• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

100 anos do fim da Primeira Guerra

Você sabia que em 2018 o fim da Primeira Guerra Mundial completa 100 anos? Pois é, meu caro aluno! O Enem se amarra em datas comemorativas e esse assunto super pode aparecer nas questões de História. Mas sem desespero! Separamos alguns fatos mega relevantes sobre a data para você ficar por dentro de como o tema pode ser abordado na prova! Partiu conferir?

BAIXE GRÁTIS O MAPA MENTAL SOBRE A PRIMEIRA GUERRA

O estopim da Grande Guerra

Em 1914, o arquiduque Francisco Ferdinando é abatido a tiros em território sérvio. É a partir desse momento que a guerra de fato começa. Mas não se engane achando que a Europa estava às mil maravilhas, viu? O continente já vivia em grande tensão desde o século XIX, com soldados passeando com armas em punho, preparados para o bagulho ficar doido a qualquer instante. Esse momento da história ficou conhecido como Paz Armada e pode ser citado na sua prova!

Revolução Russa

Esse foi um movimento iniciado na antiga União Soviética em plena Primeira Guerra. Seu governo czarista – modelo de governo monarca absolutista – era conhecido por sua falta de liberdade, levando à pressão popular de um novo governo. Com essa mudança, a Rússia sai da guerra em 1917 para viver um regime comunista, desestabilizando a Tríplice Entente.

Os EUA saem poderosíssimos

Achou que a Tríplice Entente seria prejudicada? Achou errado, aluno! Após a saída da Rússia, os Estados Unidos assumem o lugar preparados para o tiro, porrada e bomba. Mesmo antes de enviar soldados, os Estados Unidos já participavam indiretamente da guerra, enviando armas, medicamentos e outros mimos. Em 1918, o país já está entre as maiores potências mundiais e permanecem até hoje. Agora você já sabe porque aquela sua tia foi pra Nova York comprar iPhone. 😂

Desenvolvimento da indústria e de novas tecnologias

Devido a grande demanda de armas exigida no combate, algumas tecnologias foram desenvolvidas no período da Primeira Guerra. Máquinas como aviões, tanques e armas foram aperfeiçoadas. Já no campo da medicina, procedimentos como cirurgias, amputação e a própria anestesia foram criados para o tratamento de feridos.

Quem pagou a conta da guerra

Finalizado o combate, com a Tríplice Entente vencedora, a Alemanha foi obrigada a assinar o Tratado de Versalhes, com cláusulas financeiras que indenizariam todos os países afetados na guerra. Essa dívida, que se acumulou e recebeu juros após o fim da Segunda Guerra, só terminou de ser paga em 2010. Dá pra acreditar?

Alemanha sai prejudicada e quer vingança

É de se esperar que a Alemanha tenha ficado um pouco pistola com o Tratado de Versalhes. Isso é refletido 20 anos depois, quando Adolf Hitler dá início a Segunda Guerra. Seu intuito era recuperar os territórios perdidos em 1918, além criar uma “nova ordem” na Europa, baseada na superioridade germânica. É, aluno, estamos falando do terrível nazismo. Agora você já entende como e onde essa ideologia catastrófica surgiu.

Movimento feminista ganha força

Durante a Primeira Guerra, as mulheres que viviam nos países envolvidos tiveram sua participação no combate. Enquanto os homens deslocavam-se aos campos de batalha, mulheres de toda a Europa começaram a trabalhar fora de casa. Quando a guerra terminou, foi de se esperar que algumas não estavam felizes em voltar à posição de dona do lar. Com isso, inicia-se o movimento feminista francês das sufragistas, que ganha forte influência no continente europeu. Taí uma questão social que o Enem pode cobrar este ano!

Agora você já conhece os principais fatos sobre a Primeira Guerra Mundial. Curtiu? Bora se aprofundar no assunto! Estamos aqui pra te ajudar não só em Humanas, como em todas as áreas do vestibular. Vamos juntos?