Quer receber materiais gratuitos e conteúdos exclusivos? 😉

Insira seu e-mail e receba todas as novidades sobre o Enem 2018 em primeira mão

Como saber se estou preparado para o Enem?

Tire a prova do seu conhecimento com este passo a passo!

Toda a preparação para o Enem demanda muito foco e comprometimento. Fonte: Redação Online

Alô, vestibulando! Dê um basta na procrastinação! Se você já está estudando há alguns meses para o Enem, mas não sabe se está 100% seguro da matéria, chegamos com a solução. Essa também vale para quem acha que não deu o seu melhor. A hora de virar esse jogo é agora! Preparamos algumas dicas para você descobrir se está preparado ou não para o Enem e como prosseguir com os seus estudos para alcançar o sucesso! Se liga nessa:

VEJA TUDO QUE CAI NO ENEM COM ESSE CRONOGRAMA DE ESTUDOS COMPLETO!

Diagnóstico do conhecimento  

Para saber o seu nível de preparação para a prova, é necessário fazer um diagnóstico do que você já aprendeu até aqui. Faça uma análise do seu processo. Se na sua primeira lista de exercícios de matemática, você fez 6 questões de 10, seu rendimento ainda não estava o melhor possível. Mas, se na semana seguinte, você conseguiu fazer 9 de 10 enunciados da mesma matéria, incrível! Houve um bom índice de progresso.

Faça essa pesquisa em todas as matérias. Para tirar a prova de vez, pegue a última edição do Enem e a resolva em casa. Faça as questões como se estivesse em situação no vestibular mesmo: concentração total e cronometrando o tempo. Desse resultado, liste as matérias que ainda estão meio capengas. E sem desculpa, hein? Todas as provas do Enem estão disponíveis no site do Inep. 😉

Potencialize a sua performance

Depois do diagnóstico, fica mais fácil de estabelecer um plano de ação. O primeiro passo é ter uma boa base de acertos nas questões de nível fácil e médio. Não comece fazendo listas de exercícios impossíveis. A probabilidade de você não conseguir acertar a maioria das questões e acabar se frustrando é bem alta. Estudar para o vestibular é um trabalho de formiguinha: todo dia se faz um pouquinho até obter o resultado final, que é a sua aprovação. Apenas quando seu índice de acertos de questões fáceis, de todas as matérias, for alto, você deve passar para os enunciados difíceis.

Fuja da acomodação

Se o resultado do seu diagnóstico foi positivo, ótimo. É um bom indício de que você está estudando da forma correta. Mas isso não é motivo para descuidar totalmente da sua preparação, afinal, ainda temos alguns meses até a data da prova. Em momento algum a acomodação deve entrar na rotina do vestibulando. Desafie a si mesmo a sair da sua zona de conforto!

Se você está mandando benzão na redação, mas é sempre o mesmo corretor que analisa as suas dissertações, mude de avaliador. É provável que a sua nota esteja “viciada”. Ou seja, significa você aprendeu um formato de texto que funciona, porém não sabe usar outros temas ou trabalhar com outras estruturas. E essa estratégia também vale para todas as outras matérias, viu? Se você está mandando muito bem em Ecologia, parta para as questões de Genética e assim por diante!

Preveja imprevistos

Um vestibulando 10/10 tem que estar preparado para tudo, até para os imprevistos! Por exemplo, interpretação textual é um dos assuntos que mais aparecem na prova de Linguagens do Enem. Já pensou se, neste ano, o exame muda e o assunto com mais incidência seja gramática?  Você não vai ficar parado, olhando para o nada na hora do Enem, certo?

O vestibular tem dessas mesmo. Por isso é essencial que o aluno não confie apenas nos assuntos com os quais tem afinidade. Essas matérias não são suficientes para garantir a sua aprovação. É importante rever o seu planejamento de estudos e voltar nas disciplinas em que você cometeu erros. Mais importante ainda é entender o porquê desses deslizes. Foi o enunciado muito extenso? Cansaço? Falta de conhecimento técnico? Preste atenção nestes detalhes.

Lembre-se do TRI

Acabamos de falar que é super importante garantir as questões de nível fácil e médio, certo? Existe um motivo bem claro por trás disso! O método de correção do Enem é baseado na Teoria de Resposta ao Item – a famosa TRI. Esse método interpreta que um candidato que acerta a maioria dos enunciados difíceis, mas erra as mais fáceis, provavelmente conseguiu esse resultado por chute. Logo, desconta pontos da média geral deste candidato. Por isso, adapte a sua estratégia de estudo à essa forma de avaliação para ter um resultado melhor no exame.

Colocou todas as dicas em prática? Perfeito! Siga em frente na sua preparação para o vestibular mais esperado do ano. Sabemos que é um percurso longo e de muito estudo, mas estamos aqui para te ajudar a conquistar a sua tão sonhada vaga na universidade dos sonhos! Vamos juntos? 👊