Mapa Mental: Fordismo e o surgimento do Keynesianismo

Sabe tudo sobre Fordismo e o surgimento do Keynesianismo? Vem dar uma olhada neste mapa mental e se prepare para sua prova de geografia!

Mapa Mental: Fordismo e o surgimento do Keynesianismo
Mapa Mental: Fordismo e o surgimento do Keynesianismo

O Fordismo consiste em um modelo produtivo que foi implementado por Henry Ford em sua indústria automobilística. Este modelo surgiu na primeira metade do século XX e revolucionou a forma de se produzir, aumentando consideravelmente a produtividade industrial se comparada com o período anterior, em que a produção manufatureira predominava.

Este modelo rígido foi concebido por Frederick W. Taylor e posto em prática por Ford, racionalizando a produção e implementando medidas que visavam o aumento da produtividade sem que houvesse aumento dos custos de produção. Por exemplo, os gastos com salário dos trabalhadores, garantindo assim um lucro cada vez maior para os industriais.

Dentre as inovações implementadas pelo Fordismo destacam-se:

  1. A especialização da mão-de-obra: Acreditava-se que a repetição de uma mesma atividade levaria ao aprimoramento do trabalhador na atividade desempenhada por ele. Sendo assim, ocorreria um aumento da produtividade, pois o tempo de produção iria diminuir cada vez mais, já que o trabalhador se tornaria um especialista naquela função.
  2. Esteira de produção: Outro aspecto característico deste modelo foi a implementação da esteira de produção que aumentou a produtividade ao eliminar o tempo de deslocamento do trabalhador pela fábrica para pegar peças para a produção de um bem. Desta forma, o trabalho se tornou mecanizado – termo que refere-se tanto ao uso de máquinas quanto ao exercício de apenas uma função pelo trabalhador – e alienado, pois o trabalhador concentra-se apenas em sua função desconhecendo as outras que fazem parte do processo produtivo.
  3. Padronização: A padronização, ou seja, a uniformização da produção industrial aumentou a produtividade, pois os trabalhadores passaram a ser menos suscetíveis ao erro por estarem mais focados exercendo uma função sem variação, um exemplo disso foi a produção de carros do modelo Ford T preto.
  4. Produção em massa: Ao perceber que tudo que era produzido era vendido, era consumido pela população, a produção industrial cresceu cada vez mais até o momento em que atingiu um limite, a falta de mercado consumidor.

QUER SABER MAIS SOBRE FORDISMO E KEYNESIANISMO? VEM VER ESTE RESUMO IRADO!

Continue estudando
Post do blog

Mapa Mental: Formação do Espaço – Revoluções Industriais

Vem descobrir tudo sobre a Formação do Espaço nas Revoluções Industriais e fique pronto para arrasar na sua prova de geografia!
artigo
Post do blog

Geografia: Formação do Espaço e Revoluções Industriais

Quem aí está doido para conhecer o Hansen, o melhor professor de Geografia do Brasil? 😀
artigo