• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Descubra se o curso de Engenharia da Computação EaD é para você

Tem afinidade com a área de exatas? Engenharia da Computação EaD costuma ser a opção ideal pra estudantes apaixonados por tecnologia e Matemática que querem explorar novas possibilidades.

Talvez você esteja cogitando o curso graças ao desejo de iniciar uma nova carreira. Ainda assim, pode ser que você se depare com algumas dúvidas. Às vezes, solucionadas com uma análise das suas próprias habilidades e afinidades.

Mas é preciso dar uma olhada na formação pra saber o que é melhor pra você, certo? Por isso, a gente trouxe algumas informações sobre como a Engenharia da Computação EaD funciona pra você ficar por dentro. É só continuar por aqui!

O que é o curso de Engenharia da Computação EaD?

O que é o curso de Engenharia da Computação EaD?

Embora o campo de atuação seja variado, o engenheiro da computação costuma ser associado à criação de projetos de computadores e sistemas, assim como seus periféricos. Por exemplo, mouse, teclado e cartão de memória.

Essa é a atuação voltada pros hardwares. No caso dos softwares, o foco vai pros programas de computador. A duração do curso é de cinco anos e costuma ocupar o período integral. Ao final, há a elaboração de um TCC e a realização de um estágio.

Indústria automobilística, informática, farmacêutica e de telecomunicações pintam entre as principais empregadoras pros profissionais formados. Ainda assim, não há regra. Você vai ver vários engenheiros inclinados à docência, por exemplo.

Qual é a diferença entre Ciência e Engenharia da Computação?

Qual é a diferença entre Ciência e Engenharia da Computação?

A primeira diferença entre as duas áreas é na duração dos cursos. Ciência da computação é uma formação de 4 anos, enquanto o curso de engenharia é mais longo. O alvo também é diferente. Cientistas da computação costumam ter um foco maior no desenvolvimento.

Por isso, o estudo das linguagens de programação é mais detalhado, valorizando solucionar as demandas de software das empresas. Já a engenharia, também aborda a criação de aplicações, mas o curso não se resume a esse assunto.

Isso porque, o principal alvo é o trabalho com hardware, ou seja, a parte física. Há uma valorização maior dos sistemas que integram os dois assuntos. Por fim, ainda há disciplinas tradicionais de engenharia, como as de cálculo.

Por que optar por um curso EaD?

Por que optar por um curso EaD?

A principal vantagem do curso de Engenharia da Computação EaD é a arbitrariedade geográfica. Isso significa que você pode estudar de qualquer lugar. Desse modo, se sua região carece de boas opções de faculdades presenciais, opções 100% online, como a Faculdade Descomplica, podem ser uma boa.

Outro ponto forte é a flexibilidade de horários. Se você tem uma rotina apertada e não consegue reservar um tempo específico pra se deslocar pra uma faculdade, o EaD pode contornar isso. Assim, é possível aprender no seu ritmo conforme as horas livres que surgem no seu dia.

Os estudos ainda passam a pesar menos no seu bolso. Afinal, cursos a distância contam com mensalidades mais acessíveis. Às vezes, chegam a menos da metade do valor de um curso presencial. A economia também vai pra outros gastos, como transporte e alimentação.

Com o que um engenheiro da computação trabalha?

Com o que um engenheiro da computação trabalha?

O ideal é escolher a formação que mais faça sentido pro seu planejamento de carreira, um ponto importantíssimo pra se tornar bem-sucedide. Por isso, conhecer as opções profissionais pode pesar na hora de escolher um curso de Engenharia da Computação EaD.

Automação industrial

Já pensou em trabalhar projetando sistemas virtuais e computadorizados pra indústria? A automação industrial otimiza operações com tecnologias de software e hardware. A mudança é feita pela troca dos trabalhos manuais pelas máquinas.

Um dos objetivos é reduzir os problemas provocados pelos trabalhos repetitivos. Por exemplo, lesões e erros. Os sistemas passam a contar com mais autonomia, dependendo menos do esforço humano pro trabalho ser bem-feito.

Se você tem o hábito de ler sobre tecnologia, talvez já ouviu falar de um conceito que costuma apontar pro futuro da automação. É o conceito da “indústria 4.0”, citado pelo economista alemão Klaus Schwab. A aposta é de uma aproximação entre humano e máquina.

Automação robótica

E se você pudesse trabalhar ajudando a projetar robôs? Embora pareça coisa da ficção científica, a automação robótica é uma realidade há alguns anos. Assim, ocupa o espaço de boa parte do trabalho improdutivo e monótono.

Sabe a ideia da “indústria 4.0” que a gente citou? Então, uma das especulações é a da “fábrica inteligente”. Desse modo, os processos são feitos majoritariamente por RPA — automação robótica de processos. As atividades se tornam mais eficazes em um ecossistema robótico.

Mas você não precisa necessariamente de máquinas físicas e futuristas pra encontrar um campo de atuação como engenheiro da computação. Existem inúmeros robôs digitais que podem exigir sua atenção. Nesse caso, as tarefas são mais corriqueiras. Por exemplo, transferir dados pra planilhas.

Desenvolvimento de software

Já reparou em quantas aplicações você usa na sua rotina? O mercado é amplo pra desenvolvedores. Aqui, a tarefa é criar programas seguindo as necessidades dos consumidores. Se você reparar, todos os softwares que usa servem pra automatizar uma tarefa ou dar algum tipo de apoio.

O trabalho costuma envolver várias áreas. Por exemplo, planejamento e suporte. Simplificando, um desenvolvedor cria códigos que se relacionam pra fazer os programas funcionarem. Isso, a partir de linguagens de programação.

Ainda assim, é um trabalho complexo que costuma depender de uma equipe bem preparada. Desse modo, há o trabalho mais motor de programação e criação de códigos, acompanhado do trabalho mais criativo da elaboração e concepção do programa.

Produção de hardware

Os hardwares dizem respeito à parte física de computadores, tablets e smartphones. Quando você tem um problema no processador do seu computador, por exemplo, está se referindo a uma questão de hardware. É diferente dos softwares, a parte virtual dos sistemas.

Se você acidentalmente faz o download de um vírus e compromete algum arquivo, está lidando com um problema de software. Em fábricas de computadores e tablets, há uma equipe de engenheiros dedicados a transformar o conceito em um produto realmente viável.

Às vezes, o profissional precisa trabalhar de acordo com estudos de viabilidade. Por isso, há pesquisas de mercado voltadas a identificar o perfil do público e as funcionalidades que são exigidas pra corresponder às expectativas dos consumidores.

Marketing e venda de equipamentos de informática

Essa é uma área de atuação que pode passar despercebida pra muita gente. Mas o universo do marketing e das vendas é receptivo aos engenheiros, especialmente na hora de planejar ações pra vender produtos de informática.

Com a formação em um curso de Engenharia da Computação EaD, o profissional tem facilidade pra entender o que um equipamento tem a oferecer. Assim, o marketing de produtos de informática passa por algumas práticas.

Isso inclui uma análise do mix de produtos, observando o que é mais procurado pelos clientes. Outra parte do trabalho é identificar os principais problemas do público-alvo. Afinal, um equipamento serve pra solucionar uma necessidade, certo? O ideal é mantê-la bem clara na mente dos possíveis clientes.

Assistência

Um campo de atuação possível é o da gestão de redes de computadores pra empresas. Esse tipo de trabalho costuma exigir uma assistência constante, prestada pelos engenheiros da computação.

A assistência serve pra auxiliar os consumidores. Às vezes, a partir da manutenção ou do fornecimento de outros tipos de apoio. O ponto principal é conseguir solucionar o problema que originou o atendimento.

A ideia é importante por trazer à tona a segurança e a eficiência de um sistema. Geralmente, as solicitações surgem a partir de um erro ou defeito. Assim, o trabalho passa por uma análise, correção e orientação pra evitar possíveis problemas.

Big data

Você já ouviu falar de big data? A ideia tem acompanhado algumas das principais tendências tecnológicas atuais, como inteligência artificial, internet das coisas e computação na nuvem. O objetivo simplificado é analisar e interpretar volumes altos de dados.

Na maior parte das vezes, a partir de informações não estruturadas. A tecnologia é útil pra inúmeras áreas diferentes e talvez você lide com alguns dos seus efeitos na rotina. Isso porque algumas das empresas mais conhecidas do mundo da tecnologia investem fortemente em big data.

Por exemplo, Amazon, Netflix e Spotify. Já reparou em como os serviços acertam em boa parte das recomendações? Então, isso não acontece por acaso. A ideia é identificar o seu desejo antes mesmo que você saiba de sua existência.

O que é estudado no curso de Engenharia da Computação EaD?

O que é estudado no curso de Engenharia da Computação EaD?

A área de TI está em alta no mercado e vale a pena conhecer um pouco das disciplinas do curso de Engenharia da Computação EaD. Por isso, a gente fez uma lista de algumas que costumam aparecer com frequência.

Programação

A Programação é a “escrita” das aplicações. Isso acontece a partir de instruções definidas pelo programador, definindo as tarefas que precisam ser executadas. Embora o conceito pareça ser novo, a programação já era realidade no século XIX.

Mas os computadores eram máquinas analógicas, feitas pra tarefas muito simples. Hoje, boa parte do trabalho depende da “linguagem de programação”. Há uma série de variações específicas que dependem das necessidades do programa, definidas no planejamento.

Geralmente, isso vem a partir do código-fonte. É por meio dele que as instruções de uma linguagem de programação são assimiladas. Isso é feito pela compilação ou pela interpretação. No primeiro caso, o código-fonte é “convertido” em algo que faça sentido. Já no segundo, é simbolizado por uma linguagem intermediária.

Probabilidade

A Probabilidade é uma disciplina da Matemática que pinta em vários outros cursos além de Engenharia da Computação. Diz respeito ao ramo que estuda as chances de alguma coisa ocorrer. Geralmente, a partir de fórmulas numéricas.

A ideia pode ser usada com vários assuntos diferentes. Isso porque, quase todas as atividades envolvem probabilidade. Desde coisas rotineiras, como jogar um dado e se perguntar qual é a chance de cair um número específico.

Sabe quando você vê um noticiário e há alguma pesquisa em que o âncora diz que há uma “margem de erro pra mais ou pra menos”? Então, o valor percentual é calculado a partir de Probabilidade. Pra isso, há uma série de conceitos, como espaço amostral, casos favoráveis, casos possíveis e por aí vai.

Estatística

Assim como a Probabilidade, a Estatística é conhecida de vários cursos e também faz parte do universo da Matemática. A ideia é relacionar fatos e números pra criar uma interpretação. Esse também é um assunto que pode aparecer com frequência na sua rotina.

As estatísticas surgem em vários campos diferentes. Isso vai desde censos demográficos até reportagens sobre futebol. A razão é simples — os números também são uma forma de explicar o mundo. Por isso, essa é uma matéria que pode conquistar muitos estudantes.

Às vezes, o assunto vem dividido em duas categorias. A estatística descritiva e a inferencial. O primeiro caso considera a organização e a análise de informações numéricas. Já o segundo é feito a partir da amostra de uma certa população.

Álgebra

Álgebra é uma matéria que trabalha com conceitos da aritmética. Por isso, conta com operações como soma e subtração. Você talvez tenha tido contato com uma introdução ao assunto enquanto ainda estava na escola.

Um dos pontos mais chamativos da matéria é o fato de usar letras pra simbolizar números. Sabe aqueles exercícios que são do tipo “encontre o X”? Então, fazem parte do universo da Álgebra.

O assunto também tem um uso cotidiano. Isso porque, as letras simbolizam simplesmente um número desconhecido. Desse modo, o cálculo do “X” pode servir na elaboração de um software complicadíssimo ou na execução de uma simples receita de bolo.

Sistemas digitais

Nos outros tópicos, a gente citou um pouco do trabalho envolvido, por exemplo, no desenvolvimento de softwares. Então, pra isso se tornar possível o estudante precisa conhecer um pouco sobre a matéria de Sistemas Digitais.

O conceito é simbolizado por sistemas em que os chamados “valores discretos” estão em um número finito. É o conceito inverso ao do sistema analógico. Esse, faz parte do “conjunto contínuo”, com valores infinitos. Essa lógica dá origem a boa parte da tecnologia com a qual você tem contato.

Se você não entendeu a ideia dos valores, não se preocupe — há formas mais simples de diferenciar as tecnologias. Você pode entender os sinais analógicos como os vindos do mundo físico, sendo necessária a conversão pra sinais digitais. Boa parte do estudo da matéria é justamente sobre essa interação.

Arquitetura de computadores

Você talvez ouça o termo arquitetura relacionado ao universo da construção, mas há uma série de usos em TI. No universo da computação, o termo diz respeito ao projeto conceitual. Isso significa que os requisitos pro sistema computacional funcionar são definidos e estudados.

Boa parte das tarefas de um engenheiro da computação são na frente de uma tela, certo? Por isso, estudar como o computador funciona acaba se tornando um requisito básico. Geralmente, a matéria separa os equipamentos em algumas categorias.

Por exemplo: desktop, servidor e sistemas embarcados. O primeiro modelo é pro usuário comum e provavelmente o que você tem em casa. O segundo, tem uma arquitetura mais sofisticada e uma atuação mais complexa. Por sua vez, o terceiro é simples e vem embutido em outros dispositivos. É o que faz, por exemplo, seu micro-ondas funcionar.

Teoria da computação

A Teoria da Computação tem foco nos problemas que podem ser solucionados com o uso de algoritmos. O estudo é cobrado porque os computadores usam cálculos seguindo certos modelos matemáticos.

Ao conhecer a Teoria da Computação, você passa a entender um pouco mais sobre os limites do hardware e do software. Assim, a matéria traz a base pra escrever algoritmos melhores, buscar linguagens de programação entre outras coisas.

Seu estudo dá condições pros estudantes entenderem o que não pode ser calculado pelas máquinas, a quantidade de memória usada e sua velocidade. Desse modo, os projetos se tornam realistas.

Qual é o perfil do estudante de Engenharia da Computação EaD?

Qual é o perfil do estudante de Engenharia da Computação EaD?

O estudante de Engenharia da Computação EaD pode ser atraído pela paixão por inovação tecnológica e pelo aprendizado por meios digitais. Ainda assim, talvez você se identifique com alguns dos pontos que a gente citou nos próximos tópicos.

Amor pelos números

Você sabia que há mais de 30 tipos diferentes de Engenharia? Civil, Mecânica, Elétrica, Aeroespacial e por aí vai. Ainda assim, os cursos contam com alguns pontos em comum e isso inclui as matérias de cálculo.

Isso porque os quatro primeiros semestres aprofundam as disciplinas ligadas aos números. Você viu algumas delas ao longo do post — Probabilidade, Estatística, Álgebra e por aí vai.

Mas se você não é o maior fã de números, não desanime! Com disciplina e um bom plano de estudos, você pode se dar bem em qualquer matéria. Basta criar um cronograma que faça sentido pro seu ritmo de aprendizado.

Capacidade para trabalhar em equipe

Se na sua mente o engenheiro da computação é uma figura solitária que fica o dia inteiro atrás do computador, saiba que a experiência profissional pode ser um pouco diferente. Isso porque a rotina de engenharia costuma exigir trabalho em equipe.

Assim, as tarefas são feitas a partir da troca de conhecimento e da criação de laços. Às vezes, dependendo de uma boa dose de engajamento do time. Se as hard skills ajudam a realizar as tarefas mais técnicas, a habilidade de interação em equipe pinta como uma soft skill desejada.

Aqui, entra um conceito que talvez você já tenha ouvido falar. É o de “time colaborativo”, representado pela união das pessoas por um mesmo propósito. Assim, a colaboração ocupa o espaço da competição interna.

Vontade de aprender

Se a vontade de aprender já é importante em várias áreas, na Engenharia da Computação é mais ainda. Isso porque o universo da tecnologia está sempre se atualizando. Assim, o aprendizado do profissional não termina com a faculdade.

Às vezes, a vontade de aprender tem tanta importância quanto a bagagem. O pai da administração Peter Drucker já apontava pra importância dessa relação com o aprendizado no século passado. Esses profissionais seriam os “trabalhadores do conhecimento”, as figuras que liderariam no século XXI.

Geralmente, os estudantes conciliam a vontade de aprender com a curiosidade. Às vezes, passam horas no YouTube ou no Google pelo simples prazer em aprender alguma coisa nova.

Desejo de conviver com a inovação

Os alunos interessados em um curso de Engenharia da Computação EaD são frequentemente apaixonados por inovação tecnológica. Uma ideia inovadora é uma novidade com utilidade prática. É diferente da invenção, por exemplo.

Essa, é caracterizada apenas pela criação de algo novo. A paixão por inovação é um traço que sempre tem espaço no mercado de trabalho, já que costuma ser assimilada como possibilidade de enriquecimento.

A criação dos smartphones e notebooks são exemplos conhecidos de inovação. As ideias chamam atenção principalmente pela funcionalidade. Hoje, a maior parte das pessoas tem dificuldade de se desvincular do mundo digital justamente por isso.

Vontade de vencer desafios

Por contar com um índice de desistência alto, o curso de Engenharia costuma exigir persistência e vontade de vencer desafios dos alunos. Há uma razão pra isso. Boa parte dos estudantes entra no curso com pouca formação básica em Matemática e Ciências.

Por isso, há uma dificuldade maior na hora de lidar com algumas matérias. O desejo de vencer desafios é um traço que também acompanha boa parte dos profissionais bem-sucedidos, contribuindo pra alavancar a carreira profissional.

A razão é o fato de o mercado de trabalho também contar com inúmeros obstáculos. Alguns são pessoais, como emoções e crenças limitantes. Outros são ambientais e isso inclui os acontecimentos e as circunstâncias das quais você não tem muito controle.

Se você é apaixonado por tecnologia e precisa conciliar estudo e trabalho, o curso de Engenharia da Computação EaD pode ser a opção ideal. Além de contribuir pra conseguir um emprego com bom salário, você ainda tem contato com uma infinidade de conhecimentos distintos.

Opções online costumam ter flexibilidade pra caber em rotinas e bolsos diferentes. O currículo caminha conforme a formação profissional. Por isso, você também pode complementar seus estudos com uma pós-graduação.

Se você está a fim de se preparar pro mercado de trabalho, a Faculdade Descomplica conta com um curso completo de Engenharia da Computação EaD! Vem estudar com a gente!