• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Como estudar Matemática para o Enem

“Aaaaaah, mas pra que que eu vou usar isso na minha vida, professor?” Essa é a questão mais difícil quando se trata de Matemática. Basta aparecer uma questão de polinômios que essa crise existencial vem e, junto com ela, o bloqueio de estudar a mais temida das matérias.

Antes de mais nada, precisamos reforçar que isso é coisa da sua cabeça, porque estudar Matemática é uma questão de prática. Então, pare de se enganar achando que aquele seu amigo nerd nasceu com o dom das exatas e você não! É urgente entender que, principalmente no Enem, por conta da TRI, Matemática pode ser seu diferencial na nota final. Isso acontece porque é nessa área do conhecimento em que aparecem as notas mais baixas, as questões mais erradas, por isso se destacar aqui é uma questão estratégica, independente do curso escolhido.

Estudar Matemática para o Enem é aprender a ganhar tempo. Pensa com a gente: de acordo com as mudanças no Exame para esse ano, no segundo domingo de prova você tem 4 horas e 30 minutos para fazer as provas de Ciências da Natureza e Matemática, cada área com 45 questões cada. Se você for dividir, terá o tempo de 3 minutos para resolver cada questão. Ai você nos pergunta: “dá?”. Nossa resposta é: VAI TER QUE DAR! Por isso estamos aqui para ensinar como focar em produtividade e eficiência na sua rotina com a Matemática. Bora?

Os 5 passos para estudar Matemática

Saber

Geralmente, o aluno quer ser malandro e pular a parte inicial ou porque não está entendendo nada, ou porque acha que o professor está ali só para cumprir horário. O aluno acha que a Matemática não deveria ter o mimimi das Humanas e quer saber logo pra que lado da equação jogar o x e como ficará essa raiz quadrada na fração. Pera lá! A parte teórica é muito importante no seu estudo da Matemática. Nesse momento, você vai saber todos os truques e propriedades do assunto, as regras e as exceções que limitam – e ajudam – a chegar na resposta certa.

Vamos exemplificar aqui com Função Afim. Esse exemplo é muito importante porque nunca houve um Enem no qual não caísse Função Afim.

Função afim é uma função do 1º grau definida pela fórmula y = ax + b, onde o a é o coeficiente angular e o b, o coeficiente linear. Seu gráfico é definido por uma linha reta e, se o a for positivo, a função é crescente e, se o a for negativo, é decrescente. Ainda, o b define em que ponto a reta corta o eixo vertical do y.

Toda essa teoria é fundamental para você não ficar perdido ao se deparar com uma questão de Função Afim.

Pensar

Acredite, saber reconhecer as propriedades vai te ajudar a fazer qualquer exercício. Mas as questões não vão te pedir para escrever tuuuuudo o que você sabe sobre o assunto, né? O segundo passo para aprender Matemática é, a partir dos seus conhecimentos prévios, conseguir reconhecer o que a questão está pedindo. Os objetivos dessa fase de aprendizado são traduzir seu conhecimento dentro da questão e conseguir extrair a pergunta-chave de todo aquele textão que geralmente vem acompanhando. Uma boa dica é sempre sublinhar o enunciado para entender melhor o que você precisa fazer e focar no que a questão pede.

Raciocinar

Raciocinar não é a mesma coisa que pensar! Ao se deparar com um exercício, você vai ter acessado todos seus conhecimentos prévios e entendido o que a questão pediu. Ok, mas, geralmente, as questões de Matemática têm vários caminhos possíveis de resposta e você precisa escolher aquele que vai te fazer perder menos tempo. Como você vai conseguir fazer isso? Fazendo muuuuuitos exercícios, para conseguir extinguir todas as possibilidades de um assunto cair e parecer novidade. A ideia é chegar na prova bem afiado em todas as matérias de tanto repetir questões dentro dos assuntos!

Criar

Tem questão que você olha e você fala: “essa eu sei fazer!”. Por exemplo:

Raiz quadrada de 1000 x 1001 x 1002 x 1003 + 1 = ?

Eita! Até dá, mas vai demorar um tempão. Aí que entra sua capacidade de abstrair, de ser criativo para simplificar a questão e perder menos tempo. Faça com outros números consecutivos menores para facilitar e perceba que tem um padrão:

Raiz quadrada de 1 x 2 x 3 x 4 + 1 = 5

Raiz quadrada de 2 x 3 x 4 x 5 +1 = 11

Raiz quadrada de 3 x 4 x 5 x 6 + 1 = 19

Hmmm. Percebeu alguma coisa? Se você multiplicar o primeiro pelo último e somar 1, você encontra o mesmo resultado. Então, dessa forma, a resposta é: Raiz quadrada de 1000 x 1001 x 1002 x 1003 + 1 = 1003001 😀

Louco, né? Mas, novamente, a gente consegue pegar esses macetes fazendo muuuitos exercícios e dando chance à Matemática de te mostrar que muitas vezes ela vem pra facilitar a vida.

Improvisar

O nome disso poderia ser rataria, poderia ser briga de saci com pernada, poderia ser a última boia do Titanic afundando… Quando a questão não dá mole, quando a questão vem pra te testar, você mostra pra ela quem manda! Se liga na maldade dessa questão:

(UFF) A grande pirâmide de Quéops, antiga construção localizada no Egito, é uma pirâmide regular de base quadrada, com 137m de altura. Cada face dessa pirâmide é um triângulo isósceles cuja altura relativa à base mede 179m.

A área da base dessa pirâmide, em m2, é:

a) 13272

b) 26544

c) 39816

d) 53088

e) 79432

Ao estudar Matemática, uma dica infalível na geometria é encontrar triângulos retângulos. Eles vêm para te salvar, sério! Assim, bem rápido você consegue chegar na equação: x² + 137² = 179² para depois fazer (2x)² para calcular a área da base quadrada da pirâmide. Bem rápido você também descobre que essa raiz não dá exata e aí é hora de improvisar.

Você já tem que:

(2x²) = 4x²

x² = 179² – 137²

Então, seu resultado vai ser 4(179² – 137²).  Pensa com a gente: 9² sempre dá um numero terminado em 1, certo? E 7² sempre da um numero terminado em 9, certo? Qualquer número terminado em 1 menos 9, termina em 2, né? E 2 vezes 4 dáááááá… isso mesmo: 8. E qual alternativa termina em 8? Letra D de DEU CERTO SEU IMPROVISO 😀

Como deve ser seu momento de estudo

Estudar Matemática é exercitar seu cérebro constantemente, por isso mais um conselho é fazer todas as contas, das simples até as mais difíceis, de cabeça no ano de vestibular. Dispense a calculadora, apague do seu celular, esconda. Você não vai poder usá-la durante a prova e precisa ter o raciocínio afiado para resolver as questões com velocidade.

No caso do Enem, treine fazendo as contas no papel à caneta e de maneira organizada para não se perder no dia da prova na sua folha de rascunho!

Comece estudando as questões fáceis, passe para as médias e depois entre nas difíceis. Pesquise mais questões para fazer. O aluno que passa é aquele que já fez tantos exercícios estudando Matemática que, na hora da prova, não tem grandes surpresas para entender o que a banca está pedindo.