• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Qual faculdade fazer? 6 dicas para descobrir sua vocação!

Nem todo mundo já nasce sabendo o que pretende “fazer quando crescer”. Escolher uma faculdade é, na maioria das vezes, uma tarefa altamente complicada e que pode confundir a cabeça dos jovens. Por isso mesmo, é fundamental investir em formas de descobrir sua vocação.

Diante de tantos cursos disponíveis e perspectivas diferentes de carreira, é complicado definir um curso e a faculdade em que você pretende estudar. Sabemos que as opções são inúmeras e nem sempre a nossa vocação está bem clara, né?

Para te ajudar a tomar essa decisão, elaboramos algumas dicas para que você descubra a sua verdadeira vocação. Dá uma olhada!

1. Imagine-se lá no futuro e como gostaria de estar

Pense em detalhes específicos sobre o futuro. Daqui a alguns anos, você gostaria de trabalhar em qual tipo de ambiente? De que tipo de atividade você gosta muito – e quais detestaria fazer? Que salário pretende ganhar?

Todos esses aspectos são fundamentais para avaliar suas aptidões e o que não tem a ver com o seu perfil. Vale, ainda, pensar se gostaria de trabalhar individualmente ou em grupo e qual seria seu estilo de vida. Essa primeira triagem já ajuda a descartar diversas faculdades.

2. Identifique o que você mais gosta de fazer

Aqui, vale a pena separar hobbies do que realmente te atrai. Uma pessoa que detesta cálculos e foge das provas de Exatas dificilmente se sairia bem como economista ou alguém do mercado financeiro, por exemplo.

Atividades que fazem parte do seu dia a dia podem indicar alguma aptidão a ser trabalhada. Por exemplo: você ama escrever? Pode ser uma porta de entrada para cursos como Literatura ou Jornalismo. Adora cozinhar? Talvez seja um sinal para estudar Gastronomia.

Preste atenção aos temas mais recorrentes em sua vida. Sobre o que conversa com seus amigos? Quais são as temáticas dos filmes que você mais assiste? Essas respostas podem te dar boas pistas também.

3. Defina, com clareza, do que você não gosta

Listar tudo o que não te agrada já ajuda a descartar várias opções. Se, por exemplo, você tem pavor de sangue e não gosta de tocar em pessoas, esqueça qualquer coisa relacionada à Medicina.

Essa atitude traz mais clareza e até ajuda a compreender o que definitivamente não é para você. Ou, então, pode ajudar a derrubar algumas visões mais romantizadas que você tinha sobre alguma profissão, que pode até ser interessante para os outros, mas não para você.👉 Conheça a Faculdade Descomplica!

4. Avalie com cuidado as áreas de Exatas, Humanas e Biológicas

Você já entendeu melhor sua personalidade e sabe do que não gosta. Agora, é hora de entender onde estará inserida a profissão que você deseja: Humanas, Exatas ou Biológicas.

A área de Exatas envolve cálculos, fatos mais objetivos e raciocínio lógico. Você precisa gostar minimamente de Matemática e se envolver com números se quiser cursar Engenharia, Arquitetura, Jogos Digitais, Economia, Arquitetura, entre outras disciplinas.

Já quem estuda na área de Biológicas está mais focado na área de Saúde. Cursos como Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia e Biomedicina são alguns exemplos de quem tem vocação para essa área. Relações com o meio ambiente também estão inseridas nessa área.

Já os estudantes de Humanas estudam conhecimentos e atividades com base nas relações humanas. Essa área engloba muita coisa, indo desde Pedagogia até Direito, bem como profissões de cunho mais artístico e social.

Ao fazer essa segmentação, você já compreende melhor qual é sua área. Então, explora as profissões existentes nela para decidir qual mais tem a ver com o seu perfil.

5. Pesquise a fundo o curso do seu interesse

Alguns estudantes têm uma espécie de sonho com determinada carreira e costumam fantasiar sobre essa profissão. Entretanto, na realidade, nem sempre essas expectativas são atendidas.

Não basta apenas escolher um curso porque você acha que essa profissão “paga bem”. Ou, ainda, porque “trabalha pouco”. É preciso entender, de fato, como funciona esse mercado e qual é a trajetória desses profissionais.

Avalie as disciplinas que serão ensinadas durante os semestres, se o curso é mais teórico ou prático, em quais áreas você poderá atuar depois de formado e as habilidades que serão desenvolvidas ao longo de todo o curso.

Aqui, vale a pena conversar com quem trabalha na área e visitar locais em que essas pessoas atuam. Assim você poderá ter certeza se é aquilo mesmo que deseja.

6. Pesquise o cenário futuro do mercado de trabalho

Analisar as tendências do mercado de trabalho te ajuda a se preparar da melhor forma para escolher uma profissão que, em alguns anos, ainda estará em alta. É preciso verificar se a área que você escolheu tem potencial para crescer no futuro ou se está ameaçada.

Vale a pena considera tudo aqui: salários, carga horária de trabalho, vagas de emprego no local em que você mora e satisfação de quem trabalha na área. Fuja de profissões que devem ser substituídas por máquinas no futuro ou estão em extinção.

Gostou das dicas? Com uma análise mais precisa e detalhada do que você deseja é possível separar o que é ilusão do que realmente tem a ver com o seu perfil.

O momento de escolher uma faculdade é tenso e desafiador, então não meça esforços nessa hora. Nessa hora, vale tudo: pedir ajuda, conversar com quem trabalha na área e fazer uma auto avaliação para dar o primeiro passo rumo ao seu futuro profissional!

A maior sala de aula direto da sua casa

Junte-se aos 230 mil alunos que descobriram como melhorar os resultados estudando online para o Enem!

👉 Quero estudar!