Quer receber materiais gratuitos e conteúdos exclusivos? 😉

Insira seu e-mail e receba todas as novidades sobre o Enem 2017 em primeira mão

Como estudar usando provas antigas do Enem

Na reta final, refazer provas do Enem pode ajudar - e muito! - na sua preparação para o Exame

Estudar usando provas do Enem é uma das estratégias de estudo mais eficientes e importantes na sua jornada rumo à aprovação!

CONFIRA AQUI O GABARITO COMPLETO DAS ÚLTIMAS EDIÇÕES DO ENEM

Refazer edições anteriores do Exame te ajuda a:

  1. Encontrar padrões de matérias que mais caem e como elas são cobradas
  2. Conhecer o estilo da prova e das questões
  3. Treinar o tempo que você tem para cada exercício
  4. Criar uma estratégia de prova que funcione para você.

Confira agora como colocar tudo isso em prática com três maneiras de estudar usando provas antigas do Enem:

Faça provas do Enem

Esse é o jeito clássico de estudar usando provas do Enem de edições anteriores: fingindo que você está lá no dia fazendo o Exame pra valer.

E não é à toa que fazer provas do Enem é um clássico no estudo para o vestibular! Treinar usando uma prova real e dentro das regras de tempo e divisão de áreas do conhecimento – ou seja, nas exatas circunstâncias que você viverá daqui poucos meses – é essencial para conhecer a fundo o Exame e garantir que não terá surpresas no dia oficial.

Para fazer provas antigas do Enem com sucesso, siga os passos abaixo:

  1. No seu cronograma de estudos, separe dois dias – um em uma semana e outro na seguinte (já que agora o Enem é em domingos seguidos, e não mais em um fim de semana) – e reserve-os inteiros para fazer apenas o simulado. Você não deve fazer outras atividades de estudo nesses dias, ok?
  2. Se possível, se programe para começar a fazer o simulado às 13h – o horário de início oficial do Enem. Mas se não rolar, tudo bem! Só se certifique de cumprir a duração da prova – 5 horas e meia no primeiro dia e 4 horas e meia no segundo
  3. Nos dias que você reservou para se dedicar 100% aos simulados, certifique-se de que sua mãe não vai ficar falando com você, seu cachorro não vai entrar no quarto, seu tio não vai te gritar no portão. Avise a todos que você precisa focar totalmente na prova e não pode ser interrompido de jeito nenhum!
  4. Escolha um lugar para fazer o simulado que seja confortável, mas que não seja sua cama, sabe? Confortável pero no mucho. O ideal é que seja uma cadeira e uma mesa e sem distrações por perto
  5. Antes de começar os simulados, separe comidinhas que dêem energia (tipo chocolate) e bastante água!
  6. Coloque uma roupa confortável, mas nada de pijama! Deve ser algo que você pode realmente usar no dia real oficial do Exame
  7. Controle suas idas ao banheiro! No Enem, você não poderá sair toda hora que quiser, por isso se segure e só vá quando realmente precisar  

Calcule o tempo que leva em cada questão

Você não terá todo tempo do mundo para fazer a prova do Enem, certo? Por isso, você precisa ter controle do seu tempo.

O primeiro passo é calcular quantos segundos/minutos/horas você leva em cada questão – você pode fazer esse cálculo enquanto faz provas antigas, inclusive! No Enem, você tem uma média de 3 minutos por questão, então é super importante saber se você está acima, abaixo ou conseguindo manter esse tempo.

Ao calcular o tempo que você leva em cada questão, tente identificar padrões como:

  • Você leva a mesma quantidade de tempo em todas as áreas do conhecimento?
  • Demora mais que 3 minutos em áreas que você tem mais dificuldade e é mais rápido (menos de 3 minutos) nas que você tem mais facilidade?
  • Leva mais tempo em questões de Exatas e Biológicas e é mais rápido nas de Humanas e Português – ou vice-versa?
  • Termina a prova inteira antes do tempo (5 horas e meia no primeiro dia e 4 horas e meia no segundo)?
  • Não consegue terminar a prova inteira dentro do tempo estipulado?

Depois de descobrir seus padrões de tempo, você pode traçar estratégias para controlá-lo e usá-lo melhor durante o Exame. Por exemplo:

  • Se você percebeu que demora muito em questões de Português e isso faz com que você não consiga terminar a prova no tempo certo, pode passar a ler mais superficialmente os textos, ir marcando as partes mais importantes e também o que é pedido no enunciado da questão. Assim, você consegue achar mais fácil as informações pedidas e não perder seus minutos preciosos relendo mil vezes até encontrar!

Faça um diagnóstico do seu desempenho

Hora de conferir o gabarito! Agora você deve analisar, de maneira objetiva, como foi seu desempenho ao fazer provas antigas e, a partir daí, pensar quais as atitudes que você precisa tomar a partir de agora.

Para dar início ao seu diagnóstico de desempenho, confira aqui os gabaritos de todas as provas do Enem e pegue as respostas oficiais da edição que você escolheu fazer! Aí é só ir batendo questão por questão com o gabarito Enem e marcando as certas e as erradas.

Após ter o resultado, a boa é pegar cada questão que você não acertou e entender em detalhes o que fez de errado. Para descobrir a resolução certa, vale:

  • Procurar na internet a resolução desse exercício – no Descomplica, temos todas as questões do Enem 2014, Enem 2015 e Enem 2016 resolvidas em vídeo!
  • Revisar o conteúdo correspondente à cada questão assistindo de novo as aulas e fazendo outros exercícios do mesmo tema
  • Consultar seus resumos
  • Perguntar pra aquele seu migo que sabe tudo das matérias que você não mandou bem
  • Selecionar os exercícios que você não consegue entender de jeito nenhum a resolução e pedir ajuda para seus professores

E agora que você já fez um diagnóstico completão do seu desempenho, que tal conferir as notas de corte das últimas edições do Sisu para seu curso e universidades desejados e comparar com o seu resultado fazendo provas antigas do Enem? Assim você sabe se, se o processo seletivo rolasse hoje, você passaria ou não – e se não, se faltaria pouco ou muito!