• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Como preservar sua saúde mental durante o pré-vestibular.

O estresse durante os estudos é um dos sentimentos mais presentes na vida dos vestibulandos. A alta competitividade, grande massa de conteúdos para serem estudados e, principalmente, o medo de não conseguir a vaga no tão sonhado curso dos sonhos são algumas das causas desse desgaste. 

Esse cenário é tão preocupante que, segundo uma pesquisa realizada em 2019 pelo PISA (Programa de Avaliação Internacional de Estudantes, na sigla em inglês), entre 72 países pesquisados e mais de meio milhão de alunos entrevistados, os alunos brasileiros foram identificados como os mais estressados e ansiosos para as provas, mesmo quando se preparam

Esse excesso de autocobrança durante o período de preparação, pode colaborar para quadros depressivos e ansiosos. Esses quadros têm representado a causa de suicídio em 96,8% dos casos registrados no mundo. No Brasil, acontece 1 suicídio a cada 46 minutos. E em 2016, dos 10.575 suicídios registrados, 845 eram de adolescentes na faixa de 10 a 19 anos.

Diante disso tudo, entendemos a importância de conversar sobre saúde mental durante a preparação para o vestibular. A depressão e o suicídio ainda são temas que geram muito medo e preconceito. Porém, só conseguiremos diminuir esses dados através do diálogo e conhecimento sobre o assunto. Por isso, se estiver sofrendo de estresse nos estudos, te convidamos a ler esse artigo para entender melhor como cuidar da sua mente durante esse período, a identificar os sinais de transtornos e como preveni-los.

Setembro Amarelo: Tudo o que você precisa saber sobre a campanha e os distúrbios mentais;

A campanha nasceu em 2015 com o objetivo de prevenção ao suicídio, através de uma uma iniciativa entre o Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

O CVV realiza apoio emocional gratuito e voluntariamente para todas as pessoas, sob total sigilo por telefone (discando 188), e-mail e chat, 24 horas, todos os dias! Através de inúmeras parcerias, a campanha conquistou espaços importantes para disseminar a mensagem de apoio, iluminando até mesmo monumentos históricos como o Cristo Redentor na cor amarela.

A cor foi adotada em inspiração à história de Mike Emme, um jovem americano de 17 anos que tirou a própria vida dentro de seu mustang amarelo em 1994. Durante o funeral, seus amigos e familiares distribuíram mensagens de apoio dentro de cartões com fitas amarelas para pessoas que estivessem enfrentando o mesmo desespero que Mike enfrentou. 

Mitos sobre o suicídio de acordo com o Psicólogo Yuri Busin, Mestre e Doutor em Neurociência Cognitiva:

  • “As pessoas, que, ameaçam se matar, estão apenas querendo chamar a atenção”. Falso, pois a pessoa pode sim estar passando por um período difícil de sua vida e estar solicitando ajuda. Toda e qualquer ameaça a de suicídio deve ser levada a sério.
  • “O suicídio acontece sem aviso”. Falso. Apesar de muitos pensarem ser um ato impulsivo, isso nem sempre é verdade. Muitas pessoas pensam em suicídio constantemente. Além disso, muitos suicidas comunicam seu sofrimento diariamente a outras pessoas.
  • “O suicídio só acontece com os outros.” Falso. O suicídio pode ocorrer com quaisquer pessoas que estejam em um alto grau de sofrimento. Aqui vale lembrar que o sofrimento independe de dinheiro, classe social, etc.
  • “Uma pessoa que tentou cometer suicídio uma vez, não voltará a tentar.” Falso. Na verdade, as tentativas de suicídio são um indicador de que o suicídio pode realmente ocorrer.

Esse desespero enfrentado por Mike Emme é muito comum em quadros de depressão e ansiedade. Os sintomas afetam o comportamento de maneira silenciosa, fazendo parecer uma simples tristeza, o que dificulta o processo de diagnóstico. 

A depressão nem sempre se apresenta só como tristeza. Existem outros sinais que podem ser completamente opostos, mas se caracterizam pela intensidade, como:

  • Insônia ou sono excessivo;
  • Perda de apetite ou  fome exagerada;
  • Ganha ou perda de peso;

Também é comum sentir ansiedade, irritabilidade, perda de interesse em atividades que antes eram prazerosas e extremo sentimento de desesperança. 

Já em quadros de ansiedade generalizada é comum sentir:

  • Taquicardia;
  • Sensação iminente de morte;
  • Sudorese;
  • Pensamentos acelerados;

A principal barreira para o tratamento adequado se dá na dificuldade de aceitação desse quadro como uma doença. Ainda há muita resistência pela procura de especialistas devido ao medo ou ao  preconceito de que a ajuda psicológica esteja ligada a um estado extremo de insanidade mental ou fraqueza pessoal. 

É importante lembrar que a depressão não é uma fraqueza pessoal! Existem fatores genéticos envolvidos que causam uma disfunção bioquímica do cérebro e a interferência de um tratamento profissional faz total diferença para a remissão dos sintomas.

Se você tiver algum amigo ou familiar que esteja enfrentando um quadro depressivo ou ansioso, evite frases como:

  • Reaja, isso vai passar!
  • Tem gente passando por coisas piores, isso não é nada. 
  • Você precisa sair de casa pra distrair;

Substitua essas frases por acolhimento, incentive a ida ao psicólogo e dê apoio durante ao tratamento!

Como manter os estudos preservando a saúde mental?

A melhor forma de prevenir sua mente do desgaste é, antes de tudo, evitar comparações excessivas com outros alunos. É muito importante ter fontes de inspiração nesse momento, que te tragam esperança e demonstre que o seu sonho é alcançável. 

Porém é importante lembrar que cada sonho é único, assim como cada trajetória também será. Seu empenho e sua dedicação irão render bons resultados, acredite! 

Além disso, adotar um equilíbrio entre produtividade e lazer é de suma importância. Alguns cursos, como Medicina, demandam uma intensa rotina de estudos devido à alta competitividade de vagas nas universidades públicas. E é, principalmente, nesse tipo de preparação que deve existir um cuidado dos vestibulandos ao negligenciar os momentos de relaxamento. 

Quando falamos que a organização dos seus estudos nesse período tem grande importância não é só pelo fato de que através dela você terá melhor absorção dos conteúdos ao longo do ano, mas também para que os seus momentos de descanso não se tornem uma preocupação de estar desperdiçando seu tempo nos estudos.

Fazendo uma boa distribuição das matérias na sua rotina e entendendo seu limite de concentração, os momentos de relaxamento serão feitos sem culpa, livrando seu corpo e sua mente dos sintomas de ansiedade. 

Dica de organização dos estudos:

Um dos métodos de organização que é bastante utilizado e recomendado pelo nosso professor Valladares se chama técnica pomodoro. Nessa técnica, o seu tempo de estudo é dividido por blocos de concentração.

Funciona da seguinte forma: 

Você estuda por 25 minutos, descansa 5 minutos e volta estudar por mais 25 minutos. O ciclo se repete por 4 blocos de concentração, cada um com 25 minutos, e 3 blocos de relaxamento, cada um com 5. E no final de cada ciclo, você faz uma pausa maior com 30 minutos. 

Esse tempo pode ser adaptado de acordo com a sua rotina, mas lembre-se sempre de respeitar os blocos de concentração e seu ciclo. Essa técnica permite que você use seu tempo a capacidade de atenção do seu cérebro com muito mais efetividade, já que é muito mais difícil que a gente mantenha a concentração sólida por 1 dia inteiro, sem pausas. 

Você encontra mais desses conteúdos com dicas de organização e concentração na nossa plataforma,  através da disciplina Guia do Estudo Perfeito, e também no nosso canal do Youtube

E se você ainda não é nosso aluno e quer começar uma preparação completa para o Enem, é só acessar a nossa página e conferir os planos de estudos disponíveis!

Curtiu o conteúdo? Então divulgue para ajudar cada vez mais pessoas. Qualquer dúvida, fale com a gente. 💚