• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Pós-Graduação em Enfermagem: conheça os 5 cursos mais procurados

Uma pesquisa divulgada pelo Ministério da Educação (MEC) destacou o aumento na procura pelos cursos de pós-graduação em diferentes áreas da saúde. Nesse sentido, a pós-graduação em Enfermagem é uma excelente alternativa pra melhorar a qualificação profissional e tornar o profissional formado na área mais competitivo.

Tendo isso em vista, a proposta deste material é apresentar as 5 melhores opções de pós-graduação em Enfermagem que vão ajudar você a ter mais reconhecimento profissional.

Veja, então, como está o mercado pra essas áreas, onde é possível atuar e o que é necessário pra trilhar esse caminho com mais sucesso. Aproveite a leitura!

Profissional da saúde com jaleco branco medindo a pressão de uma pessoa

Como está o mercado para quem tem pós-graduação na área?

A área de Enfermagem vem conquistando bastante destaque no mercado e é considerada uma das mais promissoras do setor de saúde. Além disso, muitas são as vantagens competitivas que a profissão proporciona aos trabalhadores que se mantêm estudando e buscando aperfeiçoamento constante.

Em linhas gerais, o crescimento da longevidade da população e os avanços na medicina são fatores que contribuem pra aumentar a demanda pelos serviços de enfermagem.

Logo, há muitas vagas nesse campo e a tendência é que as oportunidades se tornem cada vez maiores. No entanto, os profissionais precisam desenvolver suas habilidades pra desfrutar desses benefícios e impulsionar a carreira.

Recentemente, dados divulgados pela Associação Brasileira de Estágios (ABRES) destacaram o crescimento da procura pelos cursos de pós-graduação a distância: nos últimos anos, as matrículas aumentaram mais de 17%.

Segundo a pesquisa, tais números reafirmam o quanto a modalidade EaD facilita o acesso à qualificação profissional, principalmente no setor de saúde.

Assim sendo, o ideal é procurar por instituições que oferecem especializações em enfermagem nessa metodologia. Geralmente, profissionais da enfermagem têm uma rotina muito apertada e precisam conciliar as responsabilidades do trabalho com os estudos e as obrigações pessoais.

Nesse contexto, a pós-graduação em Enfermagem EaD ajuda a otimizar a rotina e a superar tais desafios. Por conta disso, aproveite as oportunidades dos cursos oferecidos na plataforma da Pós Descomplica e potencialize suas chances no mercado de trabalho.

Quais são os 5 cursos de pós-graduação em Enfermagem mais procurados?

Como você viu, quem atua nesse campo precisa acompanhar as tendências do mercado, manter-se atualizado pra dar um up na carreira e se consolidar no mercado. Certamente, uma das maneiras mais seguras pra fazer isso é por meio da qualificação profissional.

Contudo, a informação é um dos diferenciais mais relevantes pra atingir essa meta. Afinal, é necessário saber quais áreas seguir, as habilidades exigidas e como funciona a dinâmica do mercado de trabalho na sua área de interesse.

Pensando nisso, a gente listou 5 opções de pós-graduação em Enfermagem mais requisitadas no mercado de trabalho. Veja quais são!

1. Pós-graduação em Enfermagem do Trabalho

Essa é uma especialidade da enfermagem, cuja atuação dos profissionais é centrada na prevenção e promoção da saúde dos trabalhadores.

Dessa forma, em vez de atuar em clínicas e hospitais, o enfermeiro vai trabalhar em empresas e auxiliar a gestão no cumprimento das normas relativas à saúde laboral.

Até pouco tempo, a atuação do enfermeiro do trabalho era bem limitada. Na maioria das vezes, esse colaborador realizava apenas o atendimento emergencial quando ocorria algum acidente ou em procedimentos mais específicos.

Atualmente, as empresas passaram a olhar com mais atenção pra algumas questões importantes em relação à saúde dos funcionários.

Com isso, surgiu a necessidade de contratar profissionais mais especializados e com habilidades mais contextualizadas à realidade dos espaços corporativos.

No âmbito da Medicina do Trabalho, também há regulamentações específicas que exigem a contratação de profissionais de enfermagem do trabalho.

Principais funções do enfermeiro do trabalho

Conforme o tamanho da empresa e o risco que as atividades oferecem para os funcionários, a legislação deixa claro a obrigatoriedade de manter um profissional da enfermagem do trabalho no local.

Desse modo, a instituição pode assegurar a assistência imediata aos colaboradores que necessitam dos serviços de enfermagem.

Em vias gerais, todas as atividades exercidas por quem tem pós-graduação em enfermagem do trabalho estão relacionadas à saúde de trabalhadores. Observe alguns exemplos práticos:

  • propor mudanças pra reduzir os riscos das atividades que elevam os índices de doenças laborais;
  • analisar a ocorrência de problemas de saúde que tenham certa frequência, como eventuais surtos de gripe;
  • analisar, acompanhar e orientar sobre quadros gerais de enfermidades;
  • orientar sobre o uso de Equipamentos de Proteção Individual — EPI;
  • promover campanhas que incentivem os cuidados com a saúde;
  • administrar e cuidar do ambulatório e do setor de enfermagem;
  • orientar e encaminhar o funcionário pro tratamento adequado;
  • avaliar as causas de faltas e afastamentos do trabalho;
  • elaborar projetos que estimulem hábitos saudáveis;
  • prestar os primeiros socorros aos trabalhadores;
  • fazer curativos e imobilizações, se necessário.

Mercado de trabalho

De modo geral, quando se fala em enfermagem do trabalho, algumas pessoas pensam apenas no exercício das atividades em empresas. No entanto, esse campo é vasto e possibilita explorar outras áreas também.

Nesse sentido, uma das áreas relevantes são as que possuem funções relacionadas às atribuições que envolvem a vigilância sanitária.

Esse campo é outro aspecto da enfermagem do trabalho que exige o suporte de profissionais qualificados. Assim sendo, os enfermeiros que supervisionam esse trabalho são responsáveis pela fiscalização e cumprimento das normas previstas na legislação.

Dentro de uma empresa, o profissional da enfermagem com essa formação pode ser útil em diferentes frentes de trabalho.

Entre outras responsabilidades, esse profissional também garante a redução do risco de multas relacionadas ao não cumprimento das normas estabelecidas pelas entidades regulamentadoras.

Além desse campo, esses especialistas podem atuar na prevenção e na promoção da saúde dos colaboradores em diferentes locais. A gente destacou os mais relevantes. Confira:

  • sindicatos e instituições trabalhistas;
  • escolas e universidades;
  • comércio em geral;
  • indústrias diversas;
  • hospitais e clínicas;
  • postos de saúde.

Média Salarial

Agora, vale reforçar a importância de se especializar nessa área pra conseguir as melhores oportunidades do mercado de trabalho. No Brasil, o salário médio dos profissionais com pós-graduação em Enfermagem do Trabalho é de R $3.379,28.

2. Pós-graduação em Enfermagem Oncológica

Primeiramente, a gente vai explicar os conceitos atrelados a essa especialidade. Ou seja, a Oncologia é o ramo da medicina que trata da avaliação, diagnóstico, prevenção e tratamento do câncer.

Independentemente do tipo da doença, ela é tratada por profissionais que fizeram especialização pra tratar tumores, quer sejam benignos, quer sejam malignos.

Também chamada de Cancerologia, a Oncologia é um ramo que requer muito estudo e atualização constante. Além disso, é necessário que a grade curricular dessa pós-graduação em Enfermagem Oncológica inclua disciplinas que abordem sobre saúde mental. Afinal, esses profissionais precisam ser capazes de lidar com fortes pressões.

Diante disso, quem atua nesse campo deve ter em mente que o câncer é uma doença gravíssima, cujos resultados do tratamento nem sempre atingem as expectativas. Por esse motivo, isso provoca grande impacto psicológico tanto no paciente e em seus familiares como também nos profissionais.

Contudo, há um lado positivo que envolve o desenvolvimento de novos medicamentos com vistas à superação dos desafios impostos pelo câncer.

Assim, nos últimos anos, a evolução da medicina proporcionou melhoria nas formas de diagnóstico e aumentou a eficácia dos tratamentos. Em síntese, esse avanço é fundamental pra promoção da qualidade de vida de quem enfrenta a doença.

Profissional da saúde medindo pulsação com a mão de uma pessoa pelo pulso

Mercado de trabalho

Quem fizer pós-graduação em enfermagem na área de Oncologia prestará assistência em todas as fases do tratamento do câncer.

Durante a formação, esse profissional será treinado pra auxiliar o paciente no que for necessário. Assim, ele pode ajudar com um suporte especializado em procedimentos como cirurgia, radioterapia e quimioterapia. 

Normalmente, os tratamentos contra o câncer exigem intervenções mais invasivas e, por isso, é necessário que os profissionais que atuam nessa área sejam qualificados.

Por conta disso, procure estudar em uma instituição que ofereça uma boa formação, centrada no desenvolvimento de habilidades focadas na humanização e no cuidado com o paciente.

Além da assistência especializada, o enfermeiro oncologista também pode atuar junto à equipe multidisciplinar em diferentes ações. Ele pode auxiliar na liberação e agendamento dos procedimentos incluídos no tratamento.

Somado a isso, esse profissional pode desempenhar um importante papel educacional na orientação ao paciente e aos familiares durante as terapias.

Portanto, pra quem tem curso superior em enfermagem, não há dúvidas de que uma pós-graduação em oncologia abre um leque de possibilidades de atuação no suporte ao paciente de câncer. Dessa forma, esses especialistas podem atuar tanto em hospitais e clínicas como também em home care, a assistência domiciliar.

Em linhas gerais, as principais atribuições desses profissionais são:

  • orientação sobre os cuidados gerais durante o tratamento; 
  • coordenação das equipes de enfermagem;
  • supervisão e controle dos medicamentos;
  • administração de medicamentos;
  • triagem dos pacientes.

Média salarial

Conforme publicado no site da Catho, no Brasil, o cargo de enfermeiro com pós-graduação em Oncologia tem uma média salarial entre R$ 3.041,00 e R$ 5.445,00.

No entanto, os salários são proporcionais ao nível de formação. Ou seja, quanto mais qualificado, maiores serão os vencimentos dos profissionais de enfermagem que atuam nesse campo.

3. Pós-graduação em Enfermagem Obstétrica

Como você notou, a área de enfermagem se desmembra em diferentes especializações, o que possibilita uma análise criteriosa pra escolher a que melhor se encaixa em seu perfil.

Mas em primeiro lugar, a gente vai explicar que a Obstetrícia é uma área da medicina que se destina aos cuidados com a mulher durante a gestação.

De modo geral, quem atua nesse campo é responsável pela atenção à saúde da mulher durante o período gestacional, no momento do parto e depois do nascimento do bebê.

Quanto à sua função, profissionais da enfermagem obstetra são capacitados pra cuidar e atender mulheres durante todo o processo gestacional.

Pra tanto, a pós-graduação nessa área inclui conteúdos que habilita o enfermeiro pra analisar, identificar e ajudar na solução de diferentes intercorrências que podem surgir na gravidez.

A meta é prestar uma assistência qualificada pra evitar quaisquer interferências que comprometam a saúde da mãe e da criança.

Portanto, ao realizar um curso de pós-graduação em enfermagem obstétrica, o profissional se torna preparado pra se tornar o braço direito do médico obstetra. Dessa forma, o enfermeiro investiga os problemas que surgirem e, junto ao médico, ajuda na busca de soluções.

Mercado de trabalho

Durante a especialização em enfermagem obstétrica, o aluno estuda diferentes aspectos que envolvem a saúde da mulher. Tais cuidados envolvem a assistência neonatal, os mecanismos relacionados ao parto e o acompanhamento pós-natal.

Ou seja, essa é uma pós-graduação em enfermagem que amplia o leque de conhecimento e de atuação profissional.

Em um atendimento emergencial, o enfermeiro obstetra pode examinar a gestante, conferir as contrações, os sinais vitais e observar eventuais alterações que possam colocar a mulher ou o bebê em risco.

Além disso, em procedimentos como parto normal ou cesariana, esse profissional pode atuar de forma ativa junto à equipe multidisciplinar.

Também é função do enfermeiro obstetra liderar os trabalhos das equipes de enfermagem do seu setor. Somado a isso, ele pode direcionar ações, implementar medidas de prevenção e de promoção da saúde de modo a garantir estratégias assistenciais de qualidade.

Outro ponto que merece destaque nessa área são os diferentes programas de incentivo à realização de partos normais no Brasil. Assim, o objetivo é que os profissionais ligados a essa profissão se conscientizem quanto à importância de evitar procedimentos cirúrgicos desnecessários em Obstetrícia.

Em suma, pode-se afirmar que o mercado de trabalho pra enfermeiros obstetras está em alta no país. O profissional que tem essa pós-graduação pode atuar em:

  • laboratórios de diagnóstico;
  • postos de saúde;
  • universidades; 
  • maternidades;
  • hospitais;
  • clínicas.

Faixa salarial

Com certeza, o investimento nessa especialização traz vantagens profissionais significativas. Além do aprendizado prático e teórico, o profissional da enfermagem obstétrica consegue se consolidar no mercado com ótima remuneração.

Com capacitação e qualificação profissional, consegue uma boa estabilidade financeira. No Brasil, o salário médio desse especialista é de R$ 4.803,00.

4. Pós-graduação em Enfermagem Neonatal

Sem dúvida, essa é mais uma área com excelentes oportunidades de emprego e ótima remuneração na saúde. De modo geral, a enfermagem neonatal depende de profissionais com habilidades específicas pra atendimentos com maior complexidade.

Por tal razão, pra atuar em enfermagem neonatal é preciso fazer pós-graduação. Afinal, os desafios desse campo de trabalho envolvem responsabilidades como o acolhimento de uma nova vida que pode estar em risco. 

Logo, os profissionais devem se capacitar e aprender técnicas que garantirão uma assistência de qualidade nos primeiros momentos de vida de um recém-nascido. Diante disso, é importante escolher uma boa pós-graduação em enfermagem pra adquirir todas as habilidades necessárias ao exercício desse cargo.

Habilidades necessárias

Em vias gerais, o enfermeiro neonatal deve ser capaz de perceber as necessidades dos pais da criança que enfrentam dificuldades nesses momentos tão delicados.

Assim sendo, eles podem ajudar no apoio às famílias, cujos membros podem estar estressados, cansados ​​e preocupados com a condição clínica do novo membro que acaba de chegar.

Normalmente, quem atua nessa área presta assistência no setor de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), onde estão os recém-nascidos doentes ou que nasceram prematuramente. Esses pacientes são mais vulneráveis a diversos problemas de saúde, por isso, precisam de mais cuidados.

Nesse contexto, a gente enumerou as principais características necessárias em quem pretende trabalhar nessa área. Observe quais são:

  • ter calma e pensar criticamente em relação a cada caso;
  • ser comunicativo e saber dar e receber feedbacks;
  • ter um bom relacionamento interpessoal;
  • estabilidade emocional e paciência;
  • capacidade de lidar com o estresse;
  • organização e planejamento;
  • habilidades de comunicação;
  • pensamento crítico empático;
  • saber trabalhar em equipe;
  • sensibilidade e compaixão.

Mercado de trabalho

Geralmente, quem é contratado pra atuar em enfermagem neonatal recebe o encargo de monitorar, com precisão, diversas situações clínicas que podem ser graves ou não. Logo, os profissionais precisam estar bem preparados pro exercício dessa função.

Nesse caso, exige-se boa capacitação técnica pra assegurar uma assistência qualificada e mais humanizada no atendimento de recém-nascidos. No entanto, o mercado de trabalho é amplo, com carreira em alta e remuneração atrativa.

Além disso, a maioria dos profissionais que atuam nesse campo trabalham por escala que alternam horários diurnos e noturnos.

Assim, essa rotina de trabalho pode ser benéfica em diferentes sentidos, já que possibilita a chance de conciliar o trabalho com cursos de atualização profissional, principalmente na modalidade a distância.

Outro aspecto relevante é em relação à modalidade de turnos. Dependendo da escala de trabalho, os profissionais da enfermagem podem trabalhar em dupla jornada. Com isso, podem adquirir novas experiências no mercado, crescer profissionalmente e ainda conquistar sua estabilidade financeira.

Média salarial

No Brasil, quem atua como enfermeiro neonatal e pediátrico ganha entre R$ 3.023,00 e R$ 5.004,00. No entanto, a média salarial dos profissionais com especialização na área gira em torno de R$ 3.846,00.

5. Pós-graduação em Enfermagem em UTI

Em primeiro plano, pode-se dizer que a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é um setor altamente eficaz pra reabilitação dos pacientes que apresentam quadros clínicos de maior gravidade.

Porém, pra aproveitar as oportunidades de emprego disponíveis neste segmento, ter pós-graduação em enfermagem em UTI é fundamental.

Por conta disso, essa pós-graduação é uma das mais procuradas, pois vai permitir ao enfermeiro prestar um suporte qualificado como intensivista em diferentes cenários de complexidade. Nas UTIs, as ações de assistência são centradas no cuidado integral ao paciente grave.

Logo, se você procura uma especialização em Enfermagem, mas ainda tem dúvidas sobre qual segmento escolher, a carreira de enfermeiro intensivista é uma das mais promissoras do momento. Então, conheça as possibilidades de cursos disponíveis e aproveite pra dar um up em seu currículo e crescer profissionalmente.

Habilidades necessárias ao cargo de enfermeiro intensivista

Com uma boa formação e capacitação técnica, esse profissional atua em várias áreas e, inclusive, pode assumir cargos de liderança. Nesse campo, o enfermeiro intensivista aprende a lidar com recursos humanos, materiais, ferramentas tecnológicas, além de priorizar a atenção em cuidados críticos da rotina do paciente de UTI.

Além do mais, o enfermeiro de UTI é requisitado em serviços na Urgência e Emergência, assim como nas salas vermelhas das UPAs e nas triagens do pronto-socorro. Assim sendo, esses profissionais necessitam desenvolver habilidades específicas e adquirir uma “expertise” que os diferenciam dos demais.

Nessa perspectiva, a gente destacou as principais características que esse profissional deve ter. Observe:

  • calma e tranquilidade pra lidar com situações difíceis;
  • capacidade pra trabalhar sob pressão;
  • habilidade pra liderar equipes;
  • forte controle emocional;
  • resiliência;
  • paciência.

Rotina de trabalho do enfermeiro intensivista

Geralmente, o enfermeiro de UTI trabalha sob pressão, pois precisa lidar com situações de grande complexidade. Afinal, ele é responsável pelos atendimentos direcionados aos pacientes em situação de emergência ou em estado crítico. Muitas vezes, o intensivista está em contato com o paciente no pior momento da doença dele.

Em sua rotina, esse profissional executa diferentes tarefas. Assim, ele administra medicações, faz curativos, monitora os sinais vitais e também adota medidas de higienização.

Vale destacar, entretanto, que todas as atividades das unidades de terapia intensivas precisam ser focadas no cuidado integral e humanizado.

Em síntese, o enfermeiro intensivista integra uma equipe multidisciplinar composta por médicos, fisioterapeutas, psicólogos, odontólogos, técnicos de enfermagem, nutricionistas e outros.

Portanto, o objetivo é promover um trabalho integrado e centrado na reabilitação dos pacientes que necessitam de maiores cuidados. 

Média salarial

De modo geral, as instituições costumam valorizar bastante os enfermeiros que desempenham funções como intensivistas. Diante disso, o piso salarial desses cargos se inicia com R$ 3.010,00 de salário, mas pode chegar até R$ 4.824,00. Assim sendo, a média salarial do profissional da enfermagem com especialização em UTI é R$ 3.922,00.

Entretanto, mesmo que haja uma alta demanda no mercado, nem sempre as instituições conseguem preencher as vagas porque faltam profissionais habilitados ao exercício do cargo. Pelo exposto, essa realidade é comum na maioria dos empregos que exigem especialização em enfermagem.

Portanto, vale reforçar a importância de fazer uma pós-graduação em enfermagem pra aproveitar melhor as oportunidades do mercado e alcançar a tão sonhada independência financeira. Além disso, esses cursos permitem que o profissional desenvolva suas habilidades e cresça continuamente.

Gostou deste artigo? Então, aproveite a visita e confira todas as opções de pós-graduação da Pós Descomplica que cabem no seu bolso. Vem estudar com a gente!