• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Conheça os principais perfis comportamentais e entenda as diferenças entre eles!

Você sabia que entender sobre perfis comportamentais ajuda no desenvolvimento profissional e pessoal?

A compreensão agrega no autoconhecimento. O que é essencial pra você saber, por exemplo, suas qualidades e os pontos que precisam de melhoraria. 

Ela também contribui pra você se relacionar melhor com os outros, já que permite entender mais sobre os comportamentos alheios.

Existem diversas teorias que explicam os perfis comportamentais. Mas a que trazemos neste texto é diferenciada, já que é a mais aceita pela ciência ultimamente, inclusive é mencionada no DSM-V, manual que relata transtornos mentais e de personalidade.

Sendo assim, #boralá com a gente!

perfis comportamentais - muitas peças de quebra-cabeça

O que são perfis comportamentais?

Falar em perfis comportamentais é falar sobre personalidade. Ou seja, o conjunto formado por temperamento (fator genético) e caráter (fator psicossocial e cultural), que influencia o modo como alguém pensa, reage, se relaciona consigo e com o mundo.

Dessa forma, entender o perfil comportamental é um passo importante pra buscar transformações, investir em uma estratégia de carreira ou, mesmo, obter mais qualidade de vida.

Esse autoconhecimento, inclusive, pode ser um diferencial na conquista de uma vaga. Por exemplo, você pode adicionar no currículo ou no perfil do LinkedIn as características predominantes no seu modo de trabalhar.

perfis comportamentais - peças de madeira com letras da frase: who are you

Quais são os perfis comportamentais?

A teoria mais aceita atualmente e, que, inclusive tem comprovação e validação em pesquisas empíricas culturais é a do Big Five, também chamada de Cinco Grandes Fatores.

Ela atribui 5 principais traços, que também contam com vários subdomínios. Na prática, todos nós temos um percentual de cada traço. Ou seja, não cabe, simplesmente, tentar encaixar alguém em somente um perfil comportamental.

Assim, você deve visualizar cada domínio seguinte como se fosse uma régua, indo de 0 a 100. Confira os conceitos!

Extroversão

Refere-se à tendência de sentir estímulo com a presença dos outros. Quem tem esse traço forte sente muita energia e entusiamo ao se envolver com o mundo exterior. São pessoas muito comunicativas e faladoras. 

O extremo oposto envolve as pessoas introvertidas, que têm tendência a olhar mais pro próprio interior. São tímidas e com muita tendência a pensar bastante antes de falar ou agir.

Agradabilidade

Esse traço se refere à facilidade de sentir empatia e de ser agradável com os outros. Pessoas com um percentual grande em agradabilidade são vistas como amáveis e fáceis de lidar.

No outro lado, temos indivíduos mais egoístas e com tendência a desconfiar das pessoas. Tendem a enxergar os pares com certo pessimismo, por pensarem que estão sendo alvos de inveja, por exemplo. 

Abertura à experiência

Quem tem abertura à experiência costuma adorar aventuras, gosta de novidades e tem facilidade com criatividade. São pessoas curiosas e imaginativas também.

No outro lado, estão os seres mais convencionais e tradicionais. Assim, preferem o simples, tendem a ser céticos e enxergam a arte com certo desinteresse.

Conscienciosidade

Alto grau de conscienciosidade revela indivíduos bastante autodisciplinados e com facilidade em se dedicar aos próprios objetivos. São, ainda, pessoas que se sentem mais seguras em sempre planejar pra de agir.

O lado oposto abrange traços mais espontâneos, mas também de impulsividade. Muitas vezes, são pessoas que se interessam por vários projetos ao mesmo tempo, mas não conseguem finalizá-los.

Neuroticismo

Neuroticismo é a predisposição a experimentar emoções negativas: ansiedade, depressão, raiva, estresse. São indivíduos bastante vulneráveis emocionalmente e que tendem a interpretar as situações como mais ameaçadoras que na verdade são.

No oposto estão pessoas mais emocionalmente estáveis e com predisposição a serem resilientes diante de grandes dificuldades. Elas também sentem tristeza e desesperança, mas reagem com mais calma a essas emoções.

perfis comportamentais - pedra com um ponto de interrogação em destaque

Como descobrir meu perfil comportamental?

O jeito mais confiável é por testes psicológicos, instrumentos psicométricos que só podem ser usados por um profissional da Psicologia. O BFP (Bateria Fatorial de Personalidade) é uma ótima opção, pois é bastante completo e fidedigno.

Enfim, encaixar alguém ou a si mesmo em perfis comportamentais demanda uma análise bem completa do temperamento e do caráter, viu? Afinal, uma personalidade se desenvolve de maneira complexa. Por isso, busque teorias confiáveis pra analisar esses aspectos.

E aí? Curtiu as informações que a gente trouxe aqui? Então, com certeza você vai adorar dar uma olhada na pós-graduação que o Descomplica oferece. Confira!