• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

3 filmes para você entender a regência verbal

Quer saber tudo sobre regência verbal? Fique por dentro desta lista com 3 filmes que vão salvar a sua prova de português!

A regência verbal funciona, praticamente, da mesma forma que a regência nominal. São verbos que necessitam de complementos, mas, aqui, estes complementos podem ser preposicionados ou não, o que diferenciará estes em objetos diretos ou objetos indiretos. Ou seja, trataremos dos verbos transitivos diretos, transitivos indiretos e verbos bitransitivos. Cabe lembrar que não abordaremos, nesta lista, os verbos de ligação ou os intransitivos, pois estes não possuem regência.

1. Objeto Direto: “Quem Quer Ser um Milionário”

Verifica-se, no nome do filme, a ocorrência do verbo “querer”. Ora, quem quer, quer alguma coisa. “Ser um Milionário” é a expressão que completa o sentido do verbo, ou seja, é o termo regido pelo verbo “querer”. Temos aí um objeto direto, pois entre o termo regido e o verbo (regente) não há preposição.

 

2. Objeto Indireto: “Esqueceram de Mim”

“Esquecer” é um verbo que tanto pode ser transitivo direto quanto transitivo indireto. Por exemplo, se o nome do filme fosse “Esqueceram a criança”, não haveria preposição entre o verbo e o complemento, afinal “esqueceram alguém”. No nome do filme acima, “esqueceram de alguém”, neste caso, o verbo regente assume papel de verbo transitivo indireto e o complemento (regido) necessita da preposição “de”. Vale ressaltar esta observação: quem comanda a regência do verbo, é o termo regido. É ele que vai dizer se o verbo é transitivo direto ou indireto.

 

3. Objeto Direto e Objeto Indireto: “Coitadinho do Papai, Mamãe Pendurou Você no Armário e Eu Estou Muito Triste”

Pode parecer piada, mas é sério. O nome do filme é esse mesmo! Dá um google que você vai ver que não estou mentindo! Rs.

“Coitadinho do Papai, Mamãe Pendurou Você no Armário e Eu Estou Muito Triste”. Verificando o verbo “pendurar”, percebemos que ele requer dois objetos, afinal, quem pendura, pendura algo (o papai) em algum lugar (no armário), ou seja, existem dois termos regidos pelo verbo.