Quer receber materiais gratuitos e conteúdos exclusivos? 😉

Insira seu e-mail e receba todas as novidades sobre o Enem 2018 em primeira mão

Como fazer a inscrição no Fies

Quem pode se inscrever no Fies

Quem deseja participar do processo seletivo para obter financiamento através do Fies precisa atender aos seguintes pré-requisitos:

  • Ser estudante de curso presencial de graduação não gratuito com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) e de uma instituição do ensino participante do Fies
  • Possuir renda familiar mensal bruta, por pessoa, de até 3 salários mínimos;
  • Participar de alguma das edições do Enem a partir de 2010;
  • Ter obtido pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem e nota acima de zero na redação.

Quem já tem seu ensino financiado pelo Fies e também quem está inadimplente – ou seja, que não está com o pagamento em dia – com o Programa de Crédito Educativo (PCE-Creduc) não pode participar do processo seletivo.

Passo a passo da inscrição no Fies

As inscrições são de graça e feitas pela internet. São quatro fases principais:

 

  1. Inscrição no Sistema de Seleção do Fies (Fies Seleção)
  • Primeiro, você deverá se cadastrar no Sistema de Seleção do Fies (Fies Seleção) informando o seu CPF, data de nascimento e e-mail válidos. Depois disso, é só cadastrar a senha que será usada sempre que você quiser acessar o Sistema. Em seguida, acesse em seu e-mail o link de ativação de conta e validação do seu cadastro.
  • A partir da validação do cadastro, acesse novamente o Fies Seleção e faça sua inscrição informando seus dados pessoais e dados sobre seu curso e instituição.

 

  1. Inscrição no SisFies
  • Se você foi pré-selecionado, deverá acessar o SisFies em até 5 dias corridos a partir da divulgação da sua pré-seleção para efetivar sua inscrição e informar os dados do financiamento que você deseja contratar

 

  1. Validação das informações
  • Terminada a inscrição no SisFies, você terá até dez dias, contados a partir do dia seguinte ao da conclusão da sua inscrição, para validar as informações dadas por você. Essa validação deverá ser feita na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), na instituição de ensino escolhida. CPSA é o orgão responsável, dentro da instituição de ensino, por validar as informações prestadas pelo candidato no momento em que se inscreveu.

 

  1. Contratação do financiamento
  • Após a fase de validação de informações, o candidato e, se for o caso, seu(s) fiador(es) terão até dez dias, contados a partir do terceiro dia útil após a validação da inscrição pela CPSA, para oficializar a contratação do financiamento. O estudante deverá escolher, no momento de inscrição, a instituição bancária e agência que preferir. É necessário apenas levar em consideração que a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil são os atuais Agentes Financeiros do Programa!

Nota de corte no Fies

A nota de corte é a pontuação mínima que você precisa ter para ser selecionado na sua opção de curso e instituição. Ela é calculada a partir do número de vagas e do total de inscritos e varia de acordo com a nota deles.

 

Mas fica tranquilo: ela é apenas um parâmetro e pode mudar a cada dia do período de inscrição. Acompanhe sua nota de corte e tenha em mente que você pode mudar de opção de curso quantas vezes quiser, a última inscrição é a que vale.

Documentos solicitados pela CPSA

Após fazer sua inscrição no SisFies, o próximo passo é procurar, em até 10 dias a partir da conclusão da inscrição, a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) da sua instituição de ensino para validar as informações.

Caso a CPSA solicite o comprovante de algumas das categorias abaixo, você só precisa levar um dos documentos da lista, ok? Confira quais são eles:

 

Categoria 1: Documentos de identificação do estudante e dos membros de seu grupo familiar

  • Carteira de Identidade fornecida pelos órgãos de segurança pública das Unidades da Federação.
  • Carteira Nacional de Habilitação, novo modelo, dentro do prazo de validade.
  • Carteira Funcional emitida por repartições públicas ou por órgãos de classe dos profissionais liberais, com fé pública reconhecida por Decreto.
  • Identidade Militar, expedida pelas Forças Armadas ou forças auxiliares para seus membros ou dependentes.
  • Registro Nacional de Estrangeiros – RNE, quando for o caso.
  • Passaporte emitido no Brasil.
  • CTPS – Carteira do Trabalho e Previdência Social.

 

Categoria 2: Comprovantes de residência

  • Contas de água, gás, energia elétrica ou telefone (fixo ou móvel).
  • Contrato de aluguel em vigor, com firma do proprietário do imóvel reconhecida em cartório, acompanhado de um dos comprovantes de conta de água, gás, energia elétrica ou telefone em nome do proprietário do imóvel.
  • Declaração do proprietário do imóvel confirmando a residência, com firma reconhecida em cartório, acompanhada de um dos comprovantes de conta de água, gás, energia elétrica ou telefone em nome do proprietário do imóvel.
  • Declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF
  • Demonstrativo ou comunicado do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS ou da Receita Federal do Brasil – RFB.
  • Contracheque emitido por órgão público.
  • Boleto bancário de mensalidade escolar, de mensalidade de plano de saúde, de condomínio ou de financiamento habitacional.
  • Fatura de cartão de crédito.
  • Extrato ou demonstrativo bancário de outras contas, corrente ou poupança.
  • Extrato ou demonstrativo bancário de empréstimo ou aplicação financeira.
  • Extrato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS.
  • Guia ou carnê do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU ou do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – IPVA.

 

Categoria 3. Comprovantes de data de conclusão do Ensino Médio

  • Diploma, certificado ou documento equivalente do ensino médio expedido pela instituição de ensino competente

 

Categoria 4. Comprovantes de rendimentos

A forma de comprovação de rendimento varia de acordo com o tipo de atividade: cada uma tem seus documentos específicos e, caso necessário, você deve apresentar, no mínimo, um deles.

Os tipos de atividade são:

  • Assalariados
  • Atividade rural
  • Aposentados e pensionistas
  • Autônomos
  • Profissionais liberais
  • Sócios e dirigentes de empresas
  • Rendimentos de aluguel ou arrendamento de bens móveis e imóveis

 

Atenção: a CPSA decide qual documento deve ser apresentado por você. Eles podem solicitar qualquer tipo de documento de qualquer tipo de atividade, como: contas de gás, condomínio, comprovantes de pagamento de aluguel ou prestação de imóvel próprio, carnês do IPTU e até faturas de cartão de crédito.

Se você não comparecer à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), sua inscrição será cancelada. Então, não dê mole e fique ligado nas datas do programa!

Quem pode fazer parte do grupo familiar?

O seu grupo familiar será formado pelas pessoas que moram na sua residência e participam e/ou se utilizam da renda bruta mensal da família.

Mas não para por aí: elas também precisam ter um certo grau de parentesco com você, podendo ser mãe, madrasta, pai, padrasto, cônjuge, companheiro(a), filho(a), enteado(a), irmã/irmão ou avó/avô.

Pode ser que, durante o processo de inscrição, a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) te peça para entregar alguns documentos dessas pessoas, como explicado no item anterior.

Documentos solicitados pela instituição bancária após validação da CPSA

Depois que a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) validar suas informações, você deve ir até a instituição bancária contratar o financiamento.

Você precisa levar documentos seus – como aluno – e também do fiador. Dá uma olhadinha em quais são eles:

 

Documentos do aluno

  • Documento de Regularidade de Inscrição (DRI) emitido pela Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento do FIES (CPSA);
  • Se você tiver bolsa parcial do Prouni, termo de concessão ou de atualização do usufruto de bolsa parcial do ProUni;
  • Documento de identificação;
  • CPF próprio e, se menor de 18 anos de idade não emancipado, CPF do seu representante legal;
  • Certidão de casamento, CPF e documento de identificação do cônjuge, se for o caso;
  • Comprovante de residência.

 

Documentos do fiador (no caso da opção por fiança convencional ou fiança solidária):

  • Documento de identificação;
  • CPF;
  • Certidão de casamento;
  • CPF e documento de identificação do cônjuge, se for o caso;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de rendimentos, salvo no caso de fiança solidária.

 

Se liga: se você não comparecer à instituição bancária no prazo determinado, sua inscrição será cancelada. Então, não dê mole e fique ligado nas datas do programa!

Reta final: o que é preciso saber para concluir a inscrição

O candidato que for pré-selecionado terá até 10 dias para concluir a inscrição no site do SisFies e com isso se aproximar ainda mais da contratação do financiamento (última fase). Fez isso? Então agora é importante conferir os prazos para validar suas informações junto a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento do Fies (CPSA). A CPSA é o agente responsável, dentro da instituição de ensino escolhida, por validar as informações prestadas por você na hora da inscrição.

 

Nessa etapa, você vai precisar de alguns documentos seus e da sua família (originais e xerox):

  • CPF / RG
  • Certidão de nascimento/casamento e/ou óbito
  • Comprovante de residência (em caso de casa alugada trazer cópia do contrato de locação).
  • Comprovante de renda (3 últimos contracheques – renda fixa / 6 últimos contracheques – renda variada).
  • Carteira Profissional (Foto / Identificação / Contrato de trabalho).
  • Comprovante do Enem.

 

Como já explicamos lá na seção Quem pode se inscrever, se você concluiu o ensino médio depois de 2010, sua participação no Enem é obrigatória. Além disso, você deve apresentar a impressão da sua média – que é a comprovação de que você fez o exame.

Mais sobre enem