• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Cultura do feedback: o que é e dicas de como implantar

O mercado hoje reconhece o potencial e a importância do capital humano nas empresas. Mas ,pra manter as pessoas valorizadas como merecem e rendendo bons resultados, é preciso priorizar o diálogo. E nada melhor que a cultura do feedback pra isso!

Esse conceito é a chave do desempenho profissional, da evolução de colaboradores e da produtividade. Por isso, fizemos questão de organizar aqui pra você os tipos de feedback, exemplos e formas de implantar essa cultura. Confira!

cultura do feedback - tablet com a palavra feedback e níveis de avaliação

O que é e como funciona a cultura do feedback?

Pra início de conversa, é bom saber que o feedback reside no hábito de dialogar sempre com as pessoas. É uma espécie de retorno sobre o que tem sido feito, por exemplo, de modo que um profissional saiba se ele está indo pelo caminho certo ou não.

Acontece que nem todo mundo sabe fazer isso, né? Falar com o outro sobre seu comportamento, entregas, performance e até pontos de melhoria não é fácil. Isso porque, externar um feedback pode soar negativo e até ofensivo se não for feito do jeito certo.

A cultura do feedback, nesse sentido, precisa ser contínua e estar de mãos dadas com a cultura organizacional e com a empatia. Assim, o clima do ambiente de trabalho se mantém positivo e os feedbacks podem ser aproveitados pra otimizar resultados e nutrir os colaboradores com motivação.

cultura do feedback - bloco de notas com a palavra feedback e níveis de avaliação de satisfação

Quais são os tipos de feedback e como implantar?

Existem modelos de feedbacks diferentes, sendo que alguns seguem uma linha mais positiva e construtiva, e outros mais negativa e até ofensiva.

Pra exemplificar, você pode dar um feedback positivo que aponte detalhes pra melhorias, ou seja, construtivo quando necessário: “você fez um ótimo trabalho com esse cliente. Numa próxima oportunidade, procure pegar tal informação logo no início da reunião, para que isso otimize o desfecho do negócio, ok?”.

Veja como seria ruim se esse mesmo feedback fosse dado de forma negativa e ofensiva: “conseguimos fechar o negócio com o cliente por um milagre, porque você não acordou a tempo para pegar o que era mais importante no início da reunião. Deu mole demais!”. A pessoa ficaria totalmente desmotivada e nem saberia como melhorar, certo?

Pra implantar uma cultura do feedback, você precisa ter em mente que a prática acontece no longo prazo. Pois é, não dá pra mudar o mindset da equipe e de toda uma empresa do dia pra noite! Por isso, é bom alinhar algumas ações:

  1. criar um ambiente adequado e favorável pro feedback, pra que todos se sintam confortáveis e seguros pra compreender e praticar;
  2. agir com empatia de forma construtiva pra que a equipe absorva os feedbacks como ingredientes pro crescimento, e não como críticas vazias em relação ao trabalho;
  3. fazer elogios pra motivar e encorajar os colaboradores, de modo que o feedback seja visto também como algo positivo, e não somente um retorno pra quando algo dá errado;
  4. adotar a cultura do feedback no dia a dia, como uma prática constante e regular, de forma que todos incorporem isso como um hábito;
  5. encorajar as pessoas a darem feedbacks, mas também a estarem abertas pra ouvir e receber feedbacks. A escuta ativa deve estar sempre acompanhada de boa comunicação e relação interpessoal.

As vantagens de um feedback positivo

Quem é que não quer trabalhar num lugar com um clima bacana? Isso envolve um ambiente sadio e empático, com espaço pra troca de ideias e motivação diária.

Pra que essa cultura exista, o feedback é essencial — e ainda que ele aponte melhorias, é possível encará-lo como positivo. Afinal, ele serve pra que todos possam progredir! E as vantagens são enormes:

  • as equipes se tornam mais unidas e colaborativas;
  • a comunicação é estimulada e ruídos são evitados;
  • os colaboradores crescem no campo profissional e pessoal, evoluindo na sua área de atuação com maturidade.

A cultura do feedback pode ser incorporada também por meio de treinamentos e reciclagens. Assim, com ações educativas e direcionamentos, os profissionais se familiarizam com o conceito e o praticam de forma saudável.

Aliás, além da cultura do feedback, o mercado também valoriza bastante uma especialização. Aproveite pra conferir nossos cursos e escolher sua pós!