• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Dê um rolê de navio pelos primórdios do séc. XVI e aprenda tudo sobre a União Ibérica

Você se lembra de que houve um tempo em que Portugal e Espanha se “uniram”? Sim, esse foi o período conhecido como União Ibérica, que durou de 1580 a 1640. Que tal dar uma voltinha de navio no século XVI e descobrir quais foram os antecedentes para que essa união, tão estranha aos nossos olhos, pudesse ocorrer e durasse tanto, tanto tempo?

Os principais pontos sobre a União Ibérica para o vestibular

Este é um navio maravilhoso: o navio da sabedoria!

 

 

1. Antecedentes

Batalha de Alcácer-Quibir (1578) – Ceuta (Norte da África)

  • Conflito entre portugueses e mouros no norte da África
  • Morte de D. Sebastião (rei de Portugal), que não possuía herdeiros
  • “Sebastianismo”: teoria que defende o retorno de D. Sebastião, que nunca teve seu corpo encontrado

 

Cardeal D. Henrique (1578/1580): Quem foi esse cara?

  • Tio avô de D. Sebastião (herdeiro mais próximo) e morre em 1580

 

 

A figura de Felipe II, Habsburgo – sua dinastia controlava o Sacro Império Romano Germânico, o Norte da África, o Oriente Médio e a Itália, ufa, cansei…

  • Descendente pela linhagem materna de D. Manuel (rei de Portugal antes de Dom Sebastião)
  • Rei da Espanha (ou seja, Portugal seria controlado pela Espanha)
  • Invasão militar a Portugal

 

Situação Lusa:

  • Militares: medo da perda de patentes (contrários à Espanha);
  • Nobreza: neutralidade. Exigência: manutenção da estrutura política lusa;
  • Burguesia: favorável. Ampliação do mercado consumidor.

 

Juramento de Tomar (1581)

  • Respeito à Língua e política lusa;
  • Respeito à hierarquia militar lusa;
  • Monopólio do comércio brasileiro colonial à burguesia lusa.

Mas, como nada é perfeito, isso tinha uma condição, que Portugal rompesse relações com a Holanda. Por que era tão importante que fossem rompidas as relações com a Holanda? Portugal dependia dela? Sim. Não sei se você lembra, mas era a Holanda que atuava fortemente no açúcar brasileiro, contribuindo com investimentos em maquinário da lavoura e refinando o açúcar. E a Espanha não queria que isso continuasse a acontecer. O motivo para isso era que a Holanda havia sido uma colônia espanhola que havia conseguido a independência. Então essa “quebra de acordo” foi uma espécie de retaliação.

 

2. Medidas Filipinas no Brasil

Tribunal de relações de Salvador

  • Problemas locais seriam julgados no Brasil, já que o tribunal luso não dava conta de tantos processos, elevando assim a arrecadação (mais colonos pagando impostos).

Criação do Estado do Maranhão

  • Aumento da proteção do território colonial;
  • Problemas no Brasil com holandeses.

 

3. Problemas entre Espanha e Países Baixos (Holanda e Bélgica)

  • Dominação espanhola sobre os países baixos
  • Perseguições religiosas

 

 

União de Ultrech

  • Luta contra o domínio espanhol
  • Líder Guilherme de Orange

1584 – Unificação: Repúblicas unidas dos países baixos

1588 – Batalha da Invencível Armada: derrota da marinha espanhola

 

4. Invasões Holandesas

Bahia (capital): segunda maior capitania em produção açucareira

  • Conquista de áreas urbanas e resistência de áreas rurais
  • Expulsão dos holandeses

 

Pernambuco: primeira capitania em volume de açúcar

  • Resistência
  • Governo de Nassau
  • Insurreição pernambucana
  • Consequências da União Ibérica

 

Perda das colônias orientais lusas (tomadas na Guerra dos 30 anos)

Expansão territorial

  • O Tratado de Tordesilhas entre Portugal e Espanha não fazia mais sentido, então houve expansão lusa além Tordesilhas.

 

E aí, alguma dúvida sobre o assunto? Não esqueça de deixar o seu comentário! =)