• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Revolução Francesa: resumo para o Enem

Bonjour, mon amour! Curtiu o francês, né? Mas, mais bonito do que esse idioma, foi a Revolução Francesa. Ela é, inclusive, reconhecida como um marco que inicia o Mundo Contemporâneo, sabia? Super cobrado no Enem, este tema precisa de um estudo específico e nada melhor do que um resumo sobre a Revolução Francesa pra te ajudar!

Assunto quase que obrigatório na prova de Ciências Humanas do Enem, a Revolução Francesa afetou não só a França, mas também todo o mundo ocidental. Por essas e outras, não dá pra passar batido nesta matéria e você precisa entender tu-di-nho sobre ela.

Saca só o que nós, do Descomplica, separamos pra te ajudar no resumão da Revolução Francesa! Voilà!

Causas da Revolução Francesa: resumo

Antes de mais nada, é importante saber que a Revolução Francesa durou dez anos! Ela aconteceu de 1789 a 1799, mas por que, afinal de contas, a galera se rebelou? A gente explica!

Naquela época, a França era um país muito rural, com uma sociedade cheia de desigualdades. Existiam, basicamente, três estados, denominados primeiro, segundo e terceiro.

Os primeiro e segundo estados eram compostos por clero e nobreza, respectivamente. Essa turma era chamada de Aristocracia Francesa. Ui, ui. Chique, né?

Já o terceiro estado era formado pelos demais cidadãos, incluindo trabalhadores, camponeses e burguesia. Juntos, eles totalizavam 97% da população! Acontece que, mesmo sendo maioria, eles pagavam impostos super altos e boa parte dessa galera passava fome, acredita?

Ao mesmo tempo, o primeiro e segundo estados divavam lindamente, cheios de regalias e mordomias. Era um luxo só!

Como você já deve imaginar, essa discrepância toda gerou uma baita crise orçamentária. Ao mesmo tempo, a França vivia uma crise política, econômica e social. Receita pra dar ruim.

Revolução Francesa: como o levante eclodiu

Nesse clima de tensão, geral exigia mudanças drásticas na sociedade. Então, o rei Luís XVI realizou assembleias pra tentar resolver a parada. 

A Assembleia dos Notáveis foi a primeira, realizada em 1787, mas o problema era que o primeiro e o segundo estados estavam tentando resolver a crise! O resultado foi que eles aumentaram ainda mais os impostos da galera do terceiro!

Com a população devidamente pistola, em 1789, houve a Assembleia dos Estados Gerais, que também contava com o terceiro estado, mas o problema era que o peso dos votos era contabilizado de um pra um. 

Ou seja: o terceiro estado tinha 97% da presença, mas teria direito a apenas um voto. Sacanagem, né!

Com base nisso, representantes do terceiro estado fizeram reivindicações ao rei, pedindo o aumento do número de deputados e que a votação fosse por cabeça, por cada deputado do terceiro estado.

O rei, obviamente, estava com medinho de trair a aristocracia, demorou pra tomar a decisão e pá! Os deputados se auto proclamaram em 1789, sujeitando a Monarquia Francesa a uma Constituição. E foi dada a largada para a Revolução, irraaaa!

Ao mesmo tempo, acontecia uma revolta popular intensa lá em Paris. O povo tomou as ruas da cidade e fez a queda da Bastilha, que era uma cadeia com presos políticos. 

Consequências da Revolução Francesa

Com a Constituinte tomando forma, o povo conseguiu duas vitórias importantes:

  • Direitos do homem e do cidadão;
  • Divisão dos poderes do governo. 

Em 1792, uma tentativa franco prussiana de devolver o poder da monarquia francesa falhou. Os revolucionários derrotaram os invasores e deu ruim pro rei: Luís XVI foi julgado, considerado traidor e decapitado pela guilhotina! Xiiii, marquinho!

Com todos esses bafões, teve início a República Jacobina, formada por um grupo da burguesia mais próximo do povo. Entre suas principais conquistas e mudanças, estão:

  • Fim da escravidão nas colônias;
  • Fim dos direitos feudais sobre a terra;
  • Distribuição de terras;
  • Direito ao voto universal masculino.

Neste período, inclusive, a guilhotina foi bastante utilizada. De 1792 a 1795, milhares de perseguidos políticos foram parar lá. Um nome famoso é o de Robespierre, membro do terceiro estado e líder importante, que foi decapitado junto com a queda dos jacobinos. 

Então, em 1795, quem assumiu o poder foi o governo controlado pelos girondinos, que eram da alta burguesia.

Com essa bagunça toda, crise econômica feia e levantes populares, a coisa se acalmou quando Napoleão Bonaparte deu o Golpe do 18 Brumário e assumiu a França. A partir daí, o país ganhou estabilidade política e desenvolvimento econômico. Ufa!

Mas espera que a história não para por aí! Napoleão aprontou todas, mas isso é assunto pra outro resumo!

De forma resumida, podemos dizer que a Revolução Francesa tem um monte de legados, indo muito além de igualdade, fraternidade e liberdade. Ela iniciou o mundo contemporâneo, um novo modelo de sociedade e combateu a aristocracia.

Bacana ver como tudo aconteceu, né? Se quiser se aprofundar no assunto, assista a o vídeo que preparamos!

Ah! Também temos o mapa mental do resumo da Revolução Francesa pra você baixar. Vai com tudo!

O Descomplica é super parceiro dos alunos que estão estudando para o Enem e precisam turbinar o cronograma. Confira nossos planos de aulas online!