Gênero textual – Relato Pessoal

Olá, pessoal!

Hoje vim começar um assunto que já caiu algumas vezes, não só em provas de redações, mas nas partes de Interpretação Textual em diversos vestibulares. Falaremos sobre “RELATOS” em três posts, dois de teoria, e um com uma redação pronta.

Caso caia  “relato” em alguma prova de concurso, lembre-se de:

– Estabelecer a comunicação com o interlocutor/leitor;

– Empregar os verbos no passado;

– Priorizar as ações.

Para começar, o gênero relato, ou “relato pessoal”, faz parte do domínio social da comunicação. Podendo ser oral ou escrito, ele parte do princípio de que há um emissor e um interlocutor. Nesse gênero, relatamos, basicamente, experiências vividas no passado – que pode ser ontem, mês passado, ou há três anos – contanto que seja no passado. Para isso, os verbos devem ser empregados no pretérito.

Mas vocês podem estar pensando: se, no relato, “contamos” algo que ocorreu no passado, qual é a maior diferença dele para o gênero narrativo? A resposta vem em duas partes: além de, no gênero narrativo, ser possível escrever no presente (Podemos contar uma ficção dizendo: “O menino chega e entra em seu quarto. Ele fecha a porta e percebe que algo está diferente.”), o relato sempre prioriza as ações. Vocês podem até falar sobre sentimentos e sensações, mas o objetivo principal é informar com foco nas ações!

No próximo post, fecharemos a parte teórica do gênero “relato“, com alguns tipos desse texto.

Até lá!

Continue estudando
artigo
Post do blog

Aprenda com as tirinhas da Mafalda sobre Política e Cidadania

A Mafalda é um personagem muito comum em vestibulares não só pela sua importância de crítica social mas também pela sua atualidade. Confira nessa lista alguns conceitos de política e cidadania que são bem explorados nas tirinhas da nossa “hermana”!
artigo
Post do blog

Mapa Mental: Texto Literário

Confira um lindo mapa mental sobre Texto Literário e prepare-se cada vez mais pro vestibulares e ENEM! 🙂