• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Cotas do Sisu 2020: tire suas dúvidas

As inscrições para o Sisu 2020 começam no dia 21 de janeiro. Por isso, é muito importa que, até lá, você esteja por dentro do funcionando do programa e seus detalhes. Assim, fica mais fácil conquistar sua merecida vaga no curso e instituição dos sonhos. Porém, muitas dúvidas existem sobre um tema bastante importante para os vestibulandos: as cotas do Sisu.

Pensando nisso, o Descomplica criou esse post para te mostrar tudo o que você precisa saber sobre as vagas reservadas para cotas do Sisu 2020. Confira:

DESCUBRA O MAIS IMPORTANTE SOBRE O EDITAL DO SISU 2020

Lei de Cotas: entenda como funciona

A Lei nº 12.711/2012, mais conhecida como Lei de Cotas, reserva 50% das vagas de universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica a estudantes que cursaram o Ensino Médio em escolas públicas.

As outras categorias contempladas pela Lei de Cotas são:

  • Pessoas com renda familiar bruta mensal per capita de até 1 salário mínimo e meio;
  • Estudantes autodeclarados pretos, pardos ou indígenas;
  • Candidatos com deficiência.

A quantidade de vagas destinadas a autodeclarados pretos, pardos ou indígenas e também a pessoas com deficiências é calculada de acordo com seu percentual dentro do estado em que está localizada a instituição de ensino.

Funciona assim: se no Rio de Janeiro existem mais pessoas com deficiência do que no Rio Grande do Sul, é provável que existam mais vagas reservadas para Lei de Cotas na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) do que na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). A mesma lógica vale para os autodeclarados pretos, pardos ou indígenas.

É importante destacar que o raciocínio é o mesmo utilizado nas cotas do Sisu 2020!

Quem tem direito ao sistema de cotas nas universidades?

A Lei de Cotas determina quem pode se inscrever para vagas contemplando esse benefício. O sistema de cotas do Sisu é dividido em quatro categorias principais. São elas:

  • Pessoas que cursaram o Ensino Médio em escolas públicas;
  • Estudantes com renda familiar bruta mensal per capita igual ou inferior a 1 salário mínimo e meio;
  • Candidatos autodeclaradas pretas, pardas e indígenas;
  • Pessoas com deficiência.

Como me candidatar no Sisu pelas cotas

Se você se enquadrar dentro das categorias contempladas na Lei de Cotas, é preciso comprar que você atende aos requisitos. A instituição de ensino escolhida por você no Sisu 2020 será a responsável por analisar e decidir se você cumpre as exigências necessárias.

  • Ensino médio em escolas públicas: será necessário comprovar sua situação por meio de atestado de escolaridade ou diploma de conclusão do Ensino Médio;
  • Renda mensal: será necessário comprovar sua renda familiar por meio de holerites, declaração de Imposto de Renda, extra bancário ou carteira de trabalho;
  • Cor e/ou raça: será necessário fazer uma autodeclaração preenchendo em sua ficha se você se considera preto, pardo ou indígena.

Como calcular minha renda mensal familiar

Como falamos no decorrer do post, para os candidatos que pretendem concorrer ao Sisu a partir do critério de renda, é necessário garantir que os ganhos mensais per capita de sua familiar seja igual ou inferior a 1 salário mínimo e meio.

Para calcular a renda bruta mensal per capita, siga os passos abaixos:

  • Somar os rendimentos brutos (ou seja, sem desconto de impostos) recebidos por cada pessoa da sua família nos 3 meses anteriores à inscrição no Sisu;
  • Dividir essa soma por 3, que é o número de meses correspondente aos rendimentos. Essa é a média mensal dos rendimentos brutos recebidos;
  • Para terminar, dividir o valor acima pelo número de pessoas da sua família.

TEM OUTRAS DÚVIDAS? SAIBA MAIS SOBRE O SISU!

Agora que você sabe mais sobre as cotas do Sisu, se prepare: as inscrições começam no dia 21 de janeiro!