• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Entenda a diferença entre prosa e verso

Quem vai prestar o Enem sabe que alguns assuntos caem bastante, certo? Tem que estudar com mais foco, dar aquela atenção especial a determinada matéria e ficar ligado pra não cair em nenhuma pegadinha. A diferença entre prosa e verso, especificamente, é algo bastante importante e que você precisa saber. 

Entender qual é a diferença entre prosa e verso é um ponto determinante para se dar bem na prova de Literatura do Enem. Afinal de contas, o que é estrofe, verso, prosa, poema? São tantos nomes que confundem a mente, mas o Descomplica te ajuda a entender tudo e se dar bem na prova!

Quer sacar a diferença entre prosa e verso e aprender a melhor forma de estudar esse assunto? Vem com a gente!

O que é verso e como ele é cobrado no Enem?

Na linguagem literária, o verso representa cada linha da poesia. Alguns versos reunidos formam uma estrofe.

A poesia, algo bastante comum no Enem, é um tipo de texto lírico que utiliza recursos para dar mais ênfase ao discurso. Musicalidade, ritmo e rimas são alguns exemplos desses recursos.

Um conjunto de versos formam uma estrofe, que pode ter um número variado de versos. Segundo o número de versos que compõem as estrofes, elas são classificadas em:

  • Monóstico: estrofe de 1 verso
  • Dístico: estrofe de 2 versos
  • Terceto: estrofe de 3 versos
  • Quarteto ou Quadra: estrofe de 4 versos
  • Quintilha: estrofe de 5 versos
  • Sextilha: estrofe de 6 versos
  • Septilha: estrofe de sete versos
  • Oitava: estrofe de 8 versos
  • Nona: estrofe de 9 versos
  • Décima: estrofe de 10 versos
  • Irregulares: estrofe com mais de 10 versos

Os versos podem seguir um padrão de metrificação. Quando eles apresentam medidas iguais, são chamados de isométricos. Por sua vez, quando têm medidas distintas, são classificados em heterométricos, como os versos livres (irregulares, sem medida).

De acordo com o número de sílabas poéticas que possuem, os versos são classificados assim:

  • Monossílabo: uma sílaba poética
  • Dissílabo: duas sílabas poéticas
  • Trissílabo: três sílabas poéticas
  • Tetrassílabo: quatro sílabas poéticas
  • Pentassílabo ou Redondilha Menor: cinco sílabas poéticas
  • Hexassílabo: seis sílabas poéticas
  • Heptassílabo ou Redondilha Maior: sete sílabas poéticas
  • Octossílabo: oito sílabas poéticas
  • Eneassílabo: nove sílabas poéticas
  • Decassílabo: dez sílabas poéticas
  • Hendecassílabo: onze sílabas poéticas
  • Dodecassílabo ou Alexandrino: doze sílabas poéticas
  • Verso Bárbaro: verso com mais de doze sílabas poéticas

Qual é a diferença entre poesia e prosa

Muita gente se confunde sobre a diferença entre poesia e prosa. Se essa questão caísse no Enem, você saberia respondê-la?

Olha só: a poesia é um tipo de texto lírico escrito geralmente em versos. Ela tem métrica, rima e ritmo.

Já a prosa é um texto no estilo natural, que não tem métricas, rimas ou ritmo.

De forma resumida, a poesia é formada por versos e a prosa é um texto corrido. Entretanto, é importante saber que existem a prosa literária e a prosa não literária.

Nem todos os textos em prosa são desprovidos de qualquer lirismo. Existem alguns, como as novelas, os romances ou as crônicas, que usam uma linguagem figurada como principal recurso da linguagem literária. 

As sílabas poéticas ou métricas são diferentes das sílabas gramaticais. A “escansão” é o termo utilizado para indicar a contagem dos sons dos versos.

LEIA MAIS:
Mapa mental: Prosa no Romantismo Brasileiro
Filmes para entender a prosa no Romantismo 

Quer aprender a contar as sílabas? É assim:

A contagem é feita até a última sílaba tônica do verso. Quando há duas ou mais vogais, átonas ou tônicas, do final de uma palavra e do começo de outra, elas se fundem, formando uma só sílaba poética. 

O/ poe/ ta é/ um/ fin/ gi/ dor – 7 Sílabas literárias

O/ po/ e/ ta/ é/ um/ fin/ gi/ dor – 9 Sílabas gramaticais

Fin/ ge/ tão/ com/ ple/ ta/ men/ te – 7 Sílabas literárias

Fin/ ge/ tão/ com/ ple/ ta/ men/ te – 8 Sílabas gramaticais

Como saber se um texto é prosa ou poesia?

Existe prosa poética, sabia? Algumas vezes, ela pode até enganar o candidato, então, vale a pena prestar atenção a esse ponto.

Um autor bastante emblemático é Guimarães Rosa, que ficou conhecido por escrever textos narrativos (prosa) utilizando o lirismo da poesia. Ele também adicionava alguns de seus elementos, como aliteração, metáforas, antíteses, sonoridade das frases, entre outros.

Um exemplo de poesia em prosa é “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto – obra bastante cobrada no Enem. O livro é um romance, o que inicialmente nos faz pensar que é uma prosa, mas é escrito em versos, com ritmo e rima — o que seria a classificação da poesia.

Um clássico da poesia é a obra “A Rosa do Povo”, de Carlos Drummond de Andrade – autor que mais caiu em provas do Enem.

Quer estudar com os melhores e mandar super bem no Enem? Conheça o curso online para o Enem do Descomplica! Já tem uma galera que se formou e conseguiu diploma com as nossas aulas – você pode ser o próximo!