Blog Descomplica

Gêneros argumentativos: veja lista com os principais

Qual a diferença entre crônica e artigo de opinião? Tire essa e mais dúvidas sobre temas de redação com perguntas sobre o tema respondidas por nossos professores!
porDescomplica| 19/11/2014

Compartilhe

Dentro do universo da escrita e da linguagem os gêneros argumentativos são fundamentais pra se expressar. Durante um debate, é essencial defender um argumento, mostrar um ponto de vista e também uma ideia. 

Sendo assim, usar as opções que existem pode representar formas de se expressar em situações diferentes.

Compreender as modalidades argumentativas pode tornar as conversas mais claras, assim como a própria exposição de uma ideia, o raciocínio e a escrita. 

Dentre os principais gêneros argumentativos da escrita estão o dissertativo-argumentativo, a carta argumentativa, a crônica argumentativa e o editorial.

Além de entender o gênero, o autor precisa saber quais são os recursos linguísticos que podem ser usados, pra incluir no contexto, qual o tipo de argumentação mais adequada.

O que é argumentação?

Imagem de mulher trabalhando em um notebook para ilustrar artigo sobre generos argumentativos

O termo argumentação, vem da ideia de desenvolver uma atividade discursiva, seja ela falada ou escrita. Portanto, gira em torno do intuito de influenciar através de argumentos

Contudo, vale ressaltar que existe uma estrutura a se levar em consideração no que diz respeito ao gênero argumentativo.

Nesse sentido, é necessário que as ideias estejam organizadas pra serem apresentadas de forma clara. Então é preciso montar uma estrutura de raciocínio e defesa de ideias ou pontos de vista, pra esclarecer a tese.

A argumentação pode ser entendida como um processo de defesa que acontece em contextos diferentes, mas com a intenção de persuadir e influenciar o interlocutor.

Organização do argumento

Imagem de papeis manuscritos para ilustrar artigo sobre generos argumentativos

Sempre que se pensa em argumentação, o que nos vem à mente é o recurso linguístico que serve pra expressar uma opinião ou ponto de vista ao leitor. Seja pra influenciá-lo ou pra gerar uma reflexão.

Quem usa essa temática durante uma construção linguística de argumentos, normalmente deve seguir uma linha de raciocínio pra explicar o que deseja de forma clara. 

As modalidades argumentativas podem variar entre argumentos históricos, de autoridade, de raciocínio lógico, de comparação e de exemplificação.

Lista de modalidades argumentativas

Na hora de começar a construir um texto de gênero argumentativo, existem modalidades distintas pra usar. 

Entre as cinco que são mais usadas e conhecidas, vamos descrever de forma breve e simplificada, oferecendo exemplos claros de como ela se adequaria em uma possível argumentação.

  • Argumentos históricos – Pra usar esse tipo de modalidade argumentativa é preciso ter como base fatos históricos e acontecimentos reais, que estejam interligados ao tema da discussão.

Exemplo: “as práticas racistas e de desigualdade social no país remete ao comportamento herdado desde o período da escravidão, que se iniciou no século XVI” (as fontes são citadas ao final);

  • Argumentos de autoridade – Nesse caso, é preciso usar uma instituição, área ou personalidade que seja conceituada na área da pesquisa, pra conseguir reforçar a ideia e influenciar o leitor de acordo com sua opinião.

Exemplo: “De acordo com os dados do Ministério da Saúde, os casos de Covid-19 no Brasil vêm diminuindo devido ao reforço da vacinação”;

  • Argumento por raciocínio lógico – Pra saber incluir esse gênero argumentativo, é preciso desenvolver a ideia tendo como base a causa e o efeito. Então isso deve gerar uma interpretação que pode ir de frente com a tese e a ideia que estiver sendo defendida;

Exemplo: “A pena de morte aplicada em outros países dentro do sistema penal não foi o suficiente pra resultar em diminuição da violência. Sendo assim, aumentar a rigidez da punição no Brasil poderia ter o mesmo resultado.”

  • Argumento de comparação – Dentro dessa modalidade argumentativa, o locutor precisa apresentar ideias diferentes e, assim, construir o seu ponto de vista através de uma comparação, mostrando os pontos em comum e o que é diferente.

Exemplo: “O racismo nos Estados Unidos é mais intenso do que o que é visto no Brasil, devido a segregação racial, embora ainda aconteça de forma velada dentro da sociedade atual;

  • Argumento de exemplificação – Esse tipo de argumento exige exemplos. Nesse caso, a narrativa do dia a dia, história e experiência pode ajudar e evidenciar um problema, ajudando a montar e elaborar melhor o ponto de vista defendido.

Exemplo: “As agressões e violência cometidas contra a mulher hoje possui mais visibilidade devido a toda a violência sofrida por Maria da Penha em seu casamento. Atualmente ela se tornou uma ativista pela causa e seu nome se transformou em lei pra proteger todas as mulheres”.

Dúvidas frequentes sobre gênero argumentativo

Imagem de homem com expressão pensativa para ilustrar artigo sobre generos argumentativos

É possível usar primeira pessoa no discurso?

Em um texto dissertativo, usar a primeira pessoa do singular, no caso “eu”, não é interessante. 

Isso porque o lado pessoal em um texto de gênero argumentativo pode fugir ao estilo textual. Ainda mais se usar expressões que indiquem que o que está sendo dito é uma opinião pessoal. 

Dentro de uma dissertação argumentativa, o ponto de vista deve ser defendido com argumentos plausíveis, sem usar os pronomes pessoais como “nós” e o “eu”. A escrita deve ser impessoal e neutra.

Pode-se fazer questionamentos durante o texto?

É possível desde que a indagação seja feita pra alavancar o tema da discussão, causando uma reflexão sobre o assunto. Mesmo fazendo o uso da retórica, o questionamento deve deixar o posicionamento do leitor implícito. 

Usar perguntas também ajuda o leitor a entender melhor alguns pensamentos e argumentos. Mas as questões colocadas dentro de um texto de gênero argumentativo não podem esconder a opinião e nem o ponto de vista do autor.

Como fazer um texto de gênero argumentativo?

Criar um artigo que pertença ao gênero argumentativo exige que algumas etapas sejam levadas em consideração

Uma delas é estudar alguns aspectos gramaticais que levam a desenvolver um bom texto, com argumentos de qualidade.

Outro ponto é entender o tema, dominar os argumentos que serão defendidos. Se preciso, coletar informações necessárias pra se preparar melhor. 

Estudar o gênero argumentativo e os tipos de modalidades que existem, ajuda a desenvolver melhor a estrutura do texto. 

Além disso, identificar o público pro qual está escrevendo, pra apresentar as informações de maneira correta.

A exposição de ideias deve ser clara e linear pra não gerar nenhum tipo de confusão

O autor precisa se posicionar e deixar suas teses e ideias defendidas, de forma explícita. 

Fontes:

https://mundoeducacao.uol.com.br/sociologia/racismo-no-brasil.htm

https://butantan.gov.br/noticias/nao-vacinados-representam-75-das-mortes-por-covid-19-diz-estudo-brasileiro

https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/01/150115_penademorte_pai_jf

https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-penal/a-violencia-contra-mulher-um-olhar-historico-sobre-o-tema/

E então, ficou com mais alguma dúvida? Comenta aqui com a gente! Ah, e aproveite pra conhecer um pouco mais sobre sua futura carreira profissional aqui. Aproveite também para conhecer o Cursinho Pré-Enem da Descomplica!

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica