Blog Descomplica

Primeira Guerra Mundial: resumo para o Enem

Veja o que aconteceu na Primeira Guerra Mundial: resumo, marcos históricos, nomes importantes e muito mais para ir bem na prova!
porDescomplica| 10/06/2021

Compartilhe

A Primeira Guerra Mundial, também chamada de Grande Guerra, reuniu diversos países, de vários continentes. Ela é cobrada com frequência no Enem, então, é super importante saber tudo sobre o assunto. Quer resumo sobre Primeira Guerra para o Enem? Então bora lá!

Liderada por dois blocos que se enfrentaram, a Primeira Guerra Mundial contou com a Tríplice Aliança, composta por Alemanha, Áustria e Itália e a Tríplice Entente formada por França, Inglaterra e Rússia. 

Essa galera botou pra quebrar entre 1914 e 1918 e o resultado foram grandes perdas e envolvimento de outros países, incluindo o Brasil.

Dá uma olhada no resumo sobre a Primeira Guerra Mundial do Descomplica e se prepare para fazer bonito no exame!

Primeira Guerra Mundial: resumo

Como explicar a Primeira Guerra Mundial? Rá! Essa é a dúvida de inúmeros estudantes, que ficam meio perdidos na hora de falar sobre o tema. 

O negócio é o seguinte: pra entender o que foi o evento e suas consequências, é essencial entender por que ela começou. Vamos lá!

Com duração de 1914 a 1918, a Primeira Guerra Mundial foi um conflito político e militar, que envolveu as principais potências econômicas do início do século XX. Seu saldo foi terrível, com mais de 10 milhões de mortos, entre militares e civis. 

Por que, afinal de contas, surgiu a Primeira Guerra Mundial?

As causas da Primeira Guerra Mundial são diversas. Entre as principais motivações para o desencadeamento da guerra estão a divisão mundial percebida ao longo dos séculos XIX e XX. 

Geral estava descontente com a exploração do mundo feita pelas grandes potências europeias e pelos Estados Unidos. 

Os cinco continentes tinham dominação imperialista e as grandes potências brigavam para expandir seus territórios – e isso gerou uma grande disputa por poder, inicialmente travada entre Alemanha e Inglaterra. 

Depois, os alemães arrumaram confusão com a França, depois de conquistarem a Alsácia-Lorena.

Cheios de inimigos, os alemães promoveram uma tensão entre as nações europeias, que foram convencidas a se rebelar contra esse domínio. 

Como se não bastassem esses conflitos, do lado oriental do continente, a Rússia, governada por um Cezar (imperador), tinha interesses em estender seu território na região dos Bálcãs. O problema é que o Império Austro-Húngaro pretendia a mesma coisa.

O lance, resumidamente, é que havia faíscas por todos os lados. 

Geral estava super incomodado e queria mais poder pra si, então, os europeus foram ligeiros e começaram a criar alianças para que houvesse apoio para caso uma das partes fossem atacadas. Havia acordos políticos, militares e financeiros secretos.

As alianças foram as seguintes:

  • Tríplice Aliança: formada em 1882 por Itália, Império Austro-Húngaro e Alemanha (mais tarde, a Itália entra para a Tríplice Entente).
  • Tríplice Entente: formada em 1907 por Rússia, Grã-Bretanha e França.

Qual foi o estopim para a Primeira Guerra Mundial

A situação crítica fez com que a Europa se transformasse em um barril de pólvora. O caldo entornou quando o arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, resolveu visitar Sarajevo, capital da Bósnia. 

Enquanto ele desfilava em carro aberto pelas ruas de Sarajevo, um terrorista da organização mão-negra disparou contra Ferdinando. Aí acabou tudo!

A Áustria, então, acusou a Sérvia de estar envolvida no atentado e a troca de insultos culminou na troca de tiros em 1914. A partir daí, a Rússia declarou guerra à Áustria; Alemanha declarou Guerra à Rússia e França e Inglaterra entraram no conflito logo em seguida. 

A Itália tinha recebido a promessa de obter territórios que estavam dominados pela Áustria e, por isso, entrou para o lado da Tríplice Entente.

Nesse momento, a coisa já tinha azedado. Os próximos passos, então, dividiram-se em três fases: Guerra de Movimento (1914), Guerra de Trincheiras (1915 – 1917) e Segunda Guerra de Movimento ou Fase Final (1918).

As fases da Primeira Guerra Mundial, resumidamente, foram assim:

Guerra de Movimento: nos primeiros meses do conflito, as tropas tiveram como estratégia a movimentação e a ocupação dos fronts. Os alemães se movimentaram rapidamente e chegaram a Paris rapidamente.

Guerra de Trincheiras: a segunda fase tinha como estratégia tentar conservar as posições dos fronts sem perder território para os inimigos. Este foi o período mais sangrento da batalha e os conflitos aconteciam, quase sempre, nas áreas rurais.

Segunda Guerra de Movimento: esta fase foi marcada pela entrada de novas armas e um contingente grande de soldados enviados pelos Estados Unidos para o bloco da Entente. Em 1917, devido a um processo revolucionário (a Revolução Russa), a Rússia deixou a guerra.

Outro acontecimento importante foi a invasão da Itália e da França. No final de 1918, já com sinais de fracasso, o povo alemão pressionou o rei Guilherme II, que abdicou do trono.

O país teve sua derrota decretada na Primeira Guerra Mundial. A paz só foi estabelecida de fato em 1919, depois da assinatura do Tratado de Versalhes.

Principais consequências da Primeira Guerra Mundial

Quem vai prestar o Enem precisa entender as principais consequências da Primeira Guerra Mundial. A primeira, é claro, envolve o alto número de mortos entre civis e militares, com mais de 20 milhões de vidas perdidas.

Além disso, os países derrotados entraram em grandes crises, enfrentando problemas como o desemprego, fome, pobreza e grande instabilidade política e social.

Outro ponto essencial para entender é o Tratado de Versalhes, assinado em 1919. Ele determinou que a Alemanha era responsável pela guerra e deveria pagar indenização aos países vitoriosos.

Neste tratado, a região da Alsácia-Lorena foi reincorporada à França e os alemães foram proibidos de continuar com a produção de armamento.

A Liga das Nações, uma organização internacional com objetivo de reunir as potências vencedoras da Primeira Guerra Mundial, foi criada para negociar um acordo de paz e evitar novos conflitos mundiais. 

Com a Alemanha derrotada, o fim da guerra também marcou a reconfiguração do mapa europeu por causa do esfacelamento dos Império Alemão, Austro-húngaro e Otomano. Surgiram, então, diversas nações, como Polônia, Finlândia e Iugoslávia.

Como o Brasil participou da Primeira Guerra Mundial

A participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial foi pequena e aconteceu apenas no último ano, a partir de 1917. O país não enviou soldados brasileiros às batalhas, mas declarou guerra à Tríplice Aliança depois do ataque a um navio brasileiro carregado de café por alemães.

O Brasil participou do conflito enviando equipes médicas, armamentos e equipamentos de soldados. Houve, ainda, exportação de produtos agrícolas como café, borracha, açúcar e demais gêneros aos aliados da Entente.

Tá manjando da Primeira Guerra Mundial agora? Se quiser saber mais veja nosso mapa mental maravilhoso, o resumão do Descomplica sobre Primeira Guerra Mundial e ainda acompanhe exercícios que caíram no Enem sobre o tema! 

Tá achando que acabou? Ainda tem um vídeo sobre ‘Primeira Guerra Mundial: resumo‘ pra você ficar sabendo tudo para o Enem. Vale a pena assistir!

Primeira Guerra Mundial: resumo

Quer se preparar para o Enem da melhor forma e com quem entende muito do assunto? Então, vem pro Descomplica!

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica