Questões Comentadas: Quem são os filósofos da tradição?

Leia o resumo “Quem são os filósofos da tradição?” e resolva os exercícios abaixo.

1. (UEL-PR) Leia o texto de Platão a seguir:

“Logo, desde o nascimento, tanto os homens como os animais têm o poder de captar as impressões que atingem a alma por intermédio do corpo. Porém relacioná-las com a essência e considerar a sua utilidade, é o que só com tempo, trabalho e estudo conseguem os raros a quem é dada semelhante faculdade. Naquelas impressões, por conseguinte, não é que reside o conhecimento, mas no raciocínio a seu respeito; é o único caminho, ao que parece, para atingir a essência e a verdade; de outra forma é impossível.”

(PLATÃO. Teeteto. Belém: Universidade Federal do Pará, 1973. p. 80.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre a teoria do conhecimento de Platão, considere as afirmativas a seguir.

I. Homens e animais podem confiar nas impressões que recebem do mundo sensível, e assim atingem a verdade.
II. As impressões são comuns a homens e animais, mas apenas os homens têm a capacidade de formar, a partir delas, o conhecimento.
III. As impressões não constituem o conhecimento sensível, mas são consideradas como núcleo do conhecimento inteligível.
IV. O raciocínio a respeito das impressões constitui a base para se chegar ao conhecimento verdadeiro.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.

2. (FCC-SP)

“A arte imita a natureza.”

Aristóteles

A citação acima refere-se ao princípio da:

a) Sturm und Drang.
b) mimesis.
c) formatividade.
d) arte como objeto imaginário.
e) arte como análogo da razão.

3. (Ufu 2012) Em primeiro lugar, é claro que, com a expressão “ser segundo a potência e o ato”, indicam-se dois modos de ser muito diferentes e, em certo sentido, opostos. Aristóteles, de fato, chama o ser da potência até mesmo de não-ser, no sentido de que, com relação ao ser-em-ato, o ser-em-potência é não-ser-em-ato.

REALE, Giovanni. História da Filosofia Antiga. Vol. II. Trad. de Henrique Cláudio de Lima Vaz e Marcelo Perine. São Paulo: Loyola, 1994, p. 349.

A partir da leitura do trecho acima e em conformidade com a Teoria do Ato e Potência de Aristóteles, assinale a alternativa correta.

a) Para Aristóteles, ser-em-ato é o ser em sua capacidade de se transformar em algo diferente dele mesmo, como, por exemplo, o mármore (ser-em-ato) em relação à estátua (ser-em-potência).
b) Segundo Aristóteles, a teoria do ato e potência explica o movimento percebido no mundo sensível. Tudo o que possui matéria possui potencialidade (capacidade de assumir ou receber uma forma diferente de si), que tende a se atualizar (assumindo ou recebendo aquela forma).
c) Para Aristóteles, a bem da verdade, existe apenas o ser-em-ato. Isto ocorre porque o movimento verificado no mundo material é apenas ilusório, e o que existe é sempre imutável e imóvel.
d) Segundo Aristóteles, o ato é próprio do mundo sensível (das coisas materiais) e a potência se encontra tão-somente no mundo inteligível, apreendido apenas com o intelecto.

GABARITO

1. B

Resolução passo-a-passo:

Não podemos confundir o que o texto diz com um Platão adepto do mundo sensível. Não é nesse mundo que está a verdade, ele não é nada além de imitação do que realmente há no mundo das ideias, mas, apesar disso, o único modo que temos de chegar a ela é através do conhecimento que adquirimos das coisas sensíveis e de sua superação. O homem é o único capaz de realizar esse processo, ou seja, que a partir das sensações forma o conhecimento.

2. B

Resolução passo-a-passo:

Mimeses é o único conceito dentre os citados que pertence ao universo da filosofia clássica. Essa palavra significa imitação. Nessa frase, Aristóteles quis dizer que a arte imita aquilo que já existe na natureza.

3. B

Resolução passo-a-passo:

Como já sabemos, no pensamento aristotélico, existe matéria e forma. Tudo que existe possui matéria (o que constitui o ser) e forma (o que identifica o ser como pertencente a uma determinada espécie). A forma não se transforma. Já a matéria pode sofrer transformações. Tais transformações ocorrem porque a matéria tende a se conformar à forma. Aí entram as noções de ato e potência. Toda matéria é em potência o que é o ato, ou seja, a matéria se transforma unicamente para realizar totalmente o seu fim.

Continue estudando
artigo
Post do blog

Alegoria da Caverna de Platão

O Mito da caverna é a alegoria mais conhecida de Platão. Ela nos ajuda a pensar sobre a evolução do conhecimento e a relação do homem com seus sentidos e experiências
artigo
Post do blog

Da teoria das ideias à teoria dos reis-filósofos: por dentro da filosofia de Platão

Fala galera, beleza? Como vocês já estão sabendo, nas últimas três semanas nós procuramos conhecer um pouquinho melhor o pensamento de Platão. Vimos, sobretudo, a sua famosa Teoria das Ideias, pela qual ele procura explicar tanto a natureza da realidade quanto as origens do conhecimento humano. Nosso estudo do pensamento platônico, porém, não vai parar por aí. De fato, eu já falei para vocês que Platão é o primeiro filósofo sistemático da história, isto é, que ele é o primeiro cara a procurar construir um conjunto de teorias filosóficas capaz de explicar todos os aspectos da realidade. Como ele faz isso? Simples. É sempre da Teoria das Ideias que Platão extrai os elementos para suas explicações, seja de que coisa for. Vamos ver hoje como ele faz isso em matéria política.