• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

O que é big data: conceito, definição e para que serve

O ativo mais importante do mundo hiperconectado onde a gente vive são os dados. Com o aumento de dispositivos conectados à internet, a quantidade de informações geradas subiu absurdamente, despertando atenção para o que é big data. Trata-se de uma maneira eficiente de analisar uma enorme quantidade de dados pra obter insights.

A princípio, você pode se confundir com bancos de dados. Mas o conceito aqui é muito mais amplo porque envolve a análise dessas informações, de onde se tira estratégias capazes de alterar completamente um plano de negócios.

A gente obtém essas informações estudando a navegação dos usuários nos ambientes online, o que gera um grande volume de informações sobre o comportamento deles. Você vai entender agora, de forma simples e dinâmica, o que é big data.

big data conceito

Conceito de Big Data

Você segue quantas pessoas no Instagram? Suponhamos que seja algo entre 200 e 300. Não leve ao pé da letra porque não é relevante. O foco da reflexão é: você dá conta de acompanhar todo mundo? A resposta é “não”, e é o próprio aplicativo que diz isso, por mais que você pense o contrário.

O objetivo do app é proporcionar a melhor experiência de uso possível. Então, quando alguém publica alguma coisa (repare nos dados surgindo), o algoritmo do Instagram exibe o conteúdo pra um determinado número de usuários.

Se a quantidade de curtidas (mais dados) ou até mesmo o tempo que a foto fica parada no feed de outros usuários (ainda mais dados) for superior a um valor pré-determinado, entende-se que aquele material é relevante e pode agradar a mais usuários.

Reparou na quantidade de informações que compõem uma simples análise de conteúdo? Os aplicativos registram absolutamente todas as movimentações. São diversos dados que carregam informações valiosas sobre como o usuário interage com o produto. Isso é big data.

big data definição

O que é Big Data

O que diferencia a big data de bancos de dados comuns são as informações não estruturadas. Uma lista telefônica, por exemplo, é um conjunto de informações que a gente pode colocar no Excel facilmente. Em contrapartida, os elementos que o Google procura em um site pra descobrir se ele merece a primeira página não são tangíveis.

Ao analisar um vídeo no YouTube, é possível saber em quais pontos houve mais repetição, podendo indicar que é um trecho relevante pra audiência. Da mesma forma, se 80% dos usuários param de assistir ao vídeo logo no primeiro minuto, provavelmente é porque se trata de um conteúdo ruim (e que pode espantar usuários da plataforma).

big data para que serve

Para que serve

Pra saber exatamente como as pessoas estão interagindo com um produto da sua empresa. O exemplo do YouTube, no parágrafo anterior, ilustra bem isso, pois se refere a dados que, sem o uso de big data, só poderiam ser obtidos de forma direta: perguntando ao usuário qual parte ele gostou mais em todos os vídeos. Totalmente inviável.

Qualquer empresa, independentemente do nicho, pode utilizar big data em sua rotina (desde que suas principais operações estejam online, obviamente). O profissional especializado é capaz de operar um sistema de análise de big data a fim de extrair excelentes estratégias a partir de informações realmente relevantes.

Reforçando o que a gente disse no início desse artigo, o mundo está hiperconectado. Mas ainda tem muito espaço pra crescimento na área de TI, especialmente em áreas da tecnologia baseada em dados, como IoT (internet das coisas).

Que tal se especializar na área de Big Data? A Descomplica tem uma pós-graduação em Big Data e Inteligência Competitiva. Corre pra conferir!