• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Como a Copa do Mundo pode cair no seu vestibular?

Atenção: falta menos de um mês para a Copa do Mundo de 2018! A Rússia irá sediar, pela primeira vez, o maior evento esportivo do mundo. 🤩 A magnitude da competição é gigante! Tanto que o mundo inteiro foca sua atenção nos acontecimentos do evento. Inclusive, certos marcos históricos importantíssimos aconteceram com a Copa de pano de fundo, sabia? Você consegue lembrar quais são eles?

NÃO ESPERE MAIS PARA SABER COMO E O QUE ESTUDAR PARA O ENEM!

Os vestibulares adoram formular questões alinhadas com o que está acontecendo no ano de aplicação das suas provas. Logo, como estamos em clima de Copa, não seria surpresa encontrarmos alguns enunciados sobre esses eventos nas provas de Ciências Humanas. Ou até mesmo sobre futebol! Para você não ser pego de surpresa, separamos uma lista com três marcos históricos relacionados com a Copa do Mundo que podem aparecer no seu vestibular. Partiu garantir esse gol?

Copa de 1934 – Itália

Mussolini e Hitler – líderes da Itália e da Alemanha, respectivamente, durante a Segunda Guerra Mundial. Fonte: Uol

Na Europa, na década de 30, alguns movimentos sociais de extrema direita,  já se expressavam em alguns países do continente. A segunda edição da Copa do Mundo é um ótimo exemplo para ilustrar esse cenário. O evento rolou em 1934, na Itália.

O futebol era o esporte nacional da Itália naquela época. Diante da oportunidade, Benito Mussolini, o então líder político do país, aproveitou o evento como uma forma de promover seu governo. Também foi uma chance de incentivar o fascismo – regime radical que vigorou no país durante 20 anos. Ao entrar em campo, a arbitragem era obrigada a fazer a saudações fascistas ao próprio Mussolini antes de começarem os jogos, por exemplo.

E mais: a seleção do Uruguai decidiu não participar do evento. O time tomou a decisão por conta do boicote que alguns países europeus fizeram em 1930. Estas nações não aceitaram que a primeira Copa do Mundo fosse sediada em um país sul-americano. Dois anos depois, Adolf Hitler, líder nazista, se apropriou das Olimpíadas que aconteceram na Alemanha para também fazer propaganda da sua ditadura.

Copa de 1950  – Brasil

Seleção brasileira de futebol na Copa de 1950. Fonte: Governo Federal

O ano de 1950 foi histórico para a história do nosso país. Além de ter sido a primeira vez que sediamos uma Copa do Mundo, a economia estava decolando com o Estado Novo do presidente Getúlio Vargas – desta vez eleito por meio do voto direto. Falamos no primeiro exemplo que Mussolini se apropriou do evento para divulgar o fascismo – uma atitude um tanto quanto questionável diante dos princípios do regime. Porém, o governo brasileiro teve a mesma postura anos depois. O intuito, no entanto, foi completamente diferente. A ideia era melhorar a imagem do Brasil perante a comunidade internacional, já que o mundo inteiro estava prestando atenção no que acontecia aqui.

Além disso, o ano também foi marcante para além da história do futebol. O Brasil, por pouco, não foi campeão em casa. Porém, enquanto Ademir de Menezes marcava vários gols pela seleção canarinho, a Guerra da Coreia começava do outro lado do mundo.  Três dias depois do início oficial da Copa do Mundo, o lado norte da península coreana atacaria a parte sul, dando início ao conflito.

Copa de 1954 – Suíça

Getúlio Vargas, ex-presidente do Brasil. Fonte: Superinteressante

Quatro anos depois da Copa do Mundo sediada em casa, o cenário brasileiro virou de cabeça para baixo. O presidente, Getúlio Vargas, que era conhecido como o “Pai do Povo” por sempre pensar em questões sociais durante o seu governo, cometeu suicídio. Seu posicionamento político desagradava profundamente ao Exército, que o pressionava constantemente para renunciar ao cargo. Ao perceber que não conseguiria reagir diante de um golpe militar, Vargas deu fim à própria vida. Alguns anos depois, o exército brasileiro realmente assumiu inconstitucionalmente o governo e instaurou uma ditadura que durou 21 anos.

A Copa do Mundo na Suíça também representou uma quebra de paradigmas no cenário internacional. Depois da Segunda Guerra Mundial, e de 12 anos de regime nazista, a Alemanha estava destroçada. Mas, mesmo desacreditada, a seleção germânica ganhou a competição, trazendo para si um reconhecimento da comunidade europeia.

E esses são só alguns dos principais acontecimentos. Afinal, são quase 90 anos de história de Copa do Mundo! Agora você está mais ligado em como a competição pode cair na sua prova. Vamos juntos nessa preparação para o vestibular?