Blog Descomplica

Auditoria contábil: conheça como é a atuação e ingresso na carreira!

A auditoria contábil é uma área que oferece ótimas oportunidades e, neste post, a gente esclarece todas as dúvidas sobre o assunto. Vem ver!
porDescomplica| 05/10/2021

Compartilhe

Se você tem um perfil mais pesquisador e analítico vai encontrar oportunidades excelentes na área de auditoria contábil.

Afinal, o profissional trabalha diretamente com a análise dos documentos que compõem a gestão empresarial. Desse modo, garantem que o negócio esteja em conformidade com as questões fiscais, contábeis e financeiras.

Essa área conquista cada vez mais espaço devido ao avanço dos programas de compliance e da fiscalização digital. Além disso, a administração de uma empresa exige o cumprimento de normas, regras e legislação específicas.

Isso é importante não apenas pro seu crescimento, como também pra evitar complicações que possam resultar em multas ou, até mesmo, em seu fechamento. Mas, apesar da alta demanda, faltam profissionais capacitados no mercado.

Então, você pode aproveitar essa oportunidade e construir uma carreira de sucesso. Por esse motivo, a gente preparou este post!

Aqui, você vai esclarecer todas as suas dúvidas sobre o que é auditoria contábil e qual sua importância. Também vai descobrir como ingressar na carreira, o que um auditor faz e qual é a média salarial no Brasil. Não deixe de conferir!

calculadora, documentos e bloco de anotações sobre a mesa

O que é auditoria contábil?

Antes de mais nada, a gente precisa entender bem o conceito. Auditar significa fazer a análise e a validação de informações ou processos. Portanto, como o próprio nome sugere, auditoria contábil se refere à análise cuidadosa dos registros feitos pela contabilidade de uma empresa.

Ou seja, é uma verificação de documentos internos e externos pra avaliar se os registros representam fielmente a realidade da empresa e com as práticas aceitas. Assim, consegue identificar e evitar possíveis fraudes e irregularidades na administração de um negócio.

Além do mais, também garante a segurança financeira e transparência na gestão. Ao saber a realidade da empresa, também é possível traçar estratégias mais corretas pra alcançar resultados melhores.

Portanto, fazer uma auditoria contábil significa comparar as demonstrações contábeis de um negócio com a sua real situação patrimonial, financeira, econômica e fiscal.

Alguns exemplos de erros e irregularidades que a auditoria identifica são:

  • interpretação incorreta de legislação e das normas internas;
  • transações sem registros pra comprovar;
  • práticas contábeis indevidas;
  • erros de cálculo nas demonstrações contábeis;
  • apropriação indébita de ativos;
  • falta ou omissão de transações contábeis;
  • alteração de documentos e registros;
  • vendas sem notas fiscais;
  • não armazenamento de notas fiscais.
auditoria contábil - dois profissionais analisando contas enquanto tomam café

Por que a auditoria é importante?

Como a gente já comentou, a maior importância da auditoria contábil, ou seja, seu maior objetivo é confirmar se o que os registros mostram é o que de fato acontece com a empresa. A partir daí é possível acompanhar mais de perto as finanças, ajudando na projeção de cenários a médio e longo prazo.

Outro ponto essencial é que a auditoria permite evitar problemas com a fiscalização porque toda a documentação vai estar em ordem, do mesmo modo que as transações financeiras. Além disso, facilita pra que o gestor encontre falhas nos processos internos e na organização administrativa.

Desse modo, consegue traçar estratégias mais eficientes e novas formas de ação, otimizando os resultados e aumentando a qualidade do serviço.

Quando os registros contábeis são fiéis à realidade da empresa, os sócios e acionistas têm uma visão concreta e detalhada sobre o negócio, dificultando possíveis desvios de bens patrimoniais.

Ainda, ajuda a empresa a se enquadrar em padrões internacionais, aumentando sua credibilidade junto a bancos e fornecedores.

Isso porque ao passar por auditorias, a organização conquista uma espécie de selo de qualidade. Assim, conquista mais valor no mercado.

Aliás, muitas empresas têm implementado programas de compliance. E, pra isso, é fundamental efetuar auditoria contábil com regularidade.

Mas, o que é compliance?

Devido ao histórico de fraudes e corrupções, criou-se a Lei 12.846/2013, que ficou conhecida popularmente por Lei Anticorrupção. A partir de então, muitas empresas passaram a se dedicar à área de compliance, ou programa de integridade. 

O termo compliance vem do inglês “to comply“, que a gente pode traduzir como “agir de acordo com uma ordem”.

Desse modo, no mundo corporativo, compliance quer dizer agir em conformidade às normas, regulamentações e legislações. E isso envolve questões trabalhistas, fiscais, regulatórias e concorrenciais.

Então, compliance é um conjunto de medidas e procedimentos que uma empresa deve adotar pra comprovar que é transparente, eficaz e idônea. Pra isso, é preciso passar por auditorias contábeis com certa frequência.

Então, em resumo, a auditoria é necessária pra:

  • fiscalizar a eficiência dos controles internos;
  • assegurar que os registros contábeis estão corretos;
  • impossibilitar desvios de bens patrimoniais e pagamentos incorretos de despesas;
  • conferir as demonstrações contábeis;
  • apontar falhas na administração;
  • identificar erros nos processos internos;
  • contribuir na obtenção de informações reais sobre a situação da empresa;
  • ajudar na exatidão das demonstrações contábeis;
  • melhorar a reputação e credibilidade da empresa no mercado;
  • informar o grau de solidez e evolução da organização;
  • auxiliar no planejamento de estratégias de crescimento;
  • contribuir pra implementar controles mais eficientes;
  • permitir controle orçamentário;
  • conferir transparência da companhia.
auditoria contábil - dois profissionais conversando sobre gráficos

Quando é preciso fazer uma auditoria contábil?

Antes de tudo, a gente precisa esclarecer que qualquer empresa pode (e deve) passar por auditorias regulares, seja qual for seu porte e segmento. Afinal, como você viu, ela é muito importante na administração de um negócio.

Contudo, no Brasil, as empresas de grande porte, ou seja, as que têm renda bruta anual acima de R$ 300 milhões, são obrigadas por lei a passar por auditoria contábil anualmente. Por sua vez, bancos, fundos de investimento e seguradoras precisam ser auditados a cada 6 meses.

Além disso, as empresas que negociam suas ações na bolsa de valores devem passar por auditorias anuais. Isso garante aos acionistas que não há irregularidades ou problemas nas contas da empresa. Também serve pra atrair mais investidores, pois dá mais segurança.

As demais empresas não são obrigadas a passar por auditorias. Contudo, é importante fazê-la ao menos uma vez no ano. Isso vai garantir a manutenção da transparência e vai fazer com que a empresa aproveite todos os benefícios que a gente listou no tópico anterior.

É importante mencionar que se a empresa não realizar auditorias pode ter que se submeter às impostas pelo fisco Federal, Estadual ou Municipal e se sujeitar às penalidades, caso sejam encontradas irregularidades.

 profissional analisando documentos

Quais são os tipos de auditoria?

De modo geral, há dois modelos de auditoria contábil: interna e externa. A seguir, entenda as diferenças entre elas.

Auditoria interna

Nesse caso, os auditores são funcionários da própria companhia. Logo, são subordinados aos interesses da administração da empresa. Ou seja, sua função é desenvolver, auxiliar e organizar os objetivos da organização. 

Dessa maneira, ajuda nas tomadas de decisões à procura de melhores resultados. Pra isso, analisa, compara e checa informações. Em seguida, propõe alterações nos procedimentos que achar necessário.

Hoje em dia, é cada vez mais comum as empresas contarem com auditores internos. Afinal, sem essa consultoria, ficam à mercê de erros e irregularidades que podem resultar em grandes prejuízos. O principal objetivo da auditoria interna é verificar se o regimento interno da empresa está sendo cumprido e se todos os registros contábeis estão corretos.

Assim, pode envolver apenas uma, algumas ou todas as áreas da companhia. Então, a auditoria interna se destaca por atuar como uma consultoria dentro da empresa. Por esse motivo, o auditor fica responsável por conferir e analisar os processos, bem como observar e sugerir melhorias.

Então, o resultado é um relatório com recomendações pra que a empresa siga. Pra que seu trabalho seja eficaz, deve ser independente em relação aos funcionários cujo trabalho ele examina. Porém, deve ser subordinado aos interesses da alta administração.

Auditoria externa

Como o próprio nome indica, quem realiza é um auditor externo, isto é, por um profissional independente e sem vínculos com a empresa em questão.

Portanto, o objetivo é validar os dados financeiros, patrimoniais e contábeis de uma empresa em determinado período. Assim, garante aos acionistas uma segurança maior em relação ao empreendimento.

Ou seja, o foco da auditoria externa é comprovar a veracidade dos fatos. Por esse motivo, o resultado é um parecer técnico, diferente da interna, que é um relatório.

Trazer um especialista que não faz parte da empresa pra analisá-la é uma excelente oportunidade que a gestão tem de enxergar seus processos de uma perspectiva totalmente nova.

Além disso, esse modelo de auditoria tem função tanto diagnóstica quanto preventiva, pois permite que a empresa corrija os processos pra evitar complicações desnecessárias, como erros nas demonstrações contábeis ou pagamento indevido de tributos.

Vale repetir que empresas de grande parte são legalmente obrigadas a passar por auditorias externas anuais, submetendo suas demonstrações contábeis pra análise. Nesse caso, de acordo com a Lei 11.638/2007, os profissionais devem ser devidamente registrados na Comissão de Valores Mobiliários.

auditoria contábil - profissional segurando uma calculadora e fazendo anotações

Como é feita uma auditoria contábil?

Basicamente, o trabalho de um auditor é revisar as práticas que a empresa adota e conferir as informações nas demonstrações contábeis e financeiras. Contudo, como há um grande volume de movimentações, é impossível verificar todas as transações.

Por isso, o profissional realiza testes por relevância e amostras que vão ser examinadas. Então, após definir as áreas da empresa pra auditar e estipular as amostras, é a hora de aplicar os procedimentos de auditoria. Eles são um conjunto de técnicas que possibilitam a obtenção de evidências pra fundamentar o relatório ou o parecer técnico.

Portanto, o primeiro passo é fazer um planejamento de auditoria, que é regulamentado pela NBC TA 300 (R1). Isso significa que o trabalho do auditor deve seguir normas específicas. A seguir, veja quais são os procedimentos e entenda como uma auditoria é feita.

Verificação da empresa

Antes de mais nada, o auditor precisa conhecer a empresa na qual vai realizar a auditoria. Logo, nessa fase inicial, deve coletar dados importantes sobre a companhia, consultar seus manuais, conhecer seu regimento e sua política interna, além de outros documentos que julgar importantes.

Planejamento da auditoria

O próximo passo depois de conhecer o ambiente empresarial onde vai realizar o trabalho de auditoria contábil é preciso fazer um planejamento. De acordo com a NBC TA 300, o auditor deve:

  • identificar as características do trabalho, alcance e objetivo do relatório;
  • citar no planejamento a natureza, época e extensão dos procedimentos;
  • definir a documentação dos elementos necessários pra execução do trabalho.

Análise dos controles da empresa

A etapa seguinte é documentar e detalhar os controles internos da empresa. Então, o profissional deve fazer uma análise preliminar e observar se há pontos fracos nas demonstrações contábeis que possam gerar problemas.

Além disso, deve realizar um processo chamado “Teste de Controle ou Observância”. Por meio dele, é possível entender se a companhia atende às normas do seu próprio manual e das determinações contábeis.

Teste substantivo

Depois de analisar os controles da empresa, deve-se fazer um outro teste de verificação, chamado de teste substantivo. Ele consiste na observação sobre a exatidão e veracidade dos valores e das informações que constam nos registros contábeis. Nessa fase há os seguintes procedimentos:

  • contagem física, também chamada de inventário;
  • confirmação com terceiros;
  • conferência de cálculos;
  • exame de documentos;
  • observação;
  • reexecução;
  • procedimentos analíticos.

Emissão do parecer

Por fim, a última etapa é a elaboração do parecer de auditoria. Logo, o profissional que realizou os procedimentos anteriores deve avaliar os resultados que obteve através dos testes e revisar pontos necessários, adequando as demonstrações contábeis e demais documentos.

Isso vai permitir que demonstre os pontos fracos, falhas e outros pontos que precisam ser atendidos pra deixar a empresa compliance com suas obrigações contábeis.

auditoria contábil - várias pessoas analisando gráficos, calculadora sobre a mesa

Quais controles internos uma empresa deve manter?

Uma empresa deve manter seus controles internos bem organizados não apenas pra que a auditoria não encontre falhas. Isso é necessário pra uma gestão eficaz. Além disso, há controles que são exigidos pela legislação e que devem obedecer aos prazos determinados por elas. Dessa forma, a empresa deve estar em dia com os seguintes documentos:

  • Balanço Patrimonial;
  • Demonstrações de Resultado;
  • Fluxo de Caixa;
  • Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido;
  • Controles de estoque, clientes, fornecedores, entre outros.

Manter os controles internos bem organizados é fundamental pra prevenir erros e fraudes. Por esse motivo, deve fazer parte da rotina da gestão empresarial. Afinal, eles ajudam muito na condução ordenada dos negócios da companhia.

Assim sendo, a gente pode separar os controles internos em 2 categorias. A seguir, saiba quais são e entenda os detalhes de cada uma delas.

Controles internos contábeis

São aqueles relacionados com a proteção do patrimônio e propriedade dos registros da contabilidade, como por exemplo:

  • sistemas de conferência, aprovação e autorização;
  • separação de funções, ou seja, os funcionários que têm acesso aos registros contábeis não podem proteger os ativos da empresa;
  • composição das contas contábeis;
  • arquivamento dos documentos que comprovam as transações;
  • controles físicos dos ativos.

Controles Internos Administrativos

Refere-se aos procedimentos e métodos ligados à eficiência das operações de negócios da empresa e, de forma indireta, com os registros financeiros, como por exemplo:

  • controle de qualidade;
  • treinamento de pessoal;
  • análises estatísticas de lucros com base em produtos ou serviços;
  • estudos de tempos e movimentos;
  • controle dos compromissos assumidos, mesmo que ainda não realizados economicamente;
  • análise das variações entre valores orçados e incorridos.
auditoria contábil - profissional trabalhando fazendo contas na calculadora

Quais são as funções de um auditor contábil?

As funções de um auditor consistem basicamente em verificar, analisar e validar as contas de uma empresa, conferindo suas entradas e saídas e examinando os saldos de todas as operações. Ou seja, cabe ao profissional analisar:

  • balanço contábil;
  • pagamentos em geral;
  • atividades internas;
  • processos de licitação;
  • cumprimento de metas;
  • situação fiscal;
  • contratos com fornecedores e empresas terceirizadas.

Assim, tem várias atribuições, como:

  • auditoria contábil e operacional;
  • verificação de livros contábeis, fiscais e comerciais;
  • apuração de dados, lançamentos e documentos;
  • validação de registros e informações;
  • análise de processos contábeis.

Pra isso, o profissional deve ter clareza, objetividade, independência e imparcialidade na execução das suas tarefas. Afinal, é um trabalho que envolve muita observação, concentração e análise detalhada de documentos e registros.

auditoria contábil - profissional trabalhando em sua mesa de escritório

Como se tornar um profissional da área?

Pra ingressar na carreira é preciso preencher alguns requisitos básicos. O primeiro e mais fundamental é ser bacharel em ciências contábeis. Como você viu, as funções de um auditor são extremamente importantes pro futuro de uma empresa.

Afinal, ele é quem analisa as transações contábeis. Justamente por esse motivo, deve dominar o assunto, isto é, conhecer as regulamentações, normas e procedimentos que envolvem a contabilidade.

Além disso, você também precisa ter um registro ativo no Conselho Regional de Contabilidade (CRC) da região onde pretende atuar. Em seguida, basta seguir alguns passos pra atuar como auditor contábil.

Formação em auditoria contábil

O passo seguinte é fazer um curso de especialização de qualidade nessa área. Há diversos cursos de pós-graduação em auditoria e eles serão necessários pra que você esteja apto a passar nos exames de qualificação técnica exigidos pra quem deseja trabalhar como auditor contábil.

Você pode fazer um curso de especialização online. Assim, consegue conciliar sua rotina ao estudos, obedecendo seu ritmo. Os cursos não costumam ser longos. Duram aproximadamente 390 horas e você pode obter a certificação a partir de 6 meses do início das aulas.

Essa é uma excelente opção, pois possibilita que você se especialize em uma área adequando as aulas ao seu cotidiano, ao contrário dos cursos presenciais.

Exame de qualificação técnica

A etapa seguinte é passar pelo Exame de Qualificação Técnica, ele é fundamental pra obter o registro no Cadastro Nacional dos Peritos Contábeis (CNCP) e Cadastro Nacional de Auditores Independentes (CNAI). Além de obrigatório, esse exame comprova a qualificação técnica e científica dos auditores e peritos da área da contabilidade.

Ele é aplicado anualmente pelo Conselho Federal de Contabilidade em parceria com o Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (IBRACON). Nele, caem questões tanto de conhecimentos básicos de contabilidade quanto específicas de auditoria.

Por esse motivo, é de extrema importância escolher uma boa instituição pra cursar sua pós-graduação.

Escolha da habilitação

Depois de passar pelo exame de qualificação técnica e obter seu registro no CNAI e CNPC, é a hora de decidir qual vai ser sua habilitação de acordo com o mercado onde quer trabalhar. As opções são reguladas por:

  • Superintendência de Seguros Privados — Susep;
  • Banco Central do Brasil — BCB;
  • Comissão de Valores Mobiliários — CVM.

Além disso, há outras opções. Você pode trabalhar como um auditor independente e prestar serviços pra  empresas que contratarem seus serviços, ou , ainda, atuar como um auditor interno. Desse modo, vai fazer parte do quadro de funcionários de uma empresa e integrar as equipes de auditoria.

Nesse último caso, como a gente já viu, vai acompanhar todas as transações, analisar os registros e processos, bem como sugerir melhorias.

Mantenha-se atualizado

Não é segredo que quanto mais capacitado for um profissional, melhor vai ser sua carreira. Por esse motivo, esteja sempre em busca de mais conhecimentos. Portanto, faça cursos de aperfeiçoamento pra conquistar cada vez mais espaço no mercado.

Outro motivo pra isso é a transformação digital pela qual as empresas têm passado. Afinal, as inovações também impactam as tarefas de auditoria contábil. Então, conheça as novas metodologias, participe sempre de eventos e acompanhe os portais que falam sobre o assunto.

Ainda, fique atento às mudanças na legislação. De tempos em tempos elas sofrem alterações e você vai depender delas pra realizar seu trabalho de maneira eficiente.

Então, em resumo, os passos pra se tornar um auditor contábil são os seguintes:

  1. ser bacharel em ciências contábeis;
  2. ter registro no Conselho Regional de Contabilidade da região onde vai atuar;
  3. passar no Exame de Qualificação Técnica pra ingressar no Cadastro Nacional de Auditores Independentes;
  4. optar por uma das áreas de auditoria.
auditoria contábil - profissional sorrindo enquanto trabalha

Como está o mercado de auditoria contábil?

Com o mundo hiperconectado e com a digitalização da maioria dos registros contábeis, a figura do auditor se tornou ainda mais importante. Além do mais, com o aumento da procura pelos programas de compliance, há falta de profissionais bem capacitados pra atuarem nas empresas.

Assim sendo, o mercado está muito bem aquecido e quem decide construir uma carreira na área encontra excelentes oportunidades.

A média salarial no Brasil fica em torno de R$ 3.100. Contudo, o valor pode ser bem alto, dependendo da capacitação, experiência e da empresa onde vai trabalhar. Aliás, há também a opção de atuar como auditor contábil na esfera pública. Nesse caso, o salário pode variar de R$ 4.200 a R$ 7.400.

Enfim, a área de auditoria contábil exige conhecimento técnico profundo sobre o assunto. Também requer a capacidade de avaliar criteriosamente as demonstrações contábeis e demais documentos que fazem parte da rotina administrativa. Então, se você quer atuar na área, não deixe de escolher a melhor instituição de ensino.

Por isso, vem estudar com a gente! O Descomplica preparou um MBA em Contabilidade, Perícia e Auditoria que vai fazer com que você construa uma carreira de sucesso!

Comentários

ícone de atenção ao erroícone de atenção ao erroícone de atenção ao erro
Quer receber novidades em primeira mão?
Prontinho! Você receberá novidades na sua caixa de entrada.

Veja também

Separamos alguns conteúdos pra você

logo descomplica