Exercícios Resolvidos: Pronomes

Leia o resumo “Classes Gramaticais: Pronomes” e resolva os exercícios abaixo.

1. (TRE-RJ) A frase em que há erro quanto ao emprego do pronome lhe é:

a) Nunca lhe diria mentira.
b) Ter-lhe-iam falado a meu respeito?
c) Louvemos-lhe, porque ele o merece.
d) De Fernando só lhe conhecia a fama.
e) Sei que não lhe agrada essa conversa.

2. (Cesgranrio) Marque a opção em que a forma pronominal utilizada está INCORRETA.

a) É difícil, para mim, praticar certos exercícios físicos.
b) Ainda existem muitas coisas importantes para eu fazer.
c) Os chinelos da aposentadoria não são para ti.
d) Quando a aposentadoria chegou, eu caí em si.
e) Para tu não teres aborrecimentos, evita o excesso de velocidade.

3) (ENEM) O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos textos abaixo.

Pronominais

Dê-me um cigarro

Diz a gramática

Do professor e do aluno

E do mulato sabido

Mas o bom negro e o bom branco

Da Nação Brasileira

Dizem todos os dias

Deixa disso camarada

Me dá um cigarro.

(ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, 1988.)

“Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens (…)”.

(CEGALLA. Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 1980.)

Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos:

a) Condenam essa regra gramatical
b) Acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra.
c) Criticam a presença de regras na gramática.
d) Afirmam que não há regras para uso de pronomes.
e) Relativizam essa regra gramatical.

4) (UFP-CURITIBA) Complete com os pronomes e indique a opção correta, dentre as indicadas abaixo:

1. De repente, deu-lhe um livro para ………. ler.
2. De repente, deu um livro para ………. .
3. Nada mais há entre ………. e você.
4. Sempre houve entendimentos entre ………. e ti.
5. José, espere vou ………. .

a) ele, mim, eu, eu, consigo
b) ela, eu, mim, eu, contigo
c) ela, mim, mim, mim, com você
d) ela, mim, eu, eu, consigo
e) ela, mim, eu, mim, contigo

5) (PUC) Na frase: “Chegou Pedro, Maria e o seu filho dela”, o pronome possessivo está reforçado para:

a) ênfase
b) elegância e estilo
c) figura de harmonia
d) clareza
e) n.d.a.

6) (ETF – SP) Em “O casal de índios levou-os à sua aldeia, que estava deserta, onde ofereceu frutas aos convidados”, temos:

a) dois pronomes possessivos e dois pronomes pessoais.
b) um pronome pessoal, um pronome possessivo e dois pronomes relativos
c) dois pronomes pessoais e dois pronomes relativos.
d) um pronome pessoal, um pronome possessivo, um pronome relativo e um pronome interrogativo.
e) dois pronomes possessivos e dois pronomes relativos.

Gabarito

1) C

Comentário: O uso do pronome oblíquo “lhe” é de ordem regencial. Esse pronome é substituto dos objetos indiretos, ou seja, dos complementos que possuem preposição. Já os pronomes “o”, “a”, “os”, “as” são substitutos dos objetos diretos. Nessa questão, a letra C é a correta, pois o verbo “louvar” é transitivo direto, portanto, não pode ter seu objeto substituído pelo “lhe”.

2) D

Comentário: O pronome reflexivo indica que o sujeito pratica e recebe a ação. No caso da questão 2, a opção D está incorreta, pois o pronome que deveria ser utilizado é o “MIM”, já que a oração está na primeira pessoa do singular. O pronome reflexivo “SI” é referente à 3ª pessoa do singular. Portanto, se a frase fosse “Ele caiu em si”, estaria correto.

3)  E

Comentário: Ambos os autores afirmam que em um contexto mais formal, no qual a norma culta é exigida, devemos obedecer à regra de colocação pronominal, que considera incorreto começar uma frase com pronome átono. No entanto, em uma circunstância menos formal, como uma conversa entre amigos e familiares, é aceitável desconsiderar essa regra e iniciar a frase com o pronome átono. Portanto, entendemos que essa regra gramatical pode ser relativizada, ou seja, o próprio contexto é que determina o uso dela.

4) C

Comentário: Nessa questão é necessário saber que, após uma preposição, devemos usar os pronomes oblíquos tônicos (mim, comigo, ti, contigo, ele, ela, nós, conosco, vós, convosco, eles, elas). Por isso, esses pronomes exercem função sintática de objeto indireto da oração. No entanto, há construções em que a preposição que antecede o pronome também introduz uma oração cujo verbo está no infinitivo (número 1 da questão). Nesse caso, devemos usar o pronome pessoal no caso reto (eu, tu, ele(a), nós, vós, eles(as)), pois esse pronome pode estar exercendo função de sujeito da oração.

5) D

Comentário: O pronome possessivo “seu”, muitas vezes, pode apresentar ambigüidade e gerar dúvidas quanto ao elemento possuidor. Para evitar essa ambigüidade, utilizam-se as formas contraídas (dele, dela, deles, delas). No caso da questão 5, o pronome possessivo foi reforçado para que não houvesse dúvidas de que o filho era de Maria.

6) B

Comentário: Temos um pronome pessoal oblíquo átono em “levou-os”; um pronome possessivo “sua”; e dois pronomes relativos “que” e “onde”. Portanto, a opção certa é a B.

Continue estudando
artigo
Post do blog

Exercícios Resolvidos: Pronomes Demonstrativos e Indefinidos

Recentemente, falamos sobre as classes gramaticais e ensinamos o que são os pronomes. Eles são os responsáveis por acompanhar, substituir ou fazer referência ao nome. Ou seja, são palavras variáveis em gênero (masculino/feminino) e número (singular/plural).
artigo
Post do blog

Mapa Mental: Conjunções

Mapa mental sobre Conjunções? O Descomplica te ajuda a estudar ainda mais pro vestibular: