• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Residência em fisioterapia: saiba como funciona na prática

O curso de fisioterapia é um dos mais tradicionais da saúde, sendo um campo vital pra muitos pacientes que se recuperam de acidentes, doenças e outros problemas. Nesse caso, pra melhorar o atendimento e ampliar seu conhecimento, se recomenda uma residência em fisioterapia!

Todavia, o que é isso? E como funciona a residência em fisioterapia? Pra descobrir, continue lendo e veja o que preparamos!

residência em fisioterapia – mulher na cama com dor, fisioterapeuta ao lado

Residência em fisioterapia: o que é?

Sem delongas, saiba que é um tipo de pós-graduação lato sensu, que funciona como um curso de especialização voltado pra prática profissional.

Portanto, a residência em fisioterapia é oferecida por uma instituição de ensino superior. Apesar de que, há organizações de saúde que também podem oferecê-la.

Além disso, uma parceria entre esses dois tipos de instituições também pode ofertar a especialização.

Vale, ainda, destacar que esse curso também consiste em uma modalidade de qualificação remunerada.

Isso porque o estudante também atuará profissionalmente no campo de fisioterapia foco da especialização, inclusive, sob a supervisão de profissionais com maior experiência.

Além disso, existem outras atividades a serem realizadas nesse tipo de residência, como:

  • simulações;
  • aulas teóricas e práticas;
  • observação de tarefas feitas por profissionais mais experientes;
  • visitações a setores e unidades hospitalares;
  • testes e avaliações etc. 
residência em fisioterapia – pessoa de muleta dando as mãos para fisioterapeuta

Como funciona a residência em fisioterapia?

Em primeiro lugar, o ingresso é por meio da aprovação em um processo de seleção. Que por sua vez, isso pode ser feito mediante uma ou mais provas, análise de currículo, entrevista etc.

Além disso, na residência, é comum que repassem atividades mais simples aos estudantes e, com o tempo, isso evolua pra tarefas mais complexas na especialização foco do curso. Tudo bem planejado e organizado!

O tempo de duração de um programa assim normalmente é em torno de dois anos, podendo ter mais de 3.000 horas. Aliás, pra emitir o certificado, as horas de trabalho são consideradas.

Vale destacar que, por já estar formado, o fisioterapeuta que faz essa pós-graduação poderá se especializar em sua área de atuação, ou ainda, conseguir uma base melhor pra migrar pra outro campo

residência em fisioterapia – paciente fazendo fisioterapia

Quais são as principais áreas para fazer residência?

A residência em fisioterapia pode ser feita em muitas áreas diferentes, uma vez que o campo de atuação de quem é fisioterapeuta é vasto.

A seguir, veja algumas das principais especializações:

  • traumato-ortopédica;
  • cardiorrespiratória;
  • fisioterapia dermato funcional;
  • urgência e emergência;
  • uro ginecológica;
  • de terapia intensiva;
  • neurológica.

Um fisioterapeuta planeja rotinas de exercícios pra ajudar pacientes na melhora de movimentos, na recuperação de traumas, no tratamento de problemas físicos etc.

Também acompanha a evolução dessas pessoas que estão em recuperação, habilitação ou reabilitação, pra que possam ter uma vida independente, com maior qualidade e bem-estar.

Portanto, quanto maior é o seu conhecimento, melhor tende a ser o seu trabalho. Por isso, uma residência em fisioterapia costuma ser um diferencial.

👉 Confira o Guia de Carreiras sobre Fisioterapia

Além de permitir que o estudante faça contatos profissionais e, até mesmo, seja efetivado após o término dessa especialização. Legal, não é?

Agora que você sabe disso, aproveite pra conhecer os cursos da Faculdade Descomplica!