Piadinhas de péssimo gosto

Por mais enclausurado que nós fiquemos em nossos ambientes de estudos, sempre existe algum momento em que precisamos ter contato com as outras pessoas. Pode ser na internet, pode ser na academia, no trabalho etc.

Muitos estudam em bibliotecas e salas de estudos, estando em contato com pessoas que têm os mesmos objetivos, o que é bastante salutar. É possível compartilhar ideias, métodos de estudos e experiências. Os estudantes viram quase uma nova família nestes lugares.

Ocorre que nem todos podem ir para bibliotecas e salas de estudos, seja pelo horário de funcionamento e distância, seja pelo custo envolvido. Por isso, há quem só estude em casa e tenha raros momentos de contato com outras pessoas.

Com isso, quando há alguma socialização, ocorre nas festas de família e dos melhores amigos. Afinal, com o tempo restrito, é preciso mesmo escolher com muito critério em qual(is) evento(s) comparecer. São desses momentos que vamos falar.

banner_descomplica_concursos

Muitas vezes, há situações em que não é possível faltar, mesmo que nossos cronogramas estejam atrasados. É o caso dos aniversários dos nossos pais, irmãos, Natal etc. Ocorre que, nesses eventos também comparecem os parentes que não entendem nada sobre estudar e sobre concursos. Aí é que mora o perigo (risos).

Se você não tiver o controle emocional de uma rocha, muito provavelmente vai se aborrecer em tais festividades. Quando nos perguntam sobre namorados(as), profissão, carreira… o desconforto começa. Já ouvi cada pergunta absurda no passado… “E se você só passar quando fizer 60 anos?” “Por que você não muda de profissão, já que não isso está dando certo?”

Antigamente, eu pensava que precisava dar uma satisfação a quem perguntava. Hoje tiro de letra, falando o mínimo possível para não dar chance de palpitarem sobre minha escolha de me preparar para concursos. Afinal, essas pessoas não são do meio. Como poderiam dar uma opinião bem fundamentada sobre algo que desconhecem completamente?

Hoje em dia, dou risada quando ouço alguém dizer “que os concursos acabaram”. Nem retruco! Tenho tantas provas para fazer, que tenho que escolher bem, pois faltaria dinheiro e calendário para concorrer em todas (risos). Então, digo: “que nada! Isso é puro sensacionalismo. Todo mês sai um concurso novo”. Além disso, a nossa Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 ainda está em vigor. Logo, teremos concursos, sim!

Resumo da Ópera: as pessoas podem falar o que elas quiserem. Mesmo que estejamos em um momento de fragilidade e sendo reprovados, não podemos deixar com que esses comentários nos afetem. É muito difícil? Certamente que é. No entanto, o sucesso é uma ótima e efetiva resposta. É a satisfação que devemos dar a nós mesmos e que podemos dar a quem nos sabatina com tantas perguntas inconvenientes.

Se você quiser conversar comigo sobre essas e outras questões, siga-me no Instagram
@concurseiro.solitario. Será um prazer!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here