• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

O que é inovação aberta e como o assunto tem ganhado espaço no mundo corporativo

Inovação aberta é um conceito que virou moda no mundo corporativo. O termo remete ao momento em que uma empresa conta com a ajuda de startups, entidades, parceiros e até mesmo pessoas de diversas partes do Brasil para resolver um problema.

Inovar dessa forma, hoje, é sinônimo de ampliar os olhares e as possibilidades para fora da empresa, ou de áreas específicas, para conseguir melhorar produtos ou serviços, ou criar iniciativas que gerem impactos.

Inovação aberta no Brasil: quais são as oportunidades?

Várias empresas no Brasil, hoje, criam programas e projetos neste sentido. E, aqui, existem muitas oportunidades, não só porque é uma forma de se obter prêmios em dinheiro ou equipamentos e outros tipos de compensação, mas também porque é uma ótima oportunidade de obter experiência.

Digamos que você é um estudante ou está se especializando, conhece bem de determinado assunto e pode participar de um desses programas essa será uma menção em tanto no seu currículo.

Empresas que são pioneiras em inovação aberta

Para não ficar apenas nas palavras e evoluir para a prática, vou relembrar aqui de alguns casos emblemáticos de programas de inovação aberta. Em julho deste ano, a Nestlé, que é uma entusiasta da inovação aberta, lançou uma plataforma chamada Panela.

A iniciativa se propõe a conectar colaboradores, startups, universidades e parceiros empresariais de todo o ecossistema de inovação do Brasil com o objetivo de encontrar soluções e iniciativas diversas de inovação. O Panela Nestlé conta, inicialmente, com a parceria de Innoscience, Distrito, Aevo, Techstart, Nexus, Endeavor e All 4 Food.

Leia também: Metaverso: o que é e porque você vai ouvir falar muito dele?

O projeto nasce com 43 startups parceiras em andamento, entre pilotos e aceleração que somam mais de 50 marcas. Nos últimos três anos, a Nestlé analisou mais de 1400 startups, das quais se conectou com quase 400. Como resultado, realizou 100 testes pilotos e implementou 30 projetos em escala.

A 100 Open Startups, por exemplo, possui um ranking que avalia as empresas brasileiras que possuem maior maturidade ao lidar com inovação aberta. No último, divulgado em agosto, a Ambev lidera o ranking seguida por ArcelorMittal, BMG, BASF e Nestlé.

O número de open startups, ou seja, aquelas que atuam com grandes empresas em processos de inovação aberta, aumentou de 13.092, em 2020, para 18.355, em 2021, assim como também houve crescimento no número de organizações que buscam essas pequenas empresas — de 2.825 para 4.982 neste período.

Então é isso, pesquise mais sobre inovação aberta e encontre uma forma interessante de estar por dentro dos problemas e desafios das empresas.

Luiz Gustavo Pacete
Editor de tech e inovação da Forbes Brasil
LinkedIn: Luiz Gustavo Pacete