• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

6 perguntas e respostas para entender a treta na Ucrânia

Listamos 6 perguntas sobre a crise na Ucrânia e respondemos tim tim por tim tim para você entender de vez esse assunto. Saiba de uma vez por todas o que tanto os meios de comunicação estão falando ou use essa lista como um resumo do que falamos na aula ao vivo Rússia x Ucrânia. Anota aí:

Ucrânia

1. A Ucrânia sempre foi um país independente?

Não, e isso explica parte da confusão atual. A Ucrânia fazia parte da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas) e só se tornou independente em 1991. Isso gerou uma divisão dentro do próprio país, pois a região oeste do país busca aproximação com a União Europeia, enquanto a região leste se identifica com a Rússia, não só pela proximidade, mas também pelo histórico que possui.

 

2. Por que o conflito começou?

Os protestos começaram porque o então presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, se recusou a assinar um acordo de aproximação com a União Europeia, preferindo se aproximar da Rússia. O governo ucraniano inclusive disse que os russos teriam ameaçado cortar o fornecimento de gás na região e tomar medidas protecionistas contra os produtos ucranianos caso Yanukovich não assinasse o acordo com o país. Alguns manifestantes contrários a isso resolveram ocupar prédios públicos e foi ai que o conflito começou.

 

3. Quais as consequências das manifestações?

O presidente Viktor Yanukovich foi deposto do cargo e foram propostas novas eleições. Enquanto isso o presidente do Parlamento ucraniano, Oleksander Turchynov assumiu o governo e começou uma campanha contra a Rússia e a favor da aproximação com a União Européia. Os pró-russos então começaram a criticar a deposição do presidente Yanukovich, dizendo que houve um golpe de Estado.

 

4. Afinal, o que é a Crimeia?

A Crimeia era parte do território russo e possui maioria da população russa até hoje. Em 1954, Nikita Kruschev transferiu a Crimeia para a Ucrânia, num gesto simbólico. Em 1991 (com o fim da URSS), a autonomia da região foi restaurada, porém as tensões separatistas sempre existiram. Com toda a confusão na Ucrânia, a Crimeia foi tomada por um comando pró-Rússia, que aprovou sua própria independência e futura anexação à Rússia. É claro que a Ucrânia não reconhece o governo da Crimeia e a Rússia ficou feliz em ter a Crimeia de volta, por isso tem feito de tudo para ajudar os separatistas. Em contrapartida, os Estados Unidos e outros países ocidentais se declararam a favor da Ucrânia.

 

5. E o tal referendo?

Em março de 2014 foi feito um referendo na Crimeia, e 96% da população foram a favor da anexação da região à Rússia. Claro que esse resultado não foi oficialmente reconhecido nem pelo Ocidente, nem pela Ucrânia.

 

6. Por que a Rússia tem tanto interesse na Crimeia?

A Crimeia é uma região estratégica para a Rússia, pois boa parte da frota naval do país se encontra aportada no Mar Negro. Além disso, seria mais uma área de influência russa, num país que busca aproximação do Ocidente.
Mandem mais perguntas! Quem sabe não chegamos a 50 perguntas 😉

Compartilhe

Avatar

existe uma relação com os protestos na Venezuela onde o governo venezuelando recebeu uma ajuda militar russa e a construção do porto cubano cujo o Brasil ajudou na construção?

responder
Avatar

Beleza, mas e como ficou tudo isso? Chegou a uma conclusão?

responder
Avatar

Enfim, o exercito Ucraniano sofre inúmeras derrotas na Crimeia, são contituídos diversos tratados de paz, porém, são frequentemente violados. A Crimeia já marcou eleições com candidatos Pró-Russos, porém não é reconhecido nem pela Ucrânia e nem pela Europa. A situação ainda não está estabilizada por lá.

responder
Avatar

qual a influência dos EUA nisso?

responder
Avatar

Bem, o presidente Vladimir Putin e os pró-russos alegam que Viktor Yanukovich foi derruba do por um golpe de Estado financiado pela União Europeia e o seu maior aliado político, ou seja, os EUA. Assim como na Síria, em que os rebeldes são armados pelos EUA e UE e as tropas síria são armadas pela Rússia(e rebem apoio também da China), na Geórgia, no Kosovo, etc os Estados Unidos sempre se opõem aos russos e vice-versa.

responder
Avatar

Eles entraram neste problema pois na Crimeia passa grande parte dos gaseodutos russos, e os EUA descobriram uma grande reserva de gás no seu país, então querem entrar na disputa contra a Russia na distribuição de gases para a Europa, mas se apresentam apenas como “bons moços” querendo ajudar a Ucrânia, o que não passa de uma jogada para “controlar” a Europa. Ao menos foi o que eu entendi.

responder