Você não precisa de um Neymar na sua seleção para ser campeão

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Posso me lembrar da época em que esperávamos ansiosamente pela Copa do Mundo. As ruas eram todas enfeitadas, o asfalto era colorido, caricaturas dos jogadores eram expostas, os muros das casas se tornavam museus e tudo ao redor se tornava verde-amarelo. Em dias de jogo, colocávamos televisão na calçada e juntávamos amigos, família, cachorro, papagaio. Cantávamos o Hino Nacional e vestíamos verde e amarelo sem preocupação.

Com o passar dos anos, o hexa foi se tornando cada vez mais distante. Os jogadores mudaram; as pessoas mudaram; o país mudou. Antes, uma seleção de estrelas virou praticamente um só nome: Neymar! O “menino” da vila que se tornou o grande pupilo dos brasileiros. E, então, a chama do hexa foi reacesa.

Em 2014, com o final trágico do 7×1, a esperança ruiu. Por anos, os brasileiros nunca mais quiseram saber de Copa do Mundo. As ruas, que antes eram coloridas, se acinzentaram. As pessoas até se animavam, mas nada voltou a ser como antes. O “espírito do campeonato” foi suprimido.

Chegamos em 2019, e o Brasil foi país sede da Copa América. Ainda durante a concentração dos jogadores, Neymar sofreu problemas médicos e disse que não ia poder participar dos jogos. “E agora, o que será de nós?” foi o pensamento geral. O povo perdeu suas esperanças mais uma vez. Parte do nosso coração conseguia já vislumbrar uma seleção campeã; outra parte via um replay do 7×1.

banner_descomplica_concursos

Mas… Eis que o jogo virou e a sorte sorriu para a seleção canarinha. Fomos campeões da Copa América! Não foi preciso de nenhum astro do futebol para que o Brasil conquistasse a taça. E sabe de uma coisa? A nossa vida é desse jeito!

Nem sempre aquilo que endeusamos e colocamos como primordial é o que precisamos. Temos todas as ferramentas nas mãos, e conseguimos construir nosso sucesso assim como todo mundo. Você não acha que o Tite, técnico da seleção de 2019, poderia muito bem pensar como um derrotado? Da realidade preocupante, ele construiu estratégias: escalou o melhor time, usou o melhor elenco e descobriu que seus jogadores – astros ou invisíveis – são verdadeiros campeões.

Você precisa agir como um campeão. Você não precisa estar no melhor bairro ou ser aluno do melhor curso preparatório. Não espere ser um gerente para dar o melhor de si no trabalho, pois você não precisa de funcionários com cursos internacionais para ter a melhor equipe do mundo. Por vezes, condicionamos o sucesso a ferramentas desnecessárias. Por isso, eu vim te falar: você é primordial na sua conquista, o papel de destaque na sua seleção.

Não espere a hora de ter um Neymar para só assim pensar na vitória. Todos os momentos são propícios, todos somos jogadores e somos essenciais. Olhe ao seu redor, veja tudo que você tem e conquistou: isso é primordial, principalmente nos dias difíceis! Não idealize coisas ou pessoas para vencer, não coloque isso como condição. Você é a essência da sua seleção, e segurar a taça só depende de você.

Vamos construir com novos atletas que vão surgindo, novas promessas se tornam realidade. Nós temos o trabalho de acompanhar. Quem diria que o Everton iria jogar a final e ser o melhor em campo? Poderia estar o Weverton, o Dudu, Fabinho, talvez o Marcelo. Meu respeito a esses atletas todos. Não falo por demagogia, mas é a forma como trabalho.
(Tite, técnico da seleção campeã Copa América 2019).

Até mais. Ou melhor, até o próximo texto. É um prazer ter você no TSC!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here