Exercícios Resolvidos: A Era Vargas

Leia o resumo A Era Vargas: Tempo do Nacional Estatismo e resolva os exercícios abaixo.

1. (ENEM) É difícil encontrar um texto sobre a Proclamação da República no Brasil que não cite a afirmação de Aristides Lobo, no Diário Popular de São Paulo, de que “o povo assistiu àquilo bestializado”. Essa versão foi relida pelos enaltecedores da Revolução de 1930, que não descuidaram da forma republicana, mas realçaram a exclusão social, o militarismo e o estrangeirismo da fórmula implantada em 1889. Isto porque o Brasil brasileiro teria nascido em 1930

MELLO, M. T. C. A república consentida: cultura democrática e científica no final do Império. Rio de Janeiro: FGV, 2007 (adaptado).

O texto defende que a consolidação de uma determinada memória sobre a proclamação da República no Brasil teve, na Revolução de 1930, um de seus momentos mais importantes. Os defensores da Revolução de 1930 procuraram construir uma visão negativa para os eventos de 1889, porque esta era uma maneira de

a) valorizar as propostas políticas democráticas e liberais vitoriosas

b) resgatar simbolicamente as figuras políticas ligadas à Monarquia.

c) criticar a política educacional adotada durante a República Velha.

d) legitimar a ordem política inaugurada com a chegada desse grupo ao poder.

e) destacar a ampla participação popular obtida no processo da Proclamação.

2. (UFPB) O governo Vargas tornou-se sinônimo de intervenção estatal. Embora essa política intervencionista tenha adquirido força no Estado Novo, pode ser percebida durante toda a chamada Era Vargas.

Sobre a Era Vargas, é correto afirmar:

a) O Departamento de Imprensa e Propaganda, embora impusesse limitações à imprensa, seguiu a orientação do estado, sem propaganda do governo e sem influência sobre a opinião pública.

b) O governo, na questão agrícola, extinguiu diversos institutos, entre eles o do Açúcar e do Álcool, o do Pinho, o do Mate e o do cacau, e centralizou as ações do Ministério da Agricultura.

c) Os principais opositores do governo foram facilmente cooptados pela política governamental de conciliação e políticos com visões opostas, como Luiz Carlos Prestes e Plínio Salgado, atuaram como ministros de Vargas.

d) O movimento sindical passou a ser tutelado já no início do primeiro governo Vargas, com a Lei de Sindicalização (março de 1931) e, em decorrência, o sindicato tornou-se um colaborador do Estado, com o objetivo de intermediação e atenuação do conflito entre capital e trabalho.

e) O Brasil, com a implantação do Estado Novo, conseguiu a tão sonhada paz social, e o governo Vargas implantou, pela via da conciliação política, um governo de coalizão entre socialistas e integralistas.

3. (UPE) Viver a democracia era o desejo de muitos grupos políticos existentes no Brasil dos anos 1930. No entanto, o governo de Getúlio Vargas seguia outros caminhos, enfrentando as oposições. Com a Constituição de 1937, Getúlio Vargas

a) centralizou mais ainda o poder político, firmando o autoritarismo.

b) procurou modernizar a sociedade, multiplicando os partidos políticos.

c) refez a legislação sindical, garantindo as reivindicações operárias.

d) fortaleceu normas liberais, sem, contudo, deixar seu poder de centralizador.

e) trouxe ideias sociais mais avançadas, imitando modelos europeus.

GABARITO

  1. D

Comentário: Temos nas alternativas A e B afirmativas erradas, no momento em que a primeira trata a revolução de 1930 como uma ação democrática, quando na verdade teria sido um golpe, e a segunda trata que o evento teria o objetivo de recordar valores monárquicos, e o que na verdade tínhamos era exatamente o contrário. Em Relação às letras C e E, podemos concluir que não tivemos nenhum preceito educacional vigente durante o evento e muito menos ampla participação popular. Sendo a resposta correta a letra D, pois Getúlio Vargas fez de tudo para mostrar que o que vinha antes dele era retrógrado e atrasado, visando legitimar sua permanência no poder.

  1. D

Comentário: A letra A está errada devido ao fato de o governo sempre estabelecer ampla propaganda governamental, que fez parte do que chamaríamos de “populismo”. A alternativa B está incorreta, pois, no âmbito agrícola, não houve alterações significativas. A letra C está errada devido a ideia de que Luiz Carlos Prestes foi fiel opositor de Vargas até quase o final da sua Era. A letra E está errada, pois o Estado Novo era uma ditadura, não havendo conciliação entre partidos ou ideologias diferentes, aliás, não havia partido. A resposta correta fica na letra D, que trata da postura dos sindicatos na época, que eram extremamente ligados ao governo e tinham caráter conciliatório, sendo conhecidos como “sindicatos pelegos”.

  1. A

Comentário: Nesta questão a única alternativa que compreende devidamente as características do Estado Novo é a letra A, pois as demais tratam de assuntos diversos e errôneos. A resposta correta nos fala de centralização do poder e autoritarismo, situações clássicas no que chamamos de ditadura, pois, este período foi marcado por se caracterizar como este evento.

Continue estudando
Post do blog

Era Vargas: Tempo do Nacional Estatismo

O resumo sobre Era Vargas que vai salvar a sua prova da escola ou do vestibular está te esperando bem aqui.
artigo