Quer receber materiais gratuitos e conteúdos exclusivos? 😉

Insira seu e-mail e receba todas as novidades sobre o Enem 2018 em primeira mão

Ainda preciso respeitar os Direitos Humanos na minha redação do Enem?

Ferir os direitos humanos não zera redação, mas diminui pontuação do candidato
direitos humanos redação do enem

Em 2017, decisão judicial proibiu a anulação de redações do exame que ferissem os direitos humanos. O mesmo vale para 2018, de acordo com edital divulgado.

O edital do Enem 2018 foi divulgado hoje (21) e veio cheio de mudanças para quem vai fazer o exame este ano. Uma das alterações em relação às edições passadas foi a retirada da determinação de que os textos que não respeitassem os direitos humanos seriam anulados – ou seja, o candidato levaria nota zero na Redação. Em 2016, 0,08% dos 5,9 milhões de candidatos tiveram a redação zerada por esse motivo.

BAIXE O E-BOOK E SAIBA QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PARA O ENEM 2018!

A mudança causou polêmica e levantou muitos questionamentos por parte dos vestibulandos, professores e sociedade. Confira agora como essa determinação funcionava até então e como ela pode afetar os candidatos do Enem 2018.

Direitos humanos na redação do Enem 2017

O edital do Enem 2017 definia que textos que apresentassem impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, e que desrespeitassem os direitos humanos, seriam anulados. No entanto, em outubro do ano passado, uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) suspendeu essa regra.

A decisão foi tomada de maneira urgente, com poucos dias restantes para a aplicação do exame. O pedido foi feito pela Associação Escola sem Partido, sob o argumento de que “ninguém é obrigado a dizer o que não pensa para poder ter acesso às universidades”.

Na época, o Inep afirmou que seguiria a decisão judicial, mas recomendou que os candidatos respeitassem os direitos humanos em seus textos.  

 

Direitos Humanos na redação do Enem 2018

Com a divulgação do edital do Enem 2018, a determinação se mantém para este ano. No documento, o item que apontava a anulação do texto neste caso, foi retirado. 

No entanto, Maria Inês Fini, presidente do Inep, declarou em coletiva de imprensa que desrespeitar os direitos humanos pode, sim, descontar pontos na redação, mesmo que ela não seja anulada por isso. Afinal, uma das competências cobradas do candidato, e indicadas no Guia de Redação do Enem, diz:

“Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos”

Ou seja, mesmo sem a determinação no edital, o candidato que ferir os direitos humanos estará indo contra uma das competências exigidas pelo exame, e pode não alcançar a pontuação máxima nesse critério.

 

Fique atento!

É importante lembrar que os direitos humanos são garantidos por 192 países – incluindo o Brasil – que entraram em comum acordo e assinaram a Declaração Universal dos Direitos Humanos, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1948. Ela determina que todos os seres humanos, independente de fatores como gênero, raça, nacionalidade ou posicionamento político, devem ser respeitados.

Mesmo sem a obrigação de não violar os direitos humanos, de acordo com o edital do Enem 2018, a banca com certeza vai curtir se você demonstrar na sua redação que conhece, entende e respeita os direitos de todo mundo! Afinal, isso também é cidadania, certo?

Partiu tirar nota 1000? 🙂