• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

UERJ em prática

Olá, Galera do Desconversa!

Hoje, como combinamos, vamos analisar algumas questões da prova instrumental de 2010 da UERJ. Deram uma olhada? Perceberam que das cinco questões que compõem a prova, quatro traziam aqueles comandos de que falei com vocês no último post?

Só para arrumarmos a cabeça, vou relembrar a estrutura da prova cujo tema era a relação da sociedade brasileira e suas próprias leis e normas. O primeiro texto era uma entrevista realizada pela Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro com o escritor e jornalista Laurentino Gomes. Reparem que o entrevistado, nas duas primeiras perguntas, fala da transgressão das leis de forma geral, fazendo uma retrospectiva histórica e, em seguida, colocando a consequência disso. Já nas duas últimas perguntas, há um estreitamento da questão da desobediência das leis e normas, ou seja, a entrevista especifica uma determinada esfera social em que acontece essa transgressão. É interessante notar que Laurentino, na última pergunta  apresenta um exemplo bem presente em nosso cotidiano: a tão famosa “caixinha” para o policial livrar o infrator de alguma penalidade. Ao fazer a prova, observem como o texto está estruturado, se há exemplos, dados estatísticos, argumentos de autoridades, caso os encontrem, sublinhe-os, assim como destaque conjunções, pronomes, expressões coesivas, enfim, peças que, ao serem encaixadas, montam o quebra-cabeça. As duas primeiras questões da prova são de análise do texto: a primeira pede para vocês destacarem duas razões político-sociais responsáveis pela cultura transgressora no Brasil e depois pede que vocês expliquem como o entrevistado, Laurentino Gomes, relaciona essas duas razões à cultura transgressora. Nessa questão, é fundamental que vocês voltem ao texto, especificamente à pergunta primeira, como está claro no início do enunciado da questão (“Na primeira fala”) para destacar as duas razões  e, em seguida, explicar com as palavras de vocês a opinião do entrevistado.

O segundo texto, ao contrário do primeiro, é um texto literário que trata da Bahia do século XVII e tem como personagem principal o poeta baiano nascido em 1636 e falecido em 1696 representante  da poesia barroca brasileira – Gregório de Matos Guerra. Assim que vocês terminarem de ler o segundo texto, relacione-o ao primeiro, isto é, verifiquem se eles apresentam uma temática semelhante ou diferente, pois a UERJ valoriza essa capacidade do vestibulando de relacionar textos, articular ideias, estabelecer diálogo entre os diferentes gêneros textuais. Com essa relação, vocês dariam conta da questão três. Em se tratando de uma narrativa, a exemplo do segundo texto, é interessante vocês destacarem os elementos básicos que a compõem: foco narrativo (narrador-observador – 3ª pessoa ou narrador-personagem – 1ª pessoa), marcas temporais, marcas espaciais, personagens e enredo; além de ficarem atentos aos tipos de discurso (direto, indireto ou indireto livre). A última questão da prova se refere, exatamente, a esse aspecto da narrativa ao pedir ao vestibulando que apontasse dois recursos usados para dar lugar à voz do personagem Gregório de Matos, uma vez que a narrativa possui um narrador-observador (3ª pessoa).

Deixei para comentar a questão quatro por último, pois é a única que requer de forma mais direta um conhecimento gramatical do aluno. A prova instrumental da UERJ tem esta característica: ela não pediria para vocês classificarem a oração, porque está mais preoucapada em saber se vocês sabem identificar o sentido da frase no texto e não com nomenclaturas nesse tipo de prova. O conhecimento gramatical é necessário para responder o segundo comando da questão em que o aluno deveria reescrever a frase destacada (“E, mesmo sendo ainda de manhã, alguns vinham trôpegos.”) substituindo o vocábulo “mesmo” por um conectivo, mantendo o sentido. Qual seria o caminho, portanto? Identificar o valor/relação semântica, no caso relação de concessão, constraste, oposição, e, em seguida, pensar em alguma conjunção ou locução (embora, apesar de, se bem que) que mantivesse essa relação.

Se vocês fizerem esse estudo do texto, a compreensão deste será melhor, o enunciado das questões se tornará mais fácil e vocês ganharão mais tempo. Ficou alguma dúvida? Comentem.

No próximo post, analisaremos a prova específica.  Até mais!