• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

História: Expansão Marítima e a Conquista do Novo Mundo

Aula de História? Presente! o///

Os professores Renato Pellizzari e William Gabriel vão te ensinar tudo sobre Expansão Marítima e a Conquista do Novo Mundo na aula ao vivo desta quarta-feira! Não fique de fora: confira os horários das aulas e baixe o material de apoio, tudo isso aqui embaixo! :^)

tumblr_Blog-320x320px_Willian-e-Pellizzari

História: Expansão Marítima e a Conquista do Novo Mundo

Turma da Manhã: 9h às 10h, como professor William Gabriel

Turma da Noite: 18h30 às 19h30, com o professor Renato Pellizzari

Faça download dos materiais de apoio! É só clicar aqui embaixo! 😀

Material de Aula ao Vivo

Lista de Exercícios

MATERIAL DE AULA AO VIVO

A maior parte das pessoas que se interessam pela história do período das Grandes Navegações sabe que o nome América foi dado ao “Novo Mundo” em homenagem ao explorador Américo Vespúcio, que fez viagens para cá nos anos de 1499 e 1502.

No entanto, poucos sabem que a escolha do renomado italiano em vez do verdadeiro descobridor do continente, Cristóvão Colombo, aconteceu devido a uma série de enganos e confusões.

Como era um homem estudioso, Vespúcio percebeu durante suas viagens que as novas terras não faziam parte da Ásia, como o navegante genovês acreditava. Ele então resolveu escrever sobre sua jornada, criando livros que foram publicados no começo do século XVI e tiveram traduções em quase todas as línguas europeias.

No ano de 1507, um cartógrafo alemão chamado Martin Waldseemüller decidiu criar um mapa do mundo que incluísse as novas terras a oeste. Consciente dos escritos de Vespúcio e sem conhecimento das expedições de Colombo, ele então se uniu a dois outros estudiosos e decidiu homenagear o italiano, achando que havia sido ele o descobridor do continente.

(http://www.megacurioso.com.br)

 

1. (Enem 2012) Mas uma coisa ouso afirmar, porque há muitos testemunhos, e é que vi nesta terra de Veragua [Panamá] maiores indícios de ouro nos dois primeiros dias do que na Hispaniola em quatro anos, e que as terras da região não podem ser mais bonitas nem mais bem lavradas. Ali, se quiserem podem mandar extrair à vontade.

Carta de Colombo aos reis da Espanha, julho de 1503. Apud AMADO, J.; FIGUEIREDO, L. C. Colombo e a América: quinhentos anos depois. São Paulo: Atual, 1991 (adaptado).

O documento permite identificar um interesse econômico espanhol na colonização da América a partir do século XV. A implicação desse interesse na ocupação do espaço americano está indicada na

a) expulsão dos indígenas para fortalecer o clero católico.
b) promoção das guerras justas para conquistar o território.
c) imposição da catequese para explorar o trabalho africano.
d) opção pela policultura para garantir o povoamento ibérico.
e) fundação de cidades para controlar a circulação de riquezas.

 

GABARITO: 

Exercício Resolvido durante a aula ao vivo.

LISTA DE EXERCÍCIOS

1. (Mack-2004) Assinale a alternativa correta acerca da Expansão Ultramarina Europeia.

a) A corrida expansionista de Portugal e Espanha gerou, na segunda metade do século XV, um período de grande cooperação entre esses reinos europeus, denominado de União Ibérica.
b) Posteriormente à descoberta do novo continente, o grande afluxo do ouro e da prata americanos para a Europa gerou uma significativa baixa nos preços dos alimentos.
c) O navegador Cristóvão Colombo provou, com sua viagem, a tese do el levante por el poente, isto é, de que seria possível alcançar as Índias, no Ocidente, navegando em direção ao Oriente.
d) As chamadas Grandes Navegações Europeias inserem-se no processo de superação dos entraves medievais ao desenvolvimento da economia mercantil e ao fortalecimento da classe burguesa.
e) Em agosto de 1492, a nau Santa Maria e as caravelas Nina e Pinta partiram de Palos, na Espanha, rumo ao leste, e atingiram, em outubro do mesmo ano, a costa da América do Norte.

 

2. (UEL-2003) Para compreender a expansão marítima nos séculos XV e XVI, é necessário considerar a importância da cartografia. Sobre o tema, é correto afirmar que os cartógrafos representaram o mundo:

a) Valendo-se de conhecimentos acumulados e transmitidos por meio da filosofia, da astronomia e da experiência concreta.
b) Desconhecendo o valor político de sua arte de cartografar para os rumos da rivalidade castelhano- portuguesa.
c) Ignorando a hagiografia medieval e as crenças na existência de monstros marinhos e de correntes de ventos nos oceanos.
d) Confirmando os conhecimentos estáticos sobre o planeta, resultantes da observação direta dos espaços desconhecidos.
e) Anotando nos mapas pontos geográficos, longitudes e latitudes com exímia precisão, em função dos eficazes instrumentos de navegação.

 

3. (Fuvest-2003) “Antigamente a Lusitânia e a Andaluzia eram o fim do mundo, mas agora, com a descoberta das Índias, tornaram-se o centro dele”. Essa frase, de Tomás de Mercado, escritor espanhol do século 16, referia-se

a) ao poderio das monarquias francesa e inglesa, que se tornaram centrais desde então.
b) à alteração do centro de gravidade econômica da Europa e à importância crescente dos novos mercados.
c) ao papel que os portos de Lisboa e Sevilha assumiram no comércio com os marajás indianos.
d) ao fato de a América ter passado a absorver, desde então, todo o comércio europeu.
e) ao desenvolvimento da navegação a vapor, que encurtava distâncias.

 

4. (FUVEST-2008) “Os cosmógrafos e navegadores de Portugal e Espanha procuram situar estas costas e ilhas da maneira mais conveniente aos seus propósitos. Os espanhóis situam-nas mais para o Oriente, de forma a parecer que pertencem ao Imperador (Carlos V); os portugueses, por sua vez, situam-nas mais para o Ocidente, pois deste modo entrariam em sua jurisdição.” Carta de Robert Thorne, comerciante inglês,ao rei Henrique VIII, em 1527. O texto remete diretamente

a) à competição entre os países europeus retardatários na corrida pelos descobrimentos.
b) aos esforços dos cartógrafos para mapear com precisão as novas descobertas.
c) ao duplo papel da marinha da Inglaterra, ao mesmo tempo mercantil e corsária.
d) às disputas entre países europeus, decorrentes do Tratado de Tordesilhas.
e) à aliança das duas Coroas ibéricas na exploração marítima.

 

GABARITO

1. D

2. A

3. B

4. D

 

PRINTS DA AULA

hist-expansaomaritima

hist-expansaomaritima2

hist-expansaomaritima3