• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Saiba mais sobre Dadaísmo e Futurismo, duas vanguardas europeias que vão te ajudar a entender o Modernismo

Você já deve saber que quando uma nova escola literária é criada, possui o objetivo de apresentar inovações quanto aos temas e à linguagem ou restaurar antigos valores, dando uma “repaginada” no conteúdo.
Acontece que, no início do século XX, surge em nosso país um novo grupo de escritores que tentavam afastar-se das antigas tradições estéticas. Entretanto, é importante ressaltar que vários autores do Realismo, Naturalismo, Parnasianismo e Simbolismo ainda estavam vivos e publicavam suas obras.
Diante dessas dualidade de ideias surge o Pré-Modernismo, que marca o sincretismo das tendências artísticas ao final do século XIX e o futuro movimento modernista. Ou seja, de um lado estavam os novos autores e de outro, aqueles que preferiam manter-se junto ao conservadorismo. Quem será que leva? 😛


Portanto, saiba que o pré-modernismo não foi um movimento literário, e sim uma fase de transição entre esses pensamentos de novidade artística e a antiga estética, ok?

No Brasil, já começavam a chegar as primeiras influências dos movimentos artísticos europeus, as chamadas vanguardas europeias. Estas somente se consolidaram por aqui em 1922, durante a Semana da Arte Moderna. As vanguardas propagavam liberdade de expressão e também desejava romper com o passado, o tradicionalismo.
Hoje, veremos em especial apenas duas vanguardas: a dadaísta e a futurista. Porém, é necessário que você tenha conhecimento de todas as vanguardas, pois são muito cobradas no vestibular.
Então, vamos conhece-las? Faça igual a Miley, e tombe na cara dos concorrentes!

A vanguarda futurista negava qualquer ligação com o passado. Seu objetivo é perceber ou compreender antes de todos aquilo que um dia poderá ser o senso comum. Sua missão é fazer o “futuro acontecer agora”, embora sua arte, à primeira vista, pareça incompreensível.
A cantora Lady Gaga parece ser adepta à vanguarda futurista, não concordam? Mas vamos combinar que essas roupas que ela usa são coisas que só quem curte a vanguarda vai entender e acreditar que um dia isso poderá ser senso comum…

Já na vanguarda dadaísta representa uma negação à arte como era conhecida. O dadaísmo foi criado a partir da chama de instabilidade, medo e revolta provocada pela Primeira Guerra Mundial. Na literatura, a vanguarda caracteriza-se pela agressividade, rejeição ao racional.

dada

Nas imagens, percebemos tons de deboche, ironia e influências niilistas (de descrença). Perceba o tom de deboche e negação à arte tradicional nessas fotos da Monalisa:

                                                                                            mona-1

Compartilhe