pessoas tenham dificuldades pra prestar atenção nos estudos. Afinal, absorver informações não é uma tarefa fácil, por isso, os mapas mentais surgiram.

Essa ferramenta traz diversos benefícios aos estudos, como aumento na capacidade de retenção de conhecimento e desenvolvimento da criatividade.

No entanto, pra ser uma atividade produtiva, é necessário entender quais partes do tema merecem destaque.

Esse é outro ponto interessante do mapa mental, pois, antes mesmo de o mapa ficar pronto, você estará trabalhando com o conteúdo, o que ajuda na sua memorização.

Pra além disso, se está procurando agilidade, efetividade e produtividade em seu processo de aprendizagem, o uso do mapa mental é um excelente caminho.

Essa técnica pode otimizar os seus planejamentos, como em apresentações, estudos, criação de conteúdo e outros. Todos podem se beneficiar dessa estratégia.

Com o uso de mapa mental você consegue ter uma visão mais ampla do assunto pesquisado.

Por fim, agora você sabe o que é mapa mental, como fazer e a importância dessa ferramenta pra organização dos seus estudos.

E aí, o post solucionou as suas dúvidas? Está em busca de aperfeiçoar os seus conhecimentos? Então, conheça os cursos livres do Descomplica!