Blog Descomplica

Entenda o que é exame toxicológico, como funciona e a sua importância!

Com a obrigatoriedade imposta pela Lei nº 13.103/2015, saiba o que é exame toxicológico, como funciona e a sua real importância para evitar acidentes.
porDescomplica| 30/09/2021

Compartilhe

Você já ouviu falar sobre exame toxicológico? Sabe o que ele é? Bom, ele é um procedimento bastante simplificado que está em uso desde 2015, quando sancionada a Lei nº 13.103/2015. Como dito, ele é simples e não causa marcas ou lesões e nem provoca dores à pessoa examinada.

Inclusive, os condutores com CNH (Carteira Nacional de Habilitação) nem mesmo têm a necessidade de se submeter a quaisquer preparações prévias pra se sujeitarem a ele. No entanto, há, ainda, muitas dúvidas acerca do seu funcionamento, dos valores e até do que é detectado.

Pensando nisso, a gente elaborou um post bem didático pra responder a esses questionamentos comuns e deixar você por dentro do assunto. Bora lá conferir? 😀

o que é exame toxicológico - beckers com líquidos coloridos

O que é exame toxicológico e como funciona o procedimento?

O exame toxicológico, em termos simples, é uma análise realizada por meio da coleta de amostras de cabelos, pelos ou unhas — a fim de verificar se condutores que vão obter ou que já têm carteira “C”, “D” ou “E” fizeram uso de alguma substância considerada ilícita. Esse método é o mais recomendado por conta da precisão que oferece.

Além disso, as amostras são coletadas nessas regiões do corpo por uma razão: a queratina fica localizada nessas áreas. Ela é uma proteína essencial pra geração do resultado, seja positivo, seja negativo. Interessante, né?

Geralmente realizado em laboratórios, é válido lembrar que o preço do procedimento pode sofrer variações. Contudo, em média, ele costuma custar de R$ 140,00 a cerca de R$ 220,00.

o que é exame toxicológico - comprimidos coloridos em suas embalagens

Quais substâncias são detectáveis na coleta?

Uma dúvida também bastante comum acerca do exame envolve o tipo de substância que é detectável. Nesse sentido, via de regra, são justamente aquelas mais conhecidas e também mais utilizadas.

Desse rol, porém, é importante enfatizar que o álcool não está incluso, afinal, como ele não é considerado ilícito, não consta na lista. A seguir, a gente traz alguns exemplos das drogas que têm o seu uso identificado no exame toxicológico:

  • a maconha e os seus derivados, que incluem, por exemplo, o skunk e o haxixe;
  • a cocaína e os seus derivados, que incluem, por exemplo, crack e merla;
  • o chamado “pó de anjo”, que é, na verdade, a fenciclidina (PCP);
  • os opiáceos;
  • a codeína;
  • as metanfetaminas;
  • as anfetaminas, contudo, excluindo o que é de consumo terapêutico (que se distingue do consumo como droga);
  • o ecstasy etc.

Inclusive, é conveniente dizer que a importância do exame e a sua obrigatoriedade estão relacionadas com a constatação de que uma boa parte dos acidentes de trânsito, por exemplo, envolvendo caminhoneiros, era fruto do uso de álcool e drogas ilícitas.

Isso também acaba por ocorrer, em partes, porque esses condutores consumiam pra tentar resistir à sonolência e ao cansaço, comuns em longas viagens.

caminhão vermelho

Como é disponibilizado o resultado do exame toxicológico?

Depois da testagem, que pode ser colhida em qualquer unidade de toxicologia espalhada pelo Brasil, os condutores terão o resultado do seu exame registrado no Renach (Registro Nacional de Carteira de Habilitação). Sendo negativo, os indivíduos já têm o bastante pra que sejam classificados como aptos pra direção.

No entanto, se o oposto ocorrer e houver a detecção de substâncias ilícitas, o condutor terá a sua CNH suspensa por três meses. Além disso, é importante destacar que existe uma periodicidade de renovação do exame.

A idade, nesse caso, é o elemento determinante. Motoristas de até 70 anos devem se submeter à coleta laboratorial a cada dois anos e meio. Por outro lado, aqueles acima de 70 devem fazê-lo de três em três anos.

Achou o assunto interessante? Pois você sabia que há uma especialização voltada à capacitação de profissionais pra exata identificação de um quadro clínico ou toxicológico?

É a pós-graduação em Análises Clínicas e Toxicológicas. Aqui na Pós Descomplica, por exemplo, o curso tem duração de 390 horas e disponibiliza aulas 100% online (além de provas realizadas a distância).

A gente acredita que educação é pra todos, então, o nosso objetivo é descomplicar pra você. Agora que você já sabe o que é exame toxicológico, vem estudar com a gente! #Partiu?! 🙂

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica