• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Como funciona o Supletivo?

O supletivo é uma solução adotada, há muitos anos, por pessoas que não concluíram seus estudos no período regular. Ele é válido tanto para o Ensino Fundamental quanto para o Médio e representa uma chance de terminar os estudos quando há adversidades. Vale a pena saber como funciona o supletivo e usá-lo a seu favor!

O supletivo pode ser realizado nas modalidades a distância ou presencial. Se optar pelo supletivo a distância por correspondência, o aluno recebe todo o programa e material de estudo e, depois, realiza o exame nas datas marcadas. Na internet, ele é feito por meio de uma plataforma digital, que disponibiliza conteúdos e atividades por ali.

Quer entender melhor como funciona o supletivo e quem pode fazê-lo? Veja as nossas dicas a seguir!

Quem pode fazer o supletivo?

Segundo o Ministério da Educação (MEC), que faz o controle e regulamentação do exame, para fazer o supletivo, é necessário que o estudante preencha alguns requisitos:

  • No caso do supletivo para o Ensino Fundamental, que vai da sexta até a nona série, o estudante deve ter ao menos 15 anos de idade. 
  • Para o supletivo para Ensino Médio, é necessário ter, no mínimo, 18 anos de idade. 

Essas medidas impedem que o aluno ainda em idade escolar abandone o curso tradicional para optar por uma modalidade simplificada. 

Quanto tempo leva para terminar o supletivo?

O supletivo é mais rápido que a formação tradicional e permite que o aluno se forme na metade do tempo. 

No caso do Ensino Fundamental, o supletivo tem duração de seis meses por série. Sendo assim, para concluir as quatro séries a partir da sexta, o aluno tem, no mínimo, 24 meses (ou dois anos).

Já no caso do Ensino Médio, ele tem seis meses por série, o que totaliza 18 meses (um ano e meio) para concluir as três séries.

Quanto custa para fazer o supletivo?

Existem dois tipos de supletivos disponíveis atualmente: privado e público.

O supletivo privado é oferecido por instituições privadas como alternativa para concluir os estudos em menos tempo.

Já o supletivo público exige que o aluno faça o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), que é gratuito, para concluir o ensino básico. 

Jovens e adultos brasileiros, incluindo também quem reside no exterior, podem realizar a prova, que ocorre anualmente. 

Qual é a diferença entre EJA e supletivo?

É comum que surjam dúvidas sobre a diferença entre EJA e supletivo.

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) é uma das modalidades de ensino estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC) para as pessoas que não conseguiram concluir os estudos no tempo regular.

É uma oportunidade de conseguir a formação básica e, consequentemente, atingir colocações melhores no mercado de trabalho.

De forma prática, não há diferença entre EJA e supletivo, pois ambos utilizam a mesma metodologia de ensino com nomes diferentes. 

O Encceja é uma prova criada pelo Instituto Nacional de Ensino e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Trata-se de uma ferramenta para avaliar os participantes que não puderam frequentar a escola no período regular e precisam do certificado de conclusão para seguir com seus estudos ou conseguir melhores oportunidades no mercado de trabalho.

Quer terminar seus estudos em menos tempo e fazer um supletivo de graça? Conheça os cursos do Descomplica para o Encceja e faça a melhor preparação para conquistar o seu diploma de Ensino Fundamental ou Médio. Vem!