Quer receber materiais gratuitos e conteúdos exclusivos? 😉

Insira seu e-mail e receba todas as novidades sobre o Enem 2018 em primeira mão

Como estudar Física para o Enem

Ainda está perdido em um monte de fórmulas e não sabe nem por onde começar? Confira as melhores dicas de como estudar Física para o Enem e mande bem na prova!

Física é daquelas matérias que uns 80% dos vestibulandos têm dificuldade e/ou odeiam, não é verdade? Todo exercício de Física é aquela sofrência e você fica se perguntando como é que vai fazer pra não zerar essa matéria no Enem. Calma! Estamos aqui pra te mostrar que tudo tem jeito – principalmente como estudar Física sem se desesperar!

DESCUBRA OS TEMAS QUE MAIS CAEM NO ENEM

Confira agora dicas práticas e cheias de exemplos de como estudar Física para você mudar seu jeito de aprender essa matéria hoje mesmo e se preparar do jeito certo para arrasar no Enem!

Descubra seu nível em Física

O primeiro passo para estudar Física sem desespero é entender qual é seu nível na matéria para, aí sim, direcionar o estudo pensando nas suas necessidades.

Para e pensa: qual desses é você?

  1. “Não entendo nada de absolutamente coisa nenhuma sobre Física”
  2. “Até consigo entender as aulas, mas na hora do exercício lascou”
  3. “Consigo resolver exercícios, mas se complicar mais… dá ruim”

1) Se você respondeu a opção “Não entendo nada de absolutamente coisa nenhuma”, volte algumas casas na Matemática e faça um estudo intensivo dessas matérias:

  • Expressões
  • Frações
  • MMC

Assim, você vai reforçar a sua base de Matemática e conseguir aplicá-la com mais facilidade em Física. Fórmulas como v = ST e S = So + vot + at²2 parecerão bem menos complexas depois que você entender a lógica matemática por trás delas!

2) Se você respondeu a opção “Até consigo entender as aulas, mas na hora do exercício lascou”, deve investir seus esforços de estudo em aprender a:

  • Abstrair
  • Traduzir enunciados “do português para a Matemática”

Aprendendo a abstrair e a traduzir enunciados você passa a entender como o que a questão está pedindo funciona em raciocínio matemático – ou seja, como colocar a questão no papel e fazer uma conta a partir disso.

3) Se você respondeu a opção “Consigo resolver exercícios, mas se complicar mais, dá ruim”, os seus próximos passos devem ser:

  • Treinar com exercícios mais difíceis
  • Estabelecer metas para estudar com exercícios

1ª semana – fazer uma lista com 10 exercícios

2ª semana – acertar 10 de uma lista de 20 exercícios

3ª semana – acertar 10 exercícios seguidos

4ª semana – acertar 10 exercícios seguidos em 40 minutos

O lema aqui é desafiar-se! Vá aumentando suas metas de exercícios gradualmente e não pare no primeiro erro – a intenção é que você treine até atingir seus objetivos. Isso vai te dar muito mais fôlego e aprimorar sua capacidade de resolução de exercícios. Desse jeito, você vai conseguir resolver qualquer questão que o Enem colocar na sua frente!

Aprenda a traduzir enunciados

Saber transformar o enunciado do exercício em resolução (e em acerto também, claro!) é importante para todo mundo que vai fazer o Enem – e não só pra galera que até consegue entender as aulas, mas o bicho pega na hora do exercício.

Para não rolar confusão na hora de entender o que a questão está pedindo, preparamos um dicionário Português – Física – assim, você vai saber traduzir na hora o que uma frase do enunciado significa na prática!

Dicionário Português – Física

Partiu do repouso

Vo = 0

Parou

V = 0

Abandonado

significa/se traduz como: em queda livre

Maior aquecimento

significa/se traduz como: maior energia

Lâmpada de maior brilho

significa/se traduz como: maior potência

Encontro (“dois móveis se encontram”)

Sa = Sb

Distância entre os móveis

d = Smaior – Smenor

Dois móveis se alinham com o centro da pista

significa/se traduz como: diametralmente opostos

Enquanto (tempo de duração de um evento)

significa/se traduz como: tempo de duração de outro evento

Altura máxima (lançamento vertical)

V = 0

Altura máxima (lançamento oblíquo)

Vy = 0

Confira exercícios que usam algumas das expressões do nosso Dicionário Português – Física e tente resolvê-los:

Exemplo de Encontro:

(FEI-SP) Dois móveis, A e B, ambos com movimento uniforme, percorrem uma trajetória retilínea conforme mostra a figura. Em t = 0, estes se encontram, respectivamente, nos pontos A e B na trajetória. As velocidades dos móveis são = 50 m/s e = 30 m/s no mesmo sentido.

Como estudar Física

Em qual ponto da trajetória ocorrerá o encontro dos móveis?

a) 200m

b) 225m

c) 300m

d) 350m

Exemplo de Distância entre os móveis:

(UFRJ – Específica) Duas partículas se deslocam ao longo de uma mesma trajetória. A figura a seguir representa, em gráfico cartesiano, como suas velocidades variam em função do tempo.

Suponha que no instante em que se iniciaram as observações (t=0) elas se encontravam na mesma posição.

a)Determine o instante em que elas voltam a se encontrar.

b) Calcule a maior distância entre elas, desde o instante em que se iniciaram as observações até o instante em que voltam a se encontrar.

Exemplo de Dois móveis que se alinham com o centro da pista:

Dois automóveis A e B percorrem a mesma pista circular com movimentos uniformes, partindo do mesmo ponto e caminhando no mesmo sentido. Determine as velocidades angulares desses móveis sabendo que, 0,50s após a partida, eles se alinham pela primeira vez com o centro da pista e que a velocidade angular de B é o triplo da velocidade angular de A.

Exemplo de Tempo de duração de um evento:

(FUVEST – 1ª fase) Um disco de raio r gira com velocidade angular constante . Na borda do disco está presa uma placa fina de material facilmente perfurável. Um projétil é disparado com velocidade v em direção ao eixo do disco, conforme mostra a figura, e fura a placa. Enquanto o projétil prossegue em sua trajetória sobre o disco, a placa gira meia volta, de forma que o projétil atravessa novamente a placa no mesmo orifício pelo qual havia passado antes. Considere a velocidade do projétil constante e sua trajetória retilínea. O módulo da velocidade v do projétil é:

 

a) ω/ p

b) 2ω r/p

c) ω r/2p

d) ω r

e) ω p/r

Exemplo de Altura máxima (lançamento vertical):

(FUC-MT) Um corpo é lançado verticalmente para cima com uma velocidade inicial de v0 = 30m/s. Sendo g=10m/s2 e desprezando a resistência do ar qual será a velocidade do corpo 2,0s após o lançamento?

a)20 m/s

b) 10m/s

c) 30m/s

d) 40m/s

e) 50m/s

(FUC-MT) Em relação ao exercício anterior, qual é a altura máximo alcançada pelo corpo?

a) 90m

b)135m

c) 270m

d) 360m

e) 45m

Exemplo de Altura máxima (lançamento oblíquo):

Um corpo é lançado obliquamente com velocidade v0 de módulo 50m/s, sob um ângulo de lançamento Φ (sen Φ = 0,6; cos Φ = 0,8), conforme indica a figura:

Calcule, considerando g=10m/s2 e desprezando a influência do ar:

a) a intensidade da velocidade V do corpo ao passar pelo vértice do arco de parábola;

b) o tempo de subida;

c) a altura máxima (hmáx);

Aceite que gráficos são aliados

A gente admite que, de início, gráficos podem ser assustadores. Aquele monte de linha pra cá e pra lá, uns números e tal… Mas a verdade é que eles aparecem nas questões pra adiantar sua vida e podem te ajudar mais do que você pensa.

Ler, interpretar e saber como usar gráficos a seu favor é uma habilidade que deve ser treinada – não se aprende do dia para a noite! Quando for resolver uma questão com gráficos é preciso:

  • Ler os gráficos com atenção e foco
  • Extrair deles todas as informações possíveis que podem te ajudar a resolver o exercícios (ou seja, interpretar os gráficos) – nesse momento, anote ao lado tudo que você está lendo do gráfico para não se perder!
  • Selecionar que informações serão relevantes de verdade para resolver aquele exercício
  • Treinar muito – repita esses passos muitas e muitas vezes!

A chave para desenvolver a habilidade de ler e interpretar super bem gráficos é estar sempre em contato com eles – e o melhor jeito de fazer isso é resolvendo (muitos) exercícios em que eles apareçam!

Independente de qual nível você está nos estudos de Física para o Enem, seguindo as dicas que te contamos em primeira mão é super possível correr atrás e melhorar seus pontos fracos na matéria. O segredo é colocar a mão na massa e treinar muitão de acordo com as suas necessidades!

Se no meio do caminho surgir alguma dúvida ou dificuldade é só gritar a gente, viu? Bons estudos 😀