Blog Descomplica

Como estudar Matemática para o Enem

Matemática é impossível de aprender? Não se você seguir o nosso passo a passo de como estudar essa disciplina tão temida pelos vestibulandos!
porDescomplica| 30/06/2017

Compartilhe

“Aaaaaah, mas pra que que eu vou usar isso na minha vida, professor?” Essa é a questão mais difícil quando se trata de Matemática. Basta aparecer uma questão de polinômios que essa crise existencial vem e, junto com ela, o bloqueio de estudar a mais temida das matérias.

Antes de mais nada, precisamos reforçar que isso é coisa da sua cabeça, porque estudar Matemática é uma questão de prática. Então, pare de se enganar achando que aquele seu amigo nerd nasceu com o dom das exatas e você não! É urgente entender que, principalmente no Enem, por conta da TRI, Matemática pode ser seu diferencial na nota final. Isso acontece porque é nessa área do conhecimento em que aparecem as notas mais baixas, as questões mais erradas, por isso se destacar aqui é uma questão estratégica, independente do curso escolhido.

Estudar Matemática para o Enem é aprender a ganhar tempo. Pensa com a gente: de acordo com as mudanças no Exame para esse ano, no segundo domingo de prova você tem 4 horas e 30 minutos para fazer as provas de Ciências da Natureza e Matemática, cada área com 45 questões cada. Se você for dividir, terá o tempo de 3 minutos para resolver cada questão. Ai você nos pergunta: “dá?”. Nossa resposta é: VAI TER QUE DAR! Por isso estamos aqui para ensinar como focar em produtividade e eficiência na sua rotina com a Matemática. Bora?

Os 5 passos para estudar Matemática

Saber

Geralmente, o aluno quer ser malandro e pular a parte inicial ou porque não está entendendo nada, ou porque acha que o professor está ali só para cumprir horário. O aluno acha que a Matemática não deveria ter o mimimi das Humanas e quer saber logo pra que lado da equação jogar o x e como ficará essa raiz quadrada na fração. Pera lá! A parte teórica é muito importante no seu estudo da Matemática. Nesse momento, você vai saber todos os truques e propriedades do assunto, as regras e as exceções que limitam – e ajudam – a chegar na resposta certa.

Vamos exemplificar aqui com Função Afim. Esse exemplo é muito importante porque nunca houve um Enem no qual não caísse Função Afim.

Função afim é uma função do 1º grau definida pela fórmula y = ax + b, onde o a é o coeficiente angular e o b, o coeficiente linear. Seu gráfico é definido por uma linha reta e, se o a for positivo, a função é crescente e, se o a for negativo, é decrescente. Ainda, o b define em que ponto a reta corta o eixo vertical do y.

Toda essa teoria é fundamental para você não ficar perdido ao se deparar com uma questão de Função Afim.

Pensar

Acredite, saber reconhecer as propriedades vai te ajudar a fazer qualquer exercício. Mas as questões não vão te pedir para escrever tuuuuudo o que você sabe sobre o assunto, né? O segundo passo para aprender Matemática é, a partir dos seus conhecimentos prévios, conseguir reconhecer o que a questão está pedindo. Os objetivos dessa fase de aprendizado são traduzir seu conhecimento dentro da questão e conseguir extrair a pergunta-chave de todo aquele textão que geralmente vem acompanhando. Uma boa dica é sempre sublinhar o enunciado para entender melhor o que você precisa fazer e focar no que a questão pede.

Raciocinar

Raciocinar não é a mesma coisa que pensar! Ao se deparar com um exercício, você vai ter acessado todos seus conhecimentos prévios e entendido o que a questão pediu. Ok, mas, geralmente, as questões de Matemática têm vários caminhos possíveis de resposta e você precisa escolher aquele que vai te fazer perder menos tempo. Como você vai conseguir fazer isso? Fazendo muuuuuitos exercícios, para conseguir extinguir todas as possibilidades de um assunto cair e parecer novidade. A ideia é chegar na prova bem afiado em todas as matérias de tanto repetir questões dentro dos assuntos!

Criar

Tem questão que você olha e você fala: “essa eu sei fazer!”. Por exemplo:

Raiz quadrada de 1000 x 1001 x 1002 x 1003 + 1 = ?

Eita! Até dá, mas vai demorar um tempão. Aí que entra sua capacidade de abstrair, de ser criativo para simplificar a questão e perder menos tempo. Faça com outros números consecutivos menores para facilitar e perceba que tem um padrão:

Raiz quadrada de 1 x 2 x 3 x 4 + 1 = 5

Raiz quadrada de 2 x 3 x 4 x 5 +1 = 11

Raiz quadrada de 3 x 4 x 5 x 6 + 1 = 19

Hmmm. Percebeu alguma coisa? Se você multiplicar o primeiro pelo último e somar 1, você encontra o mesmo resultado. Então, dessa forma, a resposta é: Raiz quadrada de 1000 x 1001 x 1002 x 1003 + 1 = 1003001 😀

Louco, né? Mas, novamente, a gente consegue pegar esses macetes fazendo muuuitos exercícios e dando chance à Matemática de te mostrar que muitas vezes ela vem pra facilitar a vida.

Improvisar

O nome disso poderia ser rataria, poderia ser briga de saci com pernada, poderia ser a última boia do Titanic afundando… Quando a questão não dá mole, quando a questão vem pra te testar, você mostra pra ela quem manda! Se liga na maldade dessa questão:

(UFF) A grande pirâmide de Quéops, antiga construção localizada no Egito, é uma pirâmide regular de base quadrada, com 137m de altura. Cada face dessa pirâmide é um triângulo isósceles cuja altura relativa à base mede 179m.

A área da base dessa pirâmide, em m2, é:

a) 13272

b) 26544

c) 39816

d) 53088

e) 79432

Ao estudar Matemática, uma dica infalível na geometria é encontrar triângulos retângulos. Eles vêm para te salvar, sério! Assim, bem rápido você consegue chegar na equação: x² + 137² = 179² para depois fazer (2x)² para calcular a área da base quadrada da pirâmide. Bem rápido você também descobre que essa raiz não dá exata e aí é hora de improvisar.

Você já tem que:

(2x²) = 4x²

x² = 179² – 137²

Então, seu resultado vai ser 4(179² – 137²).  Pensa com a gente: 9² sempre dá um numero terminado em 1, certo? E 7² sempre da um numero terminado em 9, certo? Qualquer número terminado em 1 menos 9, termina em 2, né? E 2 vezes 4 dáááááá… isso mesmo: 8. E qual alternativa termina em 8? Letra D de DEU CERTO SEU IMPROVISO 😀

Como deve ser seu momento de estudo

Estudar Matemática é exercitar seu cérebro constantemente, por isso mais um conselho é fazer todas as contas, das simples até as mais difíceis, de cabeça no ano de vestibular. Dispense a calculadora, apague do seu celular, esconda. Você não vai poder usá-la durante a prova e precisa ter o raciocínio afiado para resolver as questões com velocidade.

No caso do Enem, treine fazendo as contas no papel à caneta e de maneira organizada para não se perder no dia da prova na sua folha de rascunho!

Comece estudando as questões fáceis, passe para as médias e depois entre nas difíceis. Pesquise mais questões para fazer. O aluno que passa é aquele que já fez tantos exercícios estudando Matemática que, na hora da prova, não tem grandes surpresas para entender o que a banca está pedindo.

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica