• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Quem criou o ProUni?

O Programa Universidade para Todos (Prouni) é uma iniciativa do Ministério da Educação que viabiliza o acesso a universidades particulares. Por meio dele, são oferecidas vagas em instituições de Ensino Superior com bolsas de estudos de 50 e 100%.

São muitos os estudantes que se candidatam a uma vaga no ProUni todos os anos. Para fazer isso, basta atender aos requisitos do programa, que prioriza critérios socioeconômicos e pode, ainda, ser complementado com o Financiamento Estudantil (Fies) caso a bolsa não seja de 100%.

A seguir, saiba mais sobre esse exame e quem criou o ProUni! Quem sabe você estará na lista de beneficiados por ele?

Quem criou o ProUni e como funciona o exame

O ProUni é uma iniciativa criada pelo Ministério da Educação em 2004, no mandato do ex-presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. Seu objetivo é ofertar vagas em instituições particulares de Ensino Superior com bolsas de estudo de 50 e 100%.

Para participar da iniciativa, o estudante precisa ter feito a última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ter obtido uma nota maior que 450 na parte objetiva. Outro requisito é não zerar a redação e cursar todo o Ensino Médio em instituições públicas de ensino básico ou colégios particulares como bolsista integral.

A primeira edição do ProUni, em 2005, ofereceu um total de 112.416 bolsas em universidades ou faculdades particulares brasileiras. Em 2019, esse número foi de 243.888 bolsas.

Para se candidatar ao exame, é imprescindível que o estudante cumpra alguns requisitos. São eles:

1. Critérios socioeconômicos

Para concorrer a uma bolsa integral do ProUni, o estudante precisa ter, no máximo, renda de salário mínimo e meio de renda familiar mensal por pessoa. Para a bolsa parcial (50%), o candidato não pode ter mais que três salários mínimos de renda familiar mensal.

👉 Leia também: O que é ProUni e como funciona

2. Resultados no Enem

O processo de seleção do Prouni é feito com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A média necessária é de pelo menos 450 pontos nas provas objetivas, além de não zerar a redação.

Quanto maior a nota, maiores são as chances de se conseguir uma bolsa no curso que o estudante deseja.

Importante: professores da rede pública de ensino que desejam fazer cursos na modalidade de licenciatura ou pessoas com deficiência também podem participar do ProUni sem a necessidade de comprovar renda.

Conseguiu uma bolsa parcial do ProUni e não tem condições de arcar com o restante do valor das mensalidades? Uma alternativa é o Fies, que dispensa fiador nesse caso.

Antes de se candidatar ao ProUni, é fundamental saber se a instituição de Ensino Superior é vinculada ao programa. Depois, é só se inscrever, estudar e torcer!

👉 Leia também: Como fazer a inscrição no Prouni

Veja também: Faculdade Pública É A Única Opção? Entenda ProUni, FIES E Crédito Universitário

Salve, galera! 😍 O Descomplica vem explicar os formatos de ingresso em faculdades privadas! Caso você não tire uma nota assim…tão boa no Enem, calma, não entre em pânico 😱! Saiba que você tem diversas formas de ingressar em uma excelente faculdade. Mais importante do que gabaritar no Enem é saber que você não precisa dele pra fazer uma faculdade top 😎, e nesse assunto a nossa querida Mafê Borsatto vai te explicar tudo nos mínimos detalhes. Papel e caneta na mão pra anotar tudo. 💚

 

 

A maior sala de aula direto da sua casa

Junte-se aos 230 mil alunos que descobriram como melhorar os resultados estudando online para o Enem!