Blog Descomplica

Quais são as principais unidades de concentração química?

Você sabe quais são as principais unidades de concentração química? Sabe que elas caem no vestibular? Aprenda com a gente a desvendar essa matéria!
porDescomplica| 13/06/2016

Compartilhe

Você sabe quais são as principais unidades de concentração química? Sabe que elas caem no vestibular? Aprenda com a gente a desvendar essa matéria!

unidades de concentração química

Concentração comum de uma solução (C)

A chamada concentração comum de uma solução é dada pela razão entre a massa do soluto, m, em gramas (g) e o volume, v, da solução em litros (L). A unidade usual é g/L, a do Sistema Internacional (SI) é kg/m³:

C = m / v

Pode ainda ser expressa pelas unidades físicas g/ml, g/cm³, kg/L. Podemos usar ainda variações como g/100ml, g/100 cm³ ou g/dL ou ainda mg/mL.

Molaridade ou concentração molar

unidades de concentração química

Soluções de Nitrato de Prata 0,1M e Sulfato de Cobre 0,1M

Molaridade ou concentração molar ou concentração em mol/L ou concentração em quantidade de matéria é a razão da quantidade de matéria do soluto (mol) pelo volume de solução (em litros), expressa na unidade mol/L (molar).

M = n/V

M é a molaridade, n é a quantidade de matéria (antigamente dita “número de mol”) e V é o volume da solução. A unidade comum está dada em mol/L.

Quantidade de matéria ou número de mols (n) é a relação entre a massa do soluto (m) (em gramas) e a massa molar (MM) da substância (em g/mol):

n = m/MM

Juntando as duas equações, temos a forma expandida:

M = m/ MM. V

Fração em mols ou fração molar

Fração Molar do Soluto (x1): é a razão estabelecida entre o número de mols de moléculas do soluto (n1) e o número de mols de moléculas da solução (n).

Fração Molar do Solvente (x2): é a razão estabelecida entre o número de mols de moléculas do solvente (n2) e o número de mols de moléculas da solução (n).

Obs.: x1 + x2 = 1
Obs.: A Fração molar não possui unidade

Densidade

unidades de concentração química

Esta figura mostra a diferença de densidade entre o álcool, o óleo e a água + tinta

A densidade de um corpo poderá ser determinada pela quantidade de massa que o corpo possui dividido pelo volume que esta massa ocupa. A densidade pode ser determinada pela expressão matemática:

densidadeExemplo: Uma caixa com algodão cuja massa é de 200g, ocupa o volume de 2000 cm³.

Sua densidade será:

unidades de concentração química

Soluções percentuais ou Títulos:

Porcentagem em massa (m/m) ou título em massa (T%)

É a massa de soluto, em gramas, presente em 100 g de solução.

Quando dizemos que uma solução se encontra a 10 % em massa, estamos dizendo que em 100g de solução há 10 g de soluto.

O percentual em massa pode ainda ser determinado pela fórmula:

% m/m = _m soluto_ x 100
m solução

Percentual em massa por volume (%)

É a massa de soluto, em gramas, presente em 100 mL de solução.

Quando dizemos que uma solução se encontra a 10 % , estamos dizendo que em 100 mL de solução há 10 g de soluto

% m/V = _m soluto  x 100
V solução

Percentual em volume ou título em volume (%V/V)

É o volume de soluto, em mL, presente em 100 mL de solução.

Quando dizemos que uma solução se encontra a 10 % V/V, estamos dizendo que em 100 mL de solução há 10 mL de soluto.

% V/V = _V soluto_ x 100
V solução

Obs1.: 1cm3 = 1mL; 1dm3 = 1L; 1000L = 1m3;

Obs2.: O título em volume não possui unidade.

Existem alguns casos em que a massa do soluto presente na solução é tão pequena, que praticamente a massa do solvente é igual à massa da solução. Nesses casos, não se pode usar como referencial uma porcentagem, ou seja, analisar quantos gramas de soluto há em 100 unidades da solução. Assim, é preciso usar como referencial partes maiores da solução, como 1000 000 ou 106, isto é, partes por milhão (ppm).

“ A concentração em ppm indica a quantidade, em gramas, de soluto presente em 1000000 (106) gramas de solução.”

O cálculo matemático em ppm é feito com a seguinte fórmula:

1 ppm = 1 parte de soluto_
106 partes de solução

Existem casos em que a solução está tão diluída que é necessário usar partes por bilhão (ppb) ou até partes por trilhão (ppt). Suas fórmulas são, respectivamente:

1 ppb = 1 parte de soluto_
109 partes de solução

1 ppt = 1 parte de soluto_
1012 partes de solução

unidades de concentração química

Esquema sobre as concentrações e as unidades mais utilizadas

Se a solução for sólida ou líquida, a concentração em ppm é dada em massa; já se for no estado gasoso, ela será fornecida em volume.

Exercícios

1. (UFSCar-2002) O flúor tem um papel importante na prevenção e controle da cárie dentária. Estudos demonstram que, após a fluoretação da água, os índices de cáries nas populações têm diminuído. O flúor também é adicionado a produtos e materiais odontológicos. Suponha que o teor de flúor em determinada água de consumo seja 0,9 ppm (partes por milhão) em massa. Considerando a densidade da água 1 g/mL, a quantidade, em miligramas, de flúor que um adulto ingere ao tomar 2 litros dessa água, durante um dia, é igual a

a) 0,09
b) 0,18
c) 0,90
d) 1,80
e) 18,0

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

2. (UFMG-2003) A presença do oxigênio dissolvido é de fundamental importância para a manutenção da vida em sistemas aquáticos. Uma das fontes de oxigênio em águas naturais é a dissolução do oxigênio proveniente do ar atmosférico. Esse processo de dissolução leva a uma concentração máxima de oxigênio na água igual a 8,7mg/L, a 25 ºC e 1atm. Um dos fatores que reduz a concentração de oxigênio na água é a degradação de matéria orgânica. Essa redução pode ter sérias consequências – como a mortandade de peixes, que só sobrevivem quando a concentração de oxigênio dissolvido for de, no mínimo, 5mg/L.

a) Calcule a massa de oxigênio dissolvido em um aquário que contém 52 litros de água saturada com oxigênio atmosférico, a 25º C e 1 atm.
b) Calcule a massa de oxigênio que pode ser consumida no aquário descrito, no item 1 desta questão, para que se tenha uma concentração de 5 mg/L de oxigênio dissolvido.
c) A glicose (C6H12O6), ao se decompor em meio aquoso, consome o oxigênio segundo a equação:
C6H12O6 (aq) + 6O2 (aq) → 6CO2 (aq) + 6H2O(l) Calcule a maior massa de glicose que pode ser adicionada ao mesmo aquário, para que, após completa decomposição da glicose, nele permaneça o mínimo de 5mg/L de oxigênio dissolvido.

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

3. (UFSCar-2000) Soro fisiológico contém 0,900 gramas de NaCl, massa molar = 58,5 g/mol, em 100 mL de solução aquosa. A concentração do soro fisiológico, expressa em mol/L, é igual a:

a) 0,009
b) 0,015
c) 0,100
d) 0,154
e) 0,900

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

4. (UFMG-1997) O rótulo de um produto usado como desinfetante apresenta, entre outras, a seguinte informação. Cada 100 mL de desinfetante contém 10 mL de solução de formaldeído 37% V/V (volume de formaldeído por volume de solução). A concentração de formaldeído no desinfetante, em porcentagem volume por volume, é

a) 1,0%
b) 3,7%
c) 10%
d) 37%

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

5. (PUC – RS-2006) O Ministério da Saúde recomenda, para prevenir as cáries dentárias, 1,5 ppm (mg/L) como limite máximo de fluoreto em água potável. Em estações de tratamento de água de pequeno porte, o fluoreto é adicionado sob forma do sal flúor silicato de sódio (Na2SiF6; MM = 188g/mol). Se um químico necessita fazer o tratamento de 10000 L de água, a quantidade do sal, em gramas, que ele deverá adicionar para obter a concentração de fluoreto indicada pela legislação será, aproximadamente, de

a) 15,0
b) 24,7
c) 90,0
d) 148,4
e) 1500,0

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

Gabarito

1. D

2. 452mg de O2; 192 mg de O2; 0,18 g de C6H12O6

3. D

4. B

5. B

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica