Se você quer se dar bem no vestibular, precisa saber estas 3 diferenças entre Briófitas e Pteridófitas!

Os principais representantes das briófitas são os musgos, enquanto as pteridófitas mais conhecidas são as samambaias e as avencas.

3 diferenças entre Briófitas e Pteridófitas
3 diferenças entre Briófitas e Pteridófitas

Observando com calma, um jardim mágico e tranquilo como esse tem muito mais do que apenas verde. Pode até ser difícil de perceber, mas há muitas diferenças entre as plantas. Nesta lista, vamos ver quais são as principais diferenças entre Briófitas e Pteridófitas que você tem que saber se quiser se dar bem no vestibular!

Calma, não precisa ficar desesperado! Nós estamos aqui pra deixar tudo mais fácil pra você! Vamos começar só relembrando: os principais representantes das briófitas são os musgos, enquanto as pteridófitas mais conhecidas são as samambaias e as avencas, muito comuns em vasos enfeitando a casa. Conseguiu imaginá-las? Então vamos lá!

1- Vasos Condutores

Todos já devem ter reparado que os musgos sempre são pequeninos, e parecem um “tapete” cobrindo pedras, terra ou troncos de árvores. Enquanto isso, as samambaias apresentam tamanhos bem maiores. Qual o motivo disso?

“Beleza vem em diferentes tamanhos. O meu é fofo”
“Beleza vem em diferentes tamanhos. O meu é fofo”

As pteridófitas possuem vasos condutores (xilema e floema), que transportam água e nutrientes com facilidade e rapidez para toda planta. Já as briófitas não possuem estes vasos, e o transporte ocorre de forma lenta pela difusão. Se os musgos tivessem tamanhos muito grandes, acabariam morrendo, pois a água e os nutrientes não conseguiriam percorrer todo o corpo da planta.

2- Tecidos

Não adianta ter apenas vasos condutores. Existe outro diferencial importante para o tamanho destas plantas.

Quem é Briófita nunca será Pteridófita, nem com salto 15cm.
Quem é Briófita nunca será Pteridófita, nem com salto 15cm.

As briófitas não apresentam tecidos verdadeiros! Como assim? É isso mesmo! Enquanto as pteridófitas possuem tecidos de sustentação e suporte, que formam as raízes, o caule e as folhas, as briófitas possuem rizoides, cauloides e filoides.

3- Dominância

Como vocês já sabem (ou deveriam saber), na reprodução das plantas, há uma alternância de gerações, com uma fase gametofítica (n) e uma esporofítica (2n). Nas plantas, uma destas fases tem uma dominância sobre a outra.

No ciclo reprodutivo das Briófitas, a fase dominante é a gametofítica, ou seja, os gametófitos estão presentes em toda a vida da planta, enquanto os esporófitos só aparecem para a liberação de esporos, morrendo depois. Já no ciclo reprodutivo das Pteridófitas, a fase dominante é a esporofítica, ou seja, os esporófitos estão presentes em toda a vida da planta, e o gametófito (chamado de protalo) aparece apenas no momento da liberação dos gametas.

Sua cara quando percebe que tudo faz sentido agora!
Sua cara quando percebe que tudo faz sentido agora!

E aí? Conseguiu entender essas diferenças? Bem fácil, não é?

Mas briófitas e pteridófitas tem muitas semelhanças também! Dê uma olhada no nosso resumo e no mapa mental para entender ainda mais sobre essas plantinhas!

Beijos até a próxima lista!

Continue estudando
Post do blog

Gimnospermas e Angiospermas: um resumo para não restar nenhuma dúvida!

Flor de uma angiosperma
artigo
Post do blog

Ainda tem dúvidas sobre Histologia Vegetal? Tire aqui suas dúvidas sobre Briófitas e Pteridófitas!

Briófitas e Pteridófitas fazem parte do grupo das criptógamas, plantas que não possuem sementes.
artigo