Quais os conceitos e perspectivas da História da Escravidão?

Leia e aprenda sobre os conceitos e perspectivas da História da Escravidão, no Brasil e no mundo, e prepare-se para o ENEM e vestibulares!

Você sabia que a escravidão ocorre há milênios? Pois é. Porém, diferentemente do que conhecemos, ela não tinha como razão a diferença étnica. Na Antiguidade, por exemplo, havia a escravidão por guerra – ou seja, aqueles que perdiam a guerra eram capturados e escravizados. Tinha também a escravidão por dívida, na qual o devedor poderia ser pego e escravizado. Vamos aprender um pouco mais sobre o assunto com o professor Renato Pellizzari e depois com o nosso super resumo? 🙂

Qual o conceito de escravidão?

Nós ouvimos falar desde muito novos sobre a escravidão, sobre as atrocidades cometidas contra outros seres humanos, mas será que nós realmente sabemos o conceito de escravidão? A escravidão, primeiramente, é uma prática social utilizada em larga escala pela humanidade. É nesse sistema que uma pessoa toma outra como propriedade, ou seja, como escravo. E como propriedade, seu “dono” tem todo e qualquer direito sobre ela, tanto de venda quanto do uso da força e exploração incessante. Os escravos então são mercadoria daqueles que tem sua posse.

Escravidão na Modernidade

É interessante citar que a escravidão na Idade Moderna teve seu início com os índios, porém com a intervenção da Igreja Católica que buscava mais fiéis (e também utilizava do trabalho indígena em troca da catequese) e a falta de lucratividade da metrópole com a escravidão de nativos passou-se a buscar uma alternativa, a escravidão do negro africano. Os europeus passaram então a investir maciçamente no comércio de escravos e o tráfico negreiro, internacional, deu imenso lucro para os países na Europa.

Escravidão no Brasil

Foi no século XVI, com o a implementação da economia açucareira, que no Brasil teve início a escravidão. Os lusos buscavam os africanos em seu continente para venderem aqui no mercado de escravos. Eram os navios negreiros que transportavam os africanos pelos oceanos até nosso país, porém as condições de viagem eram tão precárias que muitos morriam antes mesmo de chegarem ao destino. Os escravos viviam da pior maneira possível, com roupas precárias, alimentação de péssima qualidade, além de serem violentamente tratados a todo momento.

EXERCÍCIOS

1. (UFPE) As razões que fizeram com que no Brasil colonial e mesmo durante o império a escravidão africana predominasse em lugar da escravidão dos povos indígenas podem ser atribuídas a (à):

a) setores da Igreja e da Coroa que se opunham à escravização indígena; fugas, epidemias e legislação antiescravista indígena que a tornaram menos atraente e lucrativa.
b) religião dos povos indígenas, que proibia o trabalho escravo. Preferiam morrer a ter que se se submeterem às agruras da escravidão que lhes era imposta nos engenhos de açúcar ou mesmo em outros trabalhos.
c) reação dos povos indígenas, que, por serem bastante organizados e unidos, toda vez que se tentou capturá-los, eles encontravam alguma forma de escapar ao cerco dos portugueses.
d) ausência de comunicação entre os portugueses e os povos indígenas e à dificuldade de acesso ao interior do continente, face ao pouco conhecimento que se tinha do território e das línguas indígenas.
e) um enorme preconceito que existia do europeu em relação ao indígena, e não em relação ao africano, o que dificultava enormemente o aproveitamento do indígena em qualquer atividade.

Veja como resolver passo-a-passo essa questão! 

2. (UFC-CE) Por aproximadamente três séculos, as relações de produção escravista predominaram no Brasil, em especial nas áreas de plantatione de mineração. Sobre este sistema escravista é correto afirmar que:

a) impediu as negociações entre escravos e senhores, daí o grande número de fugas.
b) favoreceu ao longo dos anos a acumulação de capital em razão do tráfico negreiro.
c) possibilitou a cristianização dos escravos, fazendo desaparecer as culturas africanas.
d) foi combatido por inúmeras revoltas escravas, como a dos Malês e a do Contestado.
e) foi alimentado pelo fluxo contínuo de mão de obra africana até o momento de sua extinção em 1822.

Veja como resolver passo-a-passo essa questão! 

GABARITO

1. A

2. B

Continue estudando
Post do blog

Mapa Mental: América Portuguesa e Espanhola

Quer saber mais sobre América Portuguesa e Espanhola? Este mapa mental vai salvar sua prova de história na escola e no vestibular!
artigo
Post do blog

Mapa Mental: História da Escravidão

Já pensou em aprender quais as consequências e desdobramentos da História da Escravidão no Brasil? Veja um Mapa Mental sobre as Raízes do Brasil: Escravidão  e estude para o seu vestibular e para a vida! 😀
artigo