Blog Descomplica

Modelo de Redação: Fome no Brasil – Como enfrentar esse problema?

Sabe aquele tema de redação que nós indicamos para você na semana 21? Ele, agora, virou um modelo de redação! Confira: Fome no Brasil - Como enfrentar esse problema?
porDescomplica| 11/10/2017

Compartilhe

fome-no-Brasil

A fome no Brasil é um tema recorrente nos vestibulares de todo País. Por isso, é importante dominar a matéria e conseguir elaborar uma redação rica. Esse foi, inclusive, o tema de redação que nós indicamos para você na semana 21.

Agora, ele virou um modelo de redação aqui no blog, feito pela monitora Bruna Saad, para você se inspirar e comparar com a sua própria redação. Lembre que você também pode enviar sua redação para nós!

Veja aqui a coletânea de textos completa para este tema e faça já a sua redação: Fome no Brasil – Como enfrentar esse problema?


Como podemos acabar com a fome no Brasil?

A escassez de alimentos é um problema que atinge um número elevado de cidadãos em todo o mundo. As causas dessa falta de alimentos são as mais variadas possíveis. Em algumas regiões, as causas naturais agravam a situação, mas essencialmente a desigualdade é causada pelo próprio ser humano, com sua concentração de riqueza desigual . Atualmente, mesmo com os avanços tecnológicos e sociais, milhões de pessoas ainda sofrem com esse problema no nosso país.

Em primeiro lugar, é importante ressaltar os fatores que contribuem para esse mal. Um deles é o crescimento econômico, insuficiente para acabar com a pobreza no Brasil. Isso acontece, principalmente, devido à concentração de renda, que faz com que se perpetue a desigualdade social, que muitas vezes tem como consequência a fome e a miséria.

Além disso, devemos destacar a instabilidade política, a má administração dos recursos públicos e a injusta estrutura fundiária, que impossibilitam o acesso dos trabalhadores aos meios de produção e concentram as terras nas mãos de poucos. Ademais, as próprias causas naturais, como clima, desastres ambientais, pragas e inundações, são responsáveis por acentuar o problema da fome no Brasil, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, apesar de não serem tão expressivas quanto a ação humana.

Qualquer tentativa, minimamente séria, de atacar os problemas da fome e da pobreza deve considerar as suas mais profundas causas. Esse diagnóstico aponta, necessariamente, para a urgência de um amplo processo de redistribuição da riqueza nacional, e essa não é, evidentemente, uma tarefa que possa ser deixada para o mercado. Ao contrário, a experiência internacional mostra que só se resolve o problema com a ação firme e planejada do Estado. As políticas públicas de combate à fome e pobreza não devem, portanto, se restringir a compensar os efeitos de um modelo econômico concentrador. Deve-se romper com a artificial separação das áreas econômica e social.

Fica claro, portanto, que as políticas de promoção da segurança alimentar devem ser pensadas como parte de um projeto alternativo de desenvolvimento, que tenha como eixo central a promoção de um crescente processo de inclusão social. Então, o Governo deve repensar projetos sociais a curto prazo, reformulando antigas iniciativas, como o Fome Zero e o Bolsa Família, além de, a longo prazo, pensar em outras maneiras de distribuição de renda e reforma agrária.

Quanto à sociedade, cabe a solidariedade, principalmente por meio de campanhas de doações, em parceria com a mídia e com as inúmeras ONGs espalhadas pelo País. Só assim acabaremos com um problema que, ainda no século XXI, mata pessoas diariamente.

Gostou do nosso modelo de redação sobre a fome no Brasil? Então aproveite para saber mais sobre a temática, mas agora tendo em vista a má distribuição dos alimentos e um outro grave problema, o aumento da obesidade.

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica